sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Artigo Expresso Ilustrado - 31 de agosto de 2012 - A minhoca manca - por Giovani Pasini


A minhoca manca
(Série de contos, fábulas e ironias)

Era uma vez uma minhoca que desejava ser cobra. Ela não aceitava o fato de não ter veneno e invejava a companheira rastejante: “Por que eu não posso assustar os outros com mordidas e morte?” A sua obssessão se tornou tamanha, que a pequena minhoca passou a treinar as posições de ataque e os famosos botes. “Nada resiste a um bom adestramento.” - pensava a coitadinha. Ela queria ser uma opressora! Para a maldade não havia limites! Inscreveu-se em cursos de ofídios, juntou-se à família dos répteis e pensou em se graduar em malediciência. As outras minhocas – os anelídeos – tentaram dissuadir as suas intenções “Pare com isso! Cuide de sua vida. Deixe os outros de lado!”, mas ela não ouvia. Estava fixa no objetivo de se tornar uma serpente mortal. Estudou muito; publicou dois livros sobre o assunto; resolveu ser analista do desempenho das cascavéis, corais, surucus e de tantas outras. Como existiam péssimos botes e mordidas deficientes! Até que, num dia de sol, resolveu que iria demonstrar para todos aqueles répteis como se atacava um ser humano. Ao passar um homem, olhou-o com toda a sua maldade e “zás!”, saltou para a mordida. O indivíduo gargalhou com as cócegas, pegou a minhoquinha e “trec!”; cortou-a no meio, colocando-a em dois anzóis. Pouco depois, a minhoca estava dividida (literalmente), dentro de um rio. Olhava-se, parada, estacada como isca. Era o fim. Iria morrer na boca de um peixe. Aliás, de peixe que também morre pela boca. Aprendeu que se você nasce um anelídeo, nunca chegará a ser um ofídio. O veneno fatal sabe em qual animal irá florescer.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Aos militares - foi publicado o aumento salarial no site do Ministério da Defesa


Veja no site do Ministério: clique aqui



Orçamento de 2013 prevê reajuste salarial de 30% para os militares


Brasília, 30/08/2012 – Os servidores militares das Forças Armadas terão um reajuste salarial de 30%, dividido em três anos, a partir de 1º de março do ano que vem. O aumento será concedido de forma linear e parcelado igualmente ao longo desse período, ou seja, um terço a cada ano.



Os dados foram divulgados na tarde desta quinta-feira pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, durante apresentação do Projeto da Lei Orçamentária Anual (PLOA) para 2013, em Brasília (DF).


Na ocasião, anunciou-se também um reajuste padrão de 15,8% a outras categorias de servidores do Poder Executivo, boa parte das quais estiveram com as atividades paralisadas até recentemente. Segundo o Planejamento, 93% das categorias aceitaram a oferta.


A mesma proposta de reajuste – 15,8%, parcelados em três anos – foi oferecida ao Legislativo (Câmara, Senado e Tribunal de Contas da União), Judiciário (magistrados e servidores) e Ministério Público da União (membros e servidores).


As parcelas do reajuste salarial de 30% concedido aos militares serão pagas em março de 2013, 2014 e 2015, sempre no primeiro dia do mês.



Assessoria de Comunicação Social (Ascom)

Ministério da Defesa
61 3312-4070

Dói nos "zóios"...





Soneto recebido - Nijair Araújo Pinto (Nordeste brasileiro) - Por um segundo

.:.
Por um segundo
.:.

Se o mundo deseja de mim o calor
Que dos teus braços nunca tive, apenas o frio.
Se dos meus olhos escorrega uma lágrima, pequeno rio.
Precisam d’outra prova de amor?

Nascemos unidos por um destino, talvez por sorte.
Por uma força intangível, um elo de morte.
Ah! Que sofrimento, quanto fenecer!
Precisamos do fim, d’outro renascer?

Vida! Não me deixes, não faça assim...
Sei que errei, fui deveras incauto.
Sou forte, mas estou fraco, em pranto.

Quanta tristeza, desilusão merecida dum infausto.
Morte... Que deste homem se apraz, por enquanto.
Precisarei renascer, principiando outro fim?


