segunda-feira, 21 de maio de 2012

Literatura em gotas: Carlos Drummond de Andrade



Unidade


As plantas sofrem como nós sofremos.
Por que não sofreriam
se esta é a chave da unidade do mundo?


A flor sofre, tocada
por mão inconsciente.
Há uma queixa abafada
em sua docilidade.


A pedra é sofrimento
paralítico, eterno.


Não temos nós, animais,
sequer o privilégio de sofrer.

(Carlos Drummond de Andrade. Farwell. 6.ed. Rio de Janeiro: Record, 1998. p.13)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...