sexta-feira, 29 de março de 2013

Artigo do Jornal Expresso Ilustrado - 29 de março de 2013 - Banheiro de aeroporto? - por Giovani Pasini


Banheiro de aeroporto?

Antigamente, não muito tempo atrás, falava-se mal somente dos banheiros de rodoviária. Quando um sanitário estava ruim, dizíamos: “Parece banheiro de rodoviária!”. A verdade é que o brasileiro evoluiu; agora sujamos os toaletes de aeroporto. Voar de avião, velho privilégio dos ricos, caiu na prática comum de nosso povo. Nessa semana fui para Recife, PE, por motivo de trabalho. Como já havia observado outras vezes, menos pessoas desembarcaram na rodoviária de Porto Alegre e mais no aeroporto Salgado Filho. Os terminais aéreos (TAM, Gol, Azul etc.) estão lotados de clientes e, geralmente, enfrentamos filas enormes. O estresse está nas entrelinhas, desde a forma como carimbam o nosso bilhete. Os passageiros, e suas reações, se diversificam: alguns tiram fotografias, fruto da primeira viagem; outros se entediam com a repetição de pousos e decolagens. Para alguns, voar ainda é um belo milagre; para outros, o humano deveria ficar com os pés no chão! Ao meu lado, na poltrona 29B, um senhor fala sobre o Evangelho e emenda “Agora vai decolar... Estamos nas mãos de Deus!”. Eu completo: “E nas mãos do piloto...”. A brincadeira não é compreendida e sou atingido com uma pergunta, debaixo de uma testa enrugada “O senhor não acredita em Deus?”. Sorrindo, respondo: “Acredito... Mas, é óbvio que também creio no livre arbítrio.” Quem é livre, conseguiria derrubar um avião? Questionamentos deterministas, que não interessam a maioria dos leitores. Ah! Escapei do debate (interminável) indo ao banheiro do avião, que estava tão ruim quanto o do aeroporto. Verdadeiros “banheiros de rodoviária!”. Imagina na Copa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...