Nijair Araújo Pinto
Fortaleza, 17 de outubro de 2002.
21h30min

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

E-mail recebido: Indignação contra a corrupção - quadrinhos irônicos! Muito engraçado...

Calça nova...

Luta contra a corrupção

Vida de passarinho...

Dicionário Político Brasileiro

O bom juiz - Ricardo Noblat - O Globo (Importante a leitura!)

 Importante a leitura desse texto. Veja o excerto: "O direito não é objetivo. É como o Kama Sutra — admite várias posições. Juiz algum é neutro." O Ricardo Noblat mandou muito bem. 

Para quem gosta de uma boa leitura e de justiça.
 ================
O bom juiz
 

Ricardo Noblat
27 Ago 2012


"Meu Deus do céu".
Joaquim Barbosa, ao ouvir a ameaça de Lewandowski de faltar ao julgamento se não puder contraditá-lo.

Erra o juiz que leva em conta a opinião pública? Por opinião pública entenda-se a opinião geral de uma sociedade. Da parcela majoritária ou dominante da sociedade que se expressa por meio de pesquisas e dos veículos de comunicação. Ricardo Lewandowski, ministro revisor do processo do mensalão, votou a favor da absolvição de réus que antes haviam sido condenados pelo ministro relator Joaquim Barbosa.
Alvo de duras críticas, o próprio Lewandowski saiu em defesa do seu voto. "Já esperava. As críticas, as incompreensões, isso faz parte do nosso trabalho" argumentou. "Mas eu tenho certeza de que o Brasil quer um Judiciário independente, um juiz que não tenha medo de pressões"
E por fim: "Eu acho que o juiz não deve ter medo das críticas porque o juiz vota ou julga com sua consciência e de acordo com as leis. Não pode se pautar pela opinião pública." Quem disse que um juiz não pode se pautar pela opinião pública? Quem disse que o melhor juiz é o que vota em desacordo com ela?
Sem dúvida é mau juiz aquele que se orienta unicamente pela opinião pública. Mas não é bom o outro que parte do princípio de que a opinião pública deve ser desprezada. Se num processo há elementos de convicção possíveis de justificar um voto para um lado ou para o outro por que tapar os ouvidos ao clamor popular?
Por que só ouvi-lo quando se trata de crime que choca a sociedade? Até ser julgado, o casal Nardoni ficou longos meses preso, acusado de ter assassinado Isabella, de cinco anos de idade, jogada do sexto andar do edifício London, em São Paulo, onde passava o fim de semana com o pai e a madastra.
Salvo a indignação produzida por crime tão bárbaro, nada na lei autorizava um período extenso de detenção sem julgamento. Corrupção rima com indignação, mas as duas palavras raramente andam juntas. Corrupção é vista como crime menor e corriqueiro. A impunidade dos casos de corrupção esteriliza a indignação das pessoas.
Sim, o Brasil quer um Judiciário independente. Mas isso é tudo o que ele não tem. Quem escolhe os ministros do Supremo Tribunal Federal? O presidente da República. A escolha é referendada pelo Senado, que só reprovou uma desde 1891 — a do médico Barata Ribeiro.
Entre nós, a sabatina mais demorada de um ministro durou sete horas. Foi a de Dias Toffoli, empregado toda a vida do PT e dos seus principais líderes. E que agora irá julgar alguns deles. Dias Toffoli foi reprovado duas vezes em concursos para juiz da primeira instância. Falta-lhe "notório conhecimento jurídico." Sobrou-lhe padrinhos.
A história da Corte Suprema dos Estados Unidos registra caso de ministro que levou sete meses para ter seu nome aprovado pelo Senado. Certa vez, o presidente Bush, o pai, quis nomear ministra uma brilhante advogada que trabalhava para ele. Foi tal a reação contrária de senadores democratas e republicanos que Bush desistiu.
É um truísmo dizer-se que um juiz deve votar "com sua consciência e de acordo com as leis." É de se imaginar que assim procedeu Lewandowski ao absolver o deputado João Paulo Cunha (PT) e o publicitário Marcos Valério. E que assim também procedeu Joaquim Barbosa ao condená-los.
O direito não é objetivo. É como o Kama Sutra — admite várias posições. Juiz algum é neutro. "O fato incontroverso" e "a verdade processual" nem sempre discrepam da opinião pública.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Participem do Baile da Independência em Santiago! Convite recebido e dados de contato.

