quinta-feira, 12 de abril de 2012

Oh! Quanta alegria! Oh! Quanta alegria! Mais de 1000 palhaços no salão... (reflexões irônicas)


O texto abaixo, apesar de simples, é um tanto crítico e irônico. Foca na importância da construção de um projeto de governo, tão importante para o povo (municípios, estados e federação); é destinado para as representações que pensam em participar de futuros pleitos.
Apesar de certa acidez e ironia, julgo que vale a pena ser lido.

==============
 Oh! Quanta alegria! Oh! Quanta alegria! Mais de 1000 palhaços no salão... (reflexões irônicas)

Alguém já viu circo sem lona
e palhaço sem circo?

A palhaçada eleitoreira costuma ter imensos circos e entretenimento circense à vontade, para uma plateia inepta.

Só muda a lona (momento) e a raça (o palhaço); o meio (circo) continua sendo sempre o mesmo (em todos os níveis), num determinismo (realista), já lançado por Hypolite Taine, na segunda metade do século XIX.

O que interessa no ambiente político?
Fofocas que dissuadem a atenção ou propostas concretas para a modificar o presente (do futuro) de uma sociedade?

O brasileiro gosta das teorias de BBB - na sua antropologia - para saber quem será o próximo eliminado?

As mazelas do poder passam pelas máculas do povo.  

Não é isso?

Sugestão para quem gosta de projetos: parar com "palhaçadas inconscientes e conscientes" e preencher o tempo de vida (precioso) construindo o perfil de uma possível gestão competente. Investir a "energia" nos famosos macroprojetos.

Toda ironia, como uma figura alegórica, possui um fundo de verdade...
=======
PS: Este é só um texto repassado - uma ideia de (e)leitor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...