sábado, 1 de dezembro de 2012

Sobre a imprensa, a amizade e a inimizade

Um hábito que poderia mudar, em Santiago, é o fato de que alguns empresários, de novos empreendimentos, tentam acabar com o outro mais antigo, somente para ganhar os seus clientes.

Não sou do ramo, mas como leitor de revistas, jornais e livros; como telespectador de programas de TV, penso que o melhor marketing (da atualidade) é o investimento na difusão das qualidades da própria empresa. 

Sempre fui de assumir as minhas decisões, arcando com as responsabilidades, não fazendo o meio termo. Portanto, abro a minha opinião.

Antes de escrever para o Expresso Ilustrado, fui leitor do jornal.

Sinceramente, acho o veículo de informação escrita mais eficaz de Santiago e Região. Existe, no semanário, a leitura para todos os gostos. Particularmente, gosto das colunas de opinião (Jayme Piva, Barbela, Márcio Brasil, João Lemes, Rodrigo Vontobel etc). Existem leitores que gostam das páginas policiais e outros de esportes. Há a qualidade na diversidade.

Do Expresso (e qualquer jornal) eu só discordo quando escrevem mal do Exército (por que será?)... rsrsrs... Mas existe a tal liberdade de expressão. Utilizo-a nesse momento...

Lá, tenho vários amigos e amigas... O João, o Márcio, a Sandra, a Suzana e tantos outros.

Talvez não adiante de muita coisa, mas faço questão de manifestar a seguinte opinião: galera do Expresso... Estou com vocês e não abro!

Essa história de que briga aumenta o ibope, algumas vezes cansa.

Os erros e os acertos é que constroem a nossa personalidade (dizia Clarice Lispector). Cometemos erros, ninguém é perfeito.

As amizades e as inimizades devem ser reais. Os meus amigos e os meus inimigos são verdadeiros (rsrsrs). No somatório, penso que tenho mais amigos. No final, isso é bom. E o João, o Márcio, a Suzana e a Sandra estão na minha lista de bons amigos.

Entretanto, a supracitada informação não interfere (muito) na minha opinião de leitor. Desses quase 20 anos de existência do Expresso, acompanho o jornal como leitor desde 1998 e como colunista desde 2009. Acho o periódico excelente

O bairrismo é coisa do passado. O mundo já está globalizado. O Jornal Expresso é de Santiago e já faz parte da história do município. 

Da mesma forma, apoio o amigo Ruderson Mesquita, ex-companheiro de farda, que demonstra uma efetividade administrativa ímpar, nessa cidade. 

Acaso importa onde eles nasceram? O nascimento é a primeira etapa da vida. Só que a vida é agora (não existe ontem ou amanhã... só o eterno presente - Santo Agostinho). Prefiro um estrangeiro competente do que um citadino falastrão.

Podemos concordar ou discordar de qualquer reportagem ou qualquer assunto, mas utilizar de ferramentas de exclusão - num Brasil único - é coisa do século XIX, quando o país ainda não estava solidificado.

Algumas vezes já me questionei sobre a qualidade da minha escrita e sobre a correção das minhas atitudes. Autocrítica é importante.

Já escrevi bobagens e já cometi erros (a maioria de comunicação).

Todavia, nunca dormi com a consciência pesada, pois os inimigos que arrumei na vida (da inimizade) surgiram pelo fato de que externei o que pensava, sem mandar recados. Talvez até errando...

Enfim, tudo isso é um pouco do que penso. Ponto final.

PS: o artigo é pessoal e individual. Ele foi construído sem artimanhas ou conchavos. É só meu. Escrevi-o não por ser inimigo daqueles, mas por ser amigo desses e por vestir a camiseta do que sigo.

2 comentários:

  1. Penso que um bom jornalista é aquele que sabe ser isento e apresentar apenas a versão dos acontecimentos.
    Para fazer sucesso com as notícias ainda que elas sejam de critica a alguma organização (neste caso o exercito)será necessário uma apresentação diferente em que se acusa não acusando mas deixando que o leitor tire as suas conclusões.
    ...e mais não digo, são apenas pensamentos e opiniões minhas...até poderei estar errado...

    ResponderExcluir
  2. Luís Coelho, obrigado por sua participação!

    Só complemento com o seguinte: as notícias devem ser imparciais, mas as colunas de opinião podem (e devem) mostrar os pontos de vistas (diversos) dos colunistas.

    Agradeço a sua leitura!

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...