 
 
CARO PASINI
 
REMETO-VOS ESSE FOLDER, SE POSSÍVEL, PARA VOCE DIVULGAR NO SEU SITE.
 
DESDE JÁ, MEUS AGRADECIMENTOS E PARABÉNS PELO BELO TRABALHO.
 
INFORMO QUE A BANDA SERÁ A SIMFOLIA, DE SANTA MARIA - RS.
 
TELEFONES CONTATO:
 
Círculo Militar: 55 - 3251 1311
Maj Mário Lúcio: 55 - 9601 7981 (9 BLOG).
 
E VOCÊ DESDE JÁ É NOSSO CONVIDADO.
==================
 
Aos leitores:
Já tive a oportunidade de participar de 7 (sete) Bailes da Independência em Santiago, na época em que servi no 19º GAC.
 
O evento é magnífico e os R$ 30,00 se tornam pequenos, perto da grandiosidade da atividade.
 
Quem tiver interesse em participar, basta contatar o Círculo Militar ou o meu amigo Mário Lúcio e adquirir o ingresso.
 
Infelizmente, não poderei participar do baile, só pelo motivo de estar em Olinda, PE. Entretanto, para quem gosta de prestigiar um evento de qualidade - esse é um interessante investimento!
 
Participem! 
(Digitem os supracitados números no telefone ou celular e busquem maiores informações)

Projeto fantástico em Escola de Santiago - forma linda de construir o futuro de uma nação! Tenho orgulho de minha terra!


Recebi um e-mail da distinta Ísis Dornelles sobre o "Projeto de Promoção e Prevenção em Saúde nas Escolas"

Fico orgulhoso quando leio sobre projetos como esses, com o envolvimento de profissionais competentíssimos, como a minha grande amiga Cristiane Copetti e sob a coordenação de pessoas, entidades e órgãos do município com a mesma dedicação (Bibiana Palmeio - CAPS AD, Ísis Dornelles - COMAD), junto com a URI (Sandra Ebling - Enfermagem).

Temos que ter mais (mais, mais e mais) projetos como esse, não só em Santiago, mas em todo o Brasil. Fica, logo abaixo, a apresentação enviada pela Ísis Dornelles - como inspiração para os leitores de todo o mundo (que por vontade ou sorte) caiam os olhos nesse singelo site.

Para fazer, basta vontade. O mundo se rende aos humanos pró-ativos!

Parabéns às entidades e pessoas envolvidas no trabalho. Veja a apresentação do projeto e algumas fotos, a seguir:

=============
Projeto de Promoção e Prevenção em Saúde nas Escolas

Este projeto foi idealizado pelo Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas (COMAD), em parceria com CAPS AD (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas) e curso de Enfermagem da URI/ Campus de Santiago, com o objetivo de trabalhar a prevenção contra o uso abusivo de drogas e a promoção de saúde no contexto escolar.
Atualmente, está sendo desenvolvido sob a coordenação das psicólogas Bibiana Palmeiro (CAPS AD), Ísis Dornelles (COMAD) e da enfermeira Sandra Ebling (URI) junto à turma de 5º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Manuel Abreu no Bairro Missões, regida pela professora Mari Lucia Oliveira. Em encontros quinzenais, através de distintas dinâmicas de grupo, se vem buscando promover saúde e prevenir, através da sensibilização, situações de risco como as relacionadas ao uso e abuso de drogas.
Até o momento, foram trabalhados os temas nutrição, pela nutricionista Fernanda Vielmo Ereno e tabagismo, pela psicóloga Cristiane Copetti de Lima. Ademais, está sendo confeccionado, pela turma, um folder que, posteriormente, será distribuído às outras turmas da escola pelos alunos do 5º ano. A arte deste folder é fruto de um concurso realizado dentro do espaço escolar de forma a, desde este momento, todos os demais alunos e alunas estarem envolvidos com as propostas do Projeto e motivados pelas temáticas. O desenho vencedor é uma criação dos alunos do 7º ano, Eduardo dos Santos Ferreira e Lucas Lara Flores.


