sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Artigo do Jornal Expresso Ilustrado - Feliz ano velho - 28 de dezembro de 2012 - por Giovani Pasini



Feliz ano velho

Esse artigo não deveria ser otimista, mas ele é. Como brasileiro, eu não poderia crer num futuro de esperança, mas confio. Ao ultrapassarmos 2012, tivemos vários motivos para desacreditar no sucesso da sociedade brasileira. A corrupção está tão arraigada nas classes decisórias, que ela já se tornou uma epidemia, uma mácula da sociologia tupiniquim. Existe uma bandalheira generalizada, em diversos grupos de nosso país, que iludem o povo honesto – e nós somos esse povo. Não somos um, dois ou três; nós somos muitos. Esse é o motivo de não haver pessimismo; ao contrário, faço uma previsão utópica para o próximo decênio: tenho fé que a partir de 2013, o “jeitinho brasileiro” irá se livrar daquela antiga conotação pejorativa. Com o julgamento do mensalão, no STF, os maus governantes passarão a respeitar os bens públicos, sabendo que possíveis ilicitudes poderão terminar em cadeia. No ano que vem, tenho certeza que nós, (e)leitores honrados, difundiremos algumas bandeiras contra a ‘obstinação insana’ para se apropriar do que não lhe pertence. Isso não pode ser uma característica social de nosso Brasil, principalmente dos representantes. As carnes e os ossos apodrecerão, um dia, mas a honra deve ser perene; ela é superior aos vermes que corroem o corpo  e o papel do dinheiro. Na próxima década, felizes anos velhos, o que temos que fazer é recriar os espetos de ferro, na nossa casa de ferreiro. Para forjar o senso comum, já temos otimismo e esperança; precisamos incluir, também, um pouco mais de civismo e patriotismo. Quem sabe um tanto de disciplina, que é liberdade, como dizia o poeta. Feliz 2013!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...