quinta-feira, 23 de maio de 2013

Um pouco de TEORIA LITERÁRIA. O que é literatura?



Um pouco de TEORIA LITERÁRIA fará bem para nós, leigos...
Ah! Bastante IDEOLOGIA também.
===
O que define um texto ser literário?
A diferença fundamental está na sua relação com a realidade. (Não com conceitos esdrúxulos e subjetivos - de qualidade)
Texto não-literário: textos analíticos, informativos, instrucionais, que falam do mundo real, orientam ações, ou seja, possuem ideia de “utilitário”. Um bom exemplo: Ofício de uma empresa.
Texto literário: texto construído para servir o propósito de um autor, com característica ficcional, criativa e pretende promover uma reflexão. Nasce do desejo de um escritor (que escreve palavras!), o qual pretende apresentar sua visão de mundo (criada ou não!).

Portanto, quem utiliza a criatividade – está fazendo literatura – que é realmente uma arte.

A literatura diverte e provoca reflexão

A linguagem possui "funções" e "figuras".
Entre as figuras, a ironia é uma forma de “dizer-contradizendo”.
A grande maioria das charges, por exemplo, possuem a base na própria ironia.
Essa é entendida dentro de um contexto.
Por exemplo: “Minha Terra tem poetas, que só sabem PUETAR!” (O que o autor quis dizer com isso?)

A grande força da literatura do Século XXI, segundo Juremir Machado, é o prazer. Concordo com ele, visto que a literatura da atualidade deve divertir o leitor.
O costume da literatura fantástica (Harry Potter, Crepúsculo etc.) está calcado na diversão e no sonho.
Os leitores não estão errados! Eles estão lendo!!!!

A universalização da arte literária se baseia numa escada composta de inúmeros degraus. Portanto, leia o que você quiser, sabendo que nunca conseguirá ler tudo.
Leia o que você gostar e, principalmente, goste do que você lê - com prazer... Mas, mais importante que ler... é a reflexão do que é lido.
Não entendeu? Quantas vezes lemos e, por algumas páginas, não lembramos o que se passou na história? Isso é a falta da reflexão.
A literatura é diversão e reflexão.
A literatura é o liquidificador das almas. (Metáfora)
===
A literatura nos faz sonhar.

A literatura adquire, algumas vezes, uma forma de "fuga da realidade".
Na poesia existe a figura do "eu-lírico" que é o "eu" que fala no corpo do poema ou da prosa. Nem sempre o que está relatado no poema é a expressão da realidade, pois o escritor "incorpora" a sensação coletiva e transporta para as linhas.
O escritor Fernando Pessoa possuía inúmeros heterônimos, ou seja, personagens construídos, com histórias de vida (nascimento, características, morte etc). Dentre eles, os mais destacados são Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro Campos.
O sonho é o que motiva o movimento do mundo (senso comum passado pela TV).
O que vem antes, a ideia ou a ação?
Isso me lembra a história do "Ovo de Colombo".
A fuga da realidade é a construção de inúmeras irrealidades. A criação de mundos paralelos, magníficos ou sinistros.
Dentro de uma história, o autor é deus.
Eu sou o deus da minha literatura. (Quer o leitor goste ou não!)
===

A literatura é a expressão da realidade.

Se vivemos numa sociedade mesquinha, a literatura também será.
Ninguém pode se denominar dono da escrita, pois esta é um bem universal. A leitura que é seletiva.
O avanço literário só acontece com a prática. Portanto, é importante o empenho, por parte de quem gosta de escrever.
A vida é retificação (Paulo Freire). A vida é ratificação. Sendo uma sucessão de retificações, acertos e erros, podemos gostar e, depois, odiar o que redigimos. Contudo, também podemos ratificar as nossas convicções.
A verdade é que antes de existir a novela (na TV), existia a literatura. Podemos citar as Novelas de Cavalaria, como a do Rei Arthur, que foram feitas no período denominado Trovadorismo.
===
Se vivemos numa sociedade mesquinha, a literatura também será.
Devemos, enfim, buscar o crescimento literário como uma fonte de entretenimento e, principalmente, de conhecimento.
O conhecimento é a informação internalizada; e o avanço é o transpor de barreiras.

A literatura constrói a nossa realidade

A literatura tem sido uma das formas mais importantes de transmissão do conhecimento.
Desde os livros didáticos até as obras universais, os costumes são transmitidos pelas letras.
A literatura mostra a "herança cultural" que se torna perene, ao inverso da carne.
Da mesma forma, ela é uma ferramenta de "mudança social", por intermédio do convencimento do povo e, melhor ainda, quando é feita pelo povo.
A construção da identidade também é feita pela literatura. 
O que lemos, influencia as nossas atitudes.
Nossas atitudes modificam o que escrevemos.
Uma simbiose que não possui início ou fim; apenas humanos.

Os temas mais abordados da literatura mundial são:

1º lugar - Amor
2º lugar - Natureza
3º lugar - Mulher
4º lugar - Morte
5º lugar - Pátria
6º lugar - Fazer Literário


(Fonte dos temas mais abordados: ABAURRE, Maria Luiza; ABAURRE, Maria Bernadete; PONTARA, Marcela. Português: Contexto, interlocução e sentido. São Paulo: Moderna, 2011. Pág 64)

QUER OUVIR MAIS SOBRE LITERATURA - CLIQUE EM "MAIS INFORMAÇÕES)



A "VI SEMANA LITERÁRIA DE SANTIAGO" ocorrerá nos dias 14 e 15 de junho de 2013 (sexta e sábado), na Câmara dos Vereadores de Santiago. 

A atividade fornecerá um certificado de 25 (vinte e cinco) horas e terá o tema geral: "A Cidade Educadora e a Educação Intercultural"


CLIQUE NA FIGURA QUE ELA AUMENTA
PROGRAMAÇÃO



2 comentários:

  1. Olá Carlos!
    Excelente aula de literatura.Simplesmente adorei,principalmente onde escreves;"dentro de uma História, o autor é Deus,Eu sou o Deus da minha Literatura....",é dessa forma que eu escrevo,como Deus. Conhecimento transformado em frases,delas saem Amor.Um Deus não teme, pelo que pensam,ajuíza e partilha o conhecimento de si mesmo.
    Obrigado Carlos, pela inspiratória aula, ao meu Deus.
    Abraço

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...