segunda-feira, 18 de junho de 2012

Leia uma entrevista com a Patronesse da Feira do Livro de Santiago!

A 14ª Feira do Livro de Santiago já possui patronesse e lema. A feira ocorrerá nos dias 18 a 21 de outubro de 2012, na Estação do Conhecimento (antiga estação ferroviária de Santiago).

Patronesse:  Fátima Friedriczweski
Lema -  "Ler: embarque nesta Estação"

Com o objetivo de que os leitores possam conhecer um pouco da patronesse da Feira do Livro, a escritora Fátima Friedriczweski, apresentamos a entrevista a seguir:


Fátima Friedriczweski autografando Descaminhos

1.  Quem é Fátima Friedriczewski? Responda-nos com as suas palavras:

- Quem sou é o que  procuro saber. A vida é um constante movimento, com impermanências, perenidades e transcendência. Logo, nunca somos os mesmos. Por exemplo, a Fátima que existia antes da publicação de  “descaminhos” já não existe mais; agora existe outra, mais consciente, mais inteira, com coragem de ser mais ela mesma.

2.  Como está se sentindo sendo a Patronesse da 14ª Feira do Livro de Santiago? Como foi a sensação ao observar a votação dos escritores presentes na reunião da SMEC, que foi muito positiva?

- Foi uma grande emoção ser indicada  e ser aprovada por unanimidade pelo colégio de escritores e pelas autoridades culturais presentes. Foi também um susto, porque não imaginava que isto pudesse acontecer, nem a indicação.

Eu sou uma pessoa muito simples e sem muitas ambições. O que sinto em meu coração, do ponto de vista da fé que professo, do que pratico, é que devo ser útil ao Plano Divino através das coisas mais simples que fizer, como cuidar das orquídeas, dos animais que recolho da rua, na seriedade com meu trabalho, com a minha família e meu lar.

Desta maneira, estou bem preocupada em bem cumprir com esta atribuição.

3.  Qual a sua visão sobre a atual literatura da "Terra dos Poetas" e quais os escritores santiaguenses (do passado e do presente) que você destacaria para os leitores?

- Santiago tinha suas idiossincrasias e isto já está sendo corrigido pelos agentes da cultura, quais sejam, seus escritores eram mais conhecidos fora de Santiago do que aqui, como é o caso de Caio Fernando Abreu, José Santiago Naud, Antônio Carlos Machado, dentre tantos, e o Oracy Dornelles, que conheci sua obra poética na feira do livro de Porto Alegre em 1981.

Não considero até que isto seja de todo negativo, pois se não fosse isto, eu não teria tido tanta curiosidade pela poesia do Oracy e não a teria estudado como fiz e descoberto os tesouros de inspiração, técnica e espiritualidade que ela contém. Aprendi muito com este estudo e, sempre que posso, procuro compartilhar com outras pessoas.

Santiago é uma cidade acolhedora e hospitaleira, e todas as pessoas que vem para cá acabam permanecendo, como também é o meu caso.

Quando fiz parte do departamento de literatura do Centro Cultural tive a oportunidade de estudar Aureliano, Zeca Blau, Auri Sudati, Antonio Manoel Gomes Palmeiro, Oracy.

Conheci também os editores do Letras Santiaguenses que tem um mérito incontestável na literatura santiaguense, pelo esforço, arrojo e alcance do jornal.

Tivemos a Confraria Literária no final da década de 1980 e início de 1990, que chegou a lançar os Cadernos 1 e 2 de Poesia e Prosa na Feira do Livro de Porto Alegre em 1990.

Foram oportunidades de conhecer vários escritores, dentre os quais destaco o Sr. Ney Arami Dornelles que participou da Confraria Literária, e já falecido, e cuja obra poética é das mais inspiradas que conheço e que temos até o dever de perenizar  com a publicação póstuma de seu livro Tempo Pássaros.

A URI e a Professora Rosane Vontobel Rodrigues com o Projeto “Santiago do Boqueirão, seus poetas quem são ?” oportunizaram a descoberta de tantos novos talentos e a consagração de nossa cidade como Terra dos Poetas.

Na atualidade temos excelentes escritores, tanto na poesia, crônica, contos, crítica literária, mas temo que se citar nomes possa estar esquecendo e fazendo injustiça com alguém, por isso declino dessa resposta.

