quinta-feira, 29 de março de 2012

Debate sobre leitura: participe você também! - (Primeira postagem do debate)

 Para ver todas as postagens - clique no tópico LEITURA do índice de assuntos.

É importante que possamos  debater e refletir sobre os motivos que levam o brasileiro a ler pouco. Esse é um assunto muito amplo, que possui vários desdobramentos. 
Torna-se relevante arriscarmos o caminho por um terreno perigoso, que deve ser percorrido com várias opiniões.
===
Você, leitor, poderá participar - poste um comentário. A sua opinião é importante e será transformada numa nova postagem deste blog.
Caso não haja interesse coletivo de postagem, irei colocando as minhas convicções. Contudo, o seu pensamento é essencial.
===
Inicio o debate com três afirmações e um questionamento:
1. Os livros indicados na escola são inadequados  para a faixa etária (difícil entendimento), sendo que a literatura brasileira está mal distribuída: deveríamos iniciar com um nível mais fácil e não com uma literatura medieval (Veja a pesquisa abaixo, do Instituto Pró-Livro).

2. O gibi é uma das ferramentas mais importantes para que o jovem adquira o gosto pelo livro (teoria do grau de dificuldade).

3. Na atualidade, o jovem lê muito mais que antigamente (leitura virtual), mas com menos profundidade.

4. Haveria um interesse da elite intelectual (governante) que o brasileiro continue analfabeto? (15% - compare com outros países)


Você concorda com essas colocações?
Opine.

4 comentários:

  1. Olá Giovani,

    Eu sou o Irineu Padilha, colega seu do curso de oratória, lembra? Primeiramente, gostaria de parabenizar o companheiro pelo site. O seu site é de grande cultura e vez ou outra me detenho nele para ler.
    Acho que o problema maior da leitura, na juventude, é que os jovens estão muito acostumados com as imagens de equipamentos eletrônicos. Assisti uma entrevista no canal Brasil em que o cientista disse que a dificuldade na leitura ocorre pelo excesso de informações visuais de imagens.
    A imagem é melhor compreendida que o texto, além de ser mais fácil.
    Contribuo com essa informação, não por haver a postagem posterior, mas pelo fato de achar o tema importante.

    Felicidades para você e sua família.
    Você não está mais em Santa Maria?

    Meu e-mail: irineu_padilha@gmail.com
    Mantenha contato.

    ResponderExcluir
  2. Prezado Giovani, saudades do amigo, que a Graça Divina esteja sempre com vocês.
    Quanto à questão da leitura, existem várias questões a meu ver, uma histórica e política, a consequência desta e a modernidade com seus problemas.
    Então vejamos:
    - Histórica e política: estou com 54 anos de idade, cursei o antigo primário, fiz o admissão ao ginásio (que era pior que os vestibulares de hoje), o ginásio e o científico já na famosa reforma do ensino de 1972.
    No antigo ginásio, estudava-se, entre outras coisas, filosofia, sociologia, latim, inglês, francês e o nosso bom português, raciocínio lógico, teoria musical e solfejo e as outras matérias já conhecidas.
    Com a reforma do ensino, promovida pelos governos militares (se não quiseres publicar este meu comentário não tem problemas, compreenderei ) da chamada revolução de 31 de março de 1964, todas essas matérias que ensinavam o cidadão a pensar foram tiradas do currículo.
    E feliz sou eu que sou velha e pude estudar antes da reforma !

    - Consequências da reforma: As imediatas, foram ter um povo amedrontado e mais mais fácil de governar e ainda, com a possibilidade de ter gerações inteiras que seriam verdadeiras peças de manobra do dito bom governo militar.
    Mas o que ocorreu foi a formação de verdadeiras gerações acéfalas, que não sabiam pensar, não incomodavam politicamente, mas que por essa acefalia, tornaram-se dependentes do governo. Então o tiro saiu pela culatra.

    - Modernidade: Então veio a televisão, com seus quadros curtos, que acostumam o subconsciente das pessoas com coisas rápidas, imagens rápidas, etc., como o Irineu falou no primeiro comentário, que tiraram e tiram a capacidade de concentração dos jovens, fazendo com que seus cérebros fiquem adequados a outros tipos de sinapses cerebrais que não as necessárias para que ocorra o processo de leitura efetivamente.
    Mias uma vez, povo com entretenimento e distraído, é mais fácil de governar.