Premiação dos alunos vencedores do concurso (23/ago/2012)

Premiação dos alunos vencedores do concurso (23/ago/2012)

Turma de 5º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Manuel Abreu

Artigo de opinião recebido - Homero Alves Schilichting (Doutorando em Educação) - Convite para o lançamento do livro do autor (Santa Maria)

 "Tipos de identidade ou tipo de dignidade?

Bons os artigos (Homero se refere sobre meus artigos "Abecedário" e "Martelo e a Bigorna", publicados no Expresso Ilustrado nos dias 13 e 20 de julho de 2012)
 
Entretanto, no meu modo de ver não temos uma "sociedade" brasileira. Não temos identidade social brasileira.
No campo da educação, nas diretrizes para formação docente, o pessoal do MEC tem orientado para a busca de identidades em deficientes, quilombolas, índios, etc. Na minha opinião o que se precisa é definir o que identifica um brasileiro como criança, como adulto e como velho. Independentemente das culturas familiares, de etnias, de gênero, de sexo, ou outros perfis identitários. Porque primeiro temos que saber que sabemos nos identificar como seres humanos no respeito incondicional por si mesmo, pelo outro e pelo não humano vivo e não vivo. E segundo, temos que saber nos identificar como brasileiros, pois vivemos juntos em um lugar que nós mesmos definimos com nossos sentires e fazeres. Sentires e fazeres que eu esperaria que fossem identitários de humanos brasileiros que se respeitam e fazem suas escolhas, de modo que com esses sentires e fazeres nos identifiquemos em/com um tipo de dignidade própria de BRASILEIROS.
"
==================
Aproveito para reforçar o convite recebido - quem estiver em Santa Maria - do lançamento do livro do Homero (autor do livro supracitado) e do professor Valdo Barcelos. Será amanhã (29 de agosto - veja o convite)!

Participem!
==================
"Convidamos você a participar do lançamento do livro "HUMBERTO MATURANA: AMAR . . . VERBO EDUCATIVO", no dia 29 de agosto próximo, às 19h e 30 min na Biblioteca Municipal, na Av. Presidente Vargas.

Honrados com a sua presença,

agradecemos.

Homero Schlichting e Valdo Barcelos
"

Presentacion Libro - Invitacion Uruguay



 
         Pasini,

Tierradentro Ediciones tiene  el gusto de invitar a Ud. (s) para la   presentación del libro de Sergio Venturini
“El indio guaraní. En la selva, en las Misiones, hoy”.
        Participarán de la misma el  Prof. Oscar Padrón Favre y el Prof. Sergio Venturini, quien disertará sobre los testimonios patrimoniales que actualmente existen en los pueblos de las Misiones.

    
Martes 28 de agosto – Hora 18.00
Museo Pedagógico “José Pedro Varela”
Plaza Cagancha  1175  - Montevideo.

_________________________________________________________________________________                                                                  

En este libro – editado ahora en español a partir de su edición en portugués de 2009 -  el autor riograndense Sergio Venturini reúne una serie de trabajos propios y de investigadores de la región rioplatense que abordan  diversos aspectos de la extensa trayectoria histórica del pueblo guaraní, la que dejó profunda huella en estas tierras y aún permanece vigente.

Contenido:
-          “El hombre guaraní”
 Lic. Isabelino Martínez Galeano (Paraguay).
-          “El ciclo histórico de las Misiones Jesuíticas de Guaraníes
 Prof. Sergio Venturini (Brasil).
-          “Algunos aspectos de la presencia guaraní-misionera en Uruguay” Prof. Oscar Padrón Favre (Uruguay).
-          “Los treinta pueblos de las Misiones jesuítico-guaraníes.  Ayer y hoy” Prof. Sergio Venturini.
-          “Salud y cosmovisión reproductiva en la cultura mbyá- guaraní” Dra. Mariana Mampaey (Argentina).
-          “La educación formal mbyá- guaraní vista desde el contexto cultural en el departamento de Itapúa”
 Mag. Luis Andrés Villanueva (Paraguay).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...