Outra coisa muito importante em Santiago e que percebi participando da ACPA –Associação de Conservação e Proteção aos Animais de Santiago/RS é que nossa Prefeitura é parceira das entidades e associações, sendo que de todos os protetores dos animais de diversos estados do Brasil que já contataram a ACPA, a Prefeitura de Santiago é a única que é amiga e parceira desses voluntários.

Essas parcerias fortalecem todos os segmentos da nossa sociedade, dão uma conotação de pertencimento a esses segmentos que se sentem e se tornam participantes responsáveis nas suas áreas pelo bem da comunidade.

4.  O que você achou do tema proposto para a Feira desse ano "Ler: embarque nesta Estação"?

Foi um tema que surgiu da troca de ideias espontânea entre os presentes, algo que fluiu naturalmente.

Por isso, gostei muito. Também é um link  para consolidar a Estação do Conhecimento como mais um importante espaço cultural de Santiago.


5.  Qual a sua opinião sobre a Feira do Livro estar prevista na Estação do Conhecimento (antiga estação ferroviária)? Você gostou da data (18 a 21 de outubro de 2012)?

Do ponto de vista prático, acredito que  vá favorecer a feira, pois o largo da estação é bem amplo e poderão ter mais espaços para livrarias, atividades, oficinas. A Estação do Café será mais uma opção como praça de alimentação. E todo o conjunto oportunizará um espaço grandioso de convivência cultural.

A todos estes quesitos de infra-estrutura, acrescento a beleza do lugar, do por do sol ali, tudo muito poético mesmo.

O mês de outubro em si traz o dia da criança e do professor, que são os maiores     agentes de todo esse processo.

Vejo que isto é muito promissor.

6.  Quais as expectativas para a 14ª Feira do Livro?

Sinto em meu coração que será uma das mais importantes feiras do livro de Santiago, que confirmará a  harmonia do colégio de escritores e de todas as manifestações culturais de Santiago, focadas no objetivo primordial – o livro – e no seu valor para a evolução do conhecimento de todas as pessoas nas mais diversas idades.

7.  Qual a importância da Casa do Poeta de Santiago, para a Fátima Friedriczewski?

A Casa do Poeta de Santiago se consolidou como um importante espaço agregador para os escritores de Santiago, que também cativou escritores de outras localidades, com sua intensa atuação e com sua editora sem fins lucrativos, que oportuniza a edição de tantos livros que de outra forma não seriam publicados, como o meu.

Assim eu tenho um grande sentimento de gratidão por esta oportunidade que a Casa do Poeta me deu e espero que continue sempre com este trabalho generoso, democrático e agregador para todos os escritores e para a comunidade.

8.  Fale-nos sobre o seu livro "Descaminhos", que foi lançado na 12ª Feira do Livro de Santiago:

O poema “descaminhos” foi uma brincadeira comigo mesma, que se agigantou.

Todas as pessoas querem caminhos, repetir atitudes, as mesmas coisas de sempre. E eu quero algo diferente para mim.

Pensando no Chapeleiro Maluco da Alice no País das Maravilhas, que fazia 364 desaniversários, eu pensei em descaminhos para mim, uma trajetória inversa, do denso para o sutil, da matéria para a transcendência.

 E desta ideia saíram poeminhas leves, que a minha filha acha que não são meus melhores poemas, mas para mim são meus melhores insights, minhas melhores mensagens. E é isto que quero compartilhar com as pessoas.

9.  Pedimos que nos diga algumas palavras de incentivo, principalmente aos novos leitores (crianças e adultos), para que participem da 14ª Feira do Livro de Santiago. 

Toda a leitura, todo o estudo, todo o esforço sempre tem a sua valia e nunca são perdidos. Mesmo que aparentemente não tenham valor, é o contrário, tem, sim. Por isso nunca devemos desanimar, nem desistir dos nossos sonhos.

A hora do reconhecimento e da recompensa sempre chega.


10. Esse espaço é para que você apresente suas palavras finais:

O nosso enfoque é a nossa realidade. Nós estamos onde nosso pensamento está.

Então pensemos coisas positivas para as nossas vidas, que elas virão.

Em especial, neste momento, pensemos numa grande Feira do Livro na Estação do Conhecimento para nossa Santiago, que ela se concretizará.

Agradeço a ti, meu amigo Giovani, que mesmo longe de Santiago, em coração está sempre conosco, por esta possibilidade de falar sobre as coisas que penso e acredito.

Um comentário:

  1. Prezado Giovani, muito obrigada pelo espaço, pelo carinho. Que a Graça Divina esteja sempre contigo, com vocês. Abraços.

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...