    Amigo Giovani, garanto que para a maioria dos brasileiros é mais divertido ver a novela ou o big brother do que responder a tua pesquisa.

    Espero ter colaborado.
    Abraços.
    Fátima

    ResponderExcluir
  3. Meu caro Giovani: Primeiramente, permita cumprimentá-lo pela iniciativa dessa inteligente pesquisa. Confesso-me devota admirador da sua obra, cujos escritos são eivados de profundas reflexões filosóficas. Quanto às questões propostas, peço vênia para me posicionar a respeito, de forma concisa, face à exiguidade do tempo. No concernente ao problema da falta de leitura por parte dos jovens, entendo que a causa primeira diz de perto com a negligência estatal no que pertine à valorização dos mestres, cuja irrisória remuneração não é condizente com o relevo da atividade educacional. Via de regra, esse desapreço elide a aquisição de livros, revistas e mais obras de cunho cultural, desestimulando a classe docente no tocante ao bom desempenho,incentivo e preparo das futuras gerações. De outra parte, o melhor de todos os professores que tive, e que era de Português, sempre apregoava que toda leitura é benéfica para a angariação de saber, inclusive a dos Gibis! A seu turno, entendo que o jovem de hoje lê muito menos do que antigamente, não obstante o recurso da leitura virtual. Até porque, obcecado pela parafernália dos meios eletrônicos, torna-se ele dispersivo e diuturnamente enredado nessa malha,sem tempo nem paciência nem conhecimentos suficientes para se aprofundar nos meandros desse universo do saber humano. Valho-me, finalmente, da sapiência de Rui, ao declarar, desconfiando que a burrice é uma ciência: de tanto ver trinfar as nulidades e agigantarem-se os poderes na mãos dos maus, o homem haveria de sentir vergonha de ser honesto. Desgraçadamente, mais hoje do que nunca ocorre essa degenerescência. Escrevi alhures e enfatizo agora: o poder quase nunca é obra da inteligência. Para subir, imprescidível a burragem. Daí porque essa caterva de apaniguados que se aboletou no poder, através da solércia, do ludíbrio, da corrupção e demagogia, tem notório e manifesto interesse em que a plebe prossiga na escuridão do analfabetismo. Só assim, através do voto obrigatório, de curral e a cabresto, poderá essa casta de apedeutas, com arreganhos de saber, perpetuar-se no poder. indefinidamente.
    Abraço especial do amigo e admirador de sempre.

    ResponderExcluir
  4. Olá meu caro Giovani:

    Grato pelo acolhimento da minha modesta participação no debate. Todavia, a pressa induz ao erro datilogáfico. Peço vênia para nova intervenção, desta vez para corrigir dois deslizes involuntários: segunda linha do texto supra constou "devota" ao invés de devotado, que é o correto. Lá em baixo, quase in fine, outro cochilo: "imprescidível", em lugar de imprescindível, num bom português. Valho-me da oportunidade corretiva, para alinhavar um excerto que me escapou, ao dissertar sobre o questionamento último, qual seja, se há interesse de parte da elite governante em que o brasileiro continue analfabeto. É óbvio que sim! Prevalecimento seria invocar, por derradeiro, o famigerado "livro didático" intitulado Para uma Vida Melhor, editado pelo MEC, para (des)educação de jovens e adultos. Livrete esse que redundou numa tremenda afronta ao vernáculo, ao preconizar o "lulêz" do barbaresco "nóis pega o peixe"! Ora, o ensino do idioma e a correção do linguajar constituem normativos preceitos educacionais voltados para desenvolver a personalidade e promover a ascensão social. Pregoeiros dessa cartilha serão tidos por apátridas desapegados do saber e da cultura, cuja difusão, esmero e propagação, haveriam de trazer luzes para a prosperidade de um povo mais esclarecido,capacitado assim a eleger, com clarividência, os seus fiéis representantes.
    Fraternal abraço.

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...