quinta-feira, 11 de julho de 2013

Nota de esclarecimento - afastamento da Presidência da Casa do Poeta de Santiago

Logomarca da Casa do Poeta Brasileiro (Sede em Porto Alegre)

NOTA DE ESCLARECIMENTO

      A "Cátedra do Chile 2013" foi o meu último evento oficial como Presidente da Casa do Poeta de Santiago, Casa Caio Fernando Abreu.

A razão de minha saída da chefia dessa entidade acontece devido ao convite que recebi do célebre poeta e ativista cultural, Joaquim Moncks, da Casa do Poeta Brasileiro (POEBRAS), associação cultural que congrega 77 (setenta e sete) sedes municipais, em 20 (vinte) estados do Brasil, para assumir o cargo de Vice-Coordenador de Ações Culturais da Casa do Poeta Brasileiro”. Essa missão me força, pelo acúmulo de funções, a sair do cargo de Presidente da Casa do Poeta de Santiago.

Assim, aliado à designação que já possuía de Coordenador Cultural do Centro de Integração Latino-Americana (CILAM), centro que possui representatividade em diversos países da América Latina, pretendemos continuar trabalhando em prol da cultura e da coletividade, num macrocosmo de 77 (setenta e sete) municípios da federação.

Despedir-me da Casa do Poeta de Santiago, causa uma mescla de tristeza e de alegria, pois fui sócio-fundador e primeiro presidente, no ano de 2008. Ao tomar essa decisão, sei que me afasto culturalmente da minha terra natal, Santiago, a “Terra dos Poetas”, mas permanecerei em contato espiritual com a Casa Caio Fernando Abreu, a "Casa que está no coração", entidade a qual passarei a chefia ao colega de literatura, Márcio Brasil, atual Vice-Presidente.

Agradeço as entidades, órgãos públicos e pessoas que me apoiaram durante o tempo que estive na presidência da Casa Caio Fernando Abreu.

A data da assunção da nova função, 10 de julho de 2013, marca o término da minha gestão na Casa do Poeta de Santiago.


Carlos Giovani Delevati Pasini
Vice-Coordenador da Casa do Poeta Brasileiro (POEBRAS)
Coordenador do Centro de Integração Latino-Americana (CILAM)

===============

Pequeno histórico da Casa do Poeta Brasileiro (Mais informações)


A data de fundação da Casa do Poeta Brasileiro ocorreu em 24 de julho de 1964, concomitantemente com a Casa do Poeta Rio-Grandense - CAPORI, ambas sediadas em Porto Alegre, capital gaúcha, fundadas pelo poeta e ativista cultural Nelson Fachinelli, falecido aos 70 anos, em 2006.

Em 2003, sentindo-se adoentado, entregou a administração a Joaquim Moncks, que, desde 1978 atuava como diretor cultural da entidade; sendo que, de 1991 até 2003, este exerceu a função de Diretor do Departamento Jurídico, tendo elaborado o anteprojeto de estatuto-modelo para a criação de Casas de Poetas, o que possibilitou fortemente a ampliação da Casa do Poeta Brasileiro. 

A entidade mater das Casas de Poetas do Brasil é a Casa do Poeta "Lampião de Gás", de São Paulo, capital, fundada em 1948 pela poetisa "Colombina", sendo que a Casa do Poeta Rio-Grandense, instituída 16 anos mais tarde, inspirou-se nela. Nelson Fachinelli esteve em Santos, participando das comemorações dos 80 anos de nascimento do poeta Martins Fontes, em 1962, e trouxe de lá a ideia de criação da CAPORI, a partir de articulações com Aristeu Bulhões, Graziela Stern, Walter Rossi e Silvia Reys.

As sedes municipais mais antigas são a de Praia Grande/SP, em 1976; a de Brasília/DF (1978) e a de São Vicente/SP, em 1981, desde o nascimento congeminadas à POEBRAS NACIONAL. Há outras Casas que se afiliaram após as suas fundações como entidades autônomas, agregando-se ao esforço associativo como um todo federativo.

A Casa do Poeta Brasileiro possui, atualmente,  77 sedes municipais em 20 Estados da Federação.

Um comentário:

  1. Abraço de cumprimentos pela assunção de nova e importante missão, agora como Vice-Coordenador de Ações Culturais da Casa do Poeta Brasileiro, cargo de alto relevo e significação no plano intelectivo e cultural do país!

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...