sábado, 31 de março de 2012

Pensamentos ufanistas da atualidade - por alguns ideólogos

Brasil: roube-o ou deixe-o! 


Brasil: enrole-o ou deixe-o!


Brasil: chore-o ou queixe-o!


Brasil: minta-o ou invente-o!

sexta-feira, 30 de março de 2012

Artigo do Jornal Expresso Ilustrado - 30 Mar 12 - Crônica "De Repente" - por Giovani Pasini


De repente

Foi de repente. As palavras inadequadas saíram daquela boca, ofendendo-o com o maior dos vigores. Os segundos que se passaram, logo após a injúria, transcorrendo num silêncio absoluto, ainda com todas as sensações imóveis. As paredes não se mexiam e o tempo estava num daqueles raros instantes, que parece não haver o depois. Os próximos pensamentos, envoltos pela mágoa, foram de retrospectiva de toda a sua existência. Nasceu triste, ficou de pé, cresceu e sustentou as inquietações que o transformaram no que ele era: um respeitado padre. Em momento algum, na sua vida de sacerdote, pensara em desistir – até agora. Tinha sobrepujado os desejos mais secretos; havia dominado as necessidades carnais obscuras; manteve a sua fé, com paciência, em nome da doação. Doar em silêncio – essa era a sua vocação. Na juventude, pensara que poderia suportar os mesmos pregos que Jesus e padecer em qualquer calvário. Após aquele ultraje, retornava a ser apenas uma criança indefesa, com medo de fantasmas que flutuavam no pé da sua cama de menino. Uma palavra, uma pessoa, várias indecisões. Olhava aquela mulher opulenta, obesa e pensava “Eu nunca fui isso!”. No fundo dos olhos femininos, gélidos, perdurava uma friesa que ele nunca vira. Ele tentou se defender: “Mãe...”, mas foi interrompido, com a repetição do insulto: “Você é um grande egoísta!” Aquela voz aguda o encobriu, como um amplo manto negro, forte e tenebroso. Uma frase tinha tanta força quanto a maior das chagas sofridas por Jesus. Descobriu, então, que uma menção também poderia vir a ser um demônio.

Debate sobre leitura - Postagem 2 - IRINEU PADILHA - participe você também!

 Para ver todas as postagens - clique no tópico LEITURA do índice de assuntos.

Olá Giovani,

Eu sou o Irineu Padilha, colega seu do curso de oratória, lembra? Primeiramente, gostaria de parabenizar o companheiro pelo site. O seu site é de grande cultura e vez ou outra me detenho nele para ler.
Acho que o problema maior da leitura, na juventude, é que os jovens estão muito acostumados com as imagens de equipamentos eletrônicos. Assisti uma entrevista no canal Brasil em que o cientista disse que a dificuldade na leitura ocorre pelo excesso de informações visuais de imagens.
A imagem é melhor compreendida que o texto, além de ser mais fácil.

Contribuo com essa informação, não por haver a postagem posterior, mas pelo fato de achar o tema importante.

Felicidades para você e sua família.
Você não está mais em Santa Maria?

quinta-feira, 29 de março de 2012

Debate sobre leitura: participe você também! - (Primeira postagem do debate)

 Para ver todas as postagens - clique no tópico LEITURA do índice de assuntos.

É importante que possamos  debater e refletir sobre os motivos que levam o brasileiro a ler pouco. Esse é um assunto muito amplo, que possui vários desdobramentos. 
Torna-se relevante arriscarmos o caminho por um terreno perigoso, que deve ser percorrido com várias opiniões.
===
Você, leitor, poderá participar - poste um comentário. A sua opinião é importante e será transformada numa nova postagem deste blog.
Caso não haja interesse coletivo de postagem, irei colocando as minhas convicções. Contudo, o seu pensamento é essencial.
===
Inicio o debate com três afirmações e um questionamento:
1. Os livros indicados na escola são inadequados  para a faixa etária (difícil entendimento), sendo que a literatura brasileira está mal distribuída: deveríamos iniciar com um nível mais fácil e não com uma literatura medieval (Veja a pesquisa abaixo, do Instituto Pró-Livro).

2. O gibi é uma das ferramentas mais importantes para que o jovem adquira o gosto pelo livro (teoria do grau de dificuldade).

3. Na atualidade, o jovem lê muito mais que antigamente (leitura virtual), mas com menos profundidade.

4. Haveria um interesse da elite intelectual (governante) que o brasileiro continue analfabeto? (15% - compare com outros países)


Você concorda com essas colocações?
Opine.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Pensamento sobre racismo e cotas em universidade

O racismo não é direcionado a uma única cor de pele.
Agir com racismo é o fato de não se respeitar o indivíduo de raça diferente,  mesmo que seja por uma exposição indevida.

Não entendeu? Veja a foto:

ONU nomeia outro general brasileiro como chefe militar da missão no Haiti

ONU nomeia outro general brasileiro como chefe militar da missão no Haiti
27 Mar 2012 - FONTE:
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, nomeou nesta terça-feira o general brasileiro Fernando Rodrigues Goulart como novo chefe militar da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah).
Goulart, de 53 anos, substitui outro general brasileiro, Luiz Ramos, que hoje terminou seu mandato como responsável militar da missão da ONU no Haiti, presente no país desde 2004, e a quem Ban agradeceu por "sua dedicação, profissionalismo e liderança" mediante um comunicado de imprensa.
O novo chefe militar da Minustah ingressou no Exército em março de 1974 e se graduou como oficial de infantaria em dezembro de 1980, destaca o comunicado.
O general Goulart "tem uma distinta carreira militar", na qual serviu no primeiro batalhão de forças especiais da brigada aerotransportada, assim como no 62º de infantaria motorizada.
Sob a organização internacional serviu em 1993 como parte dos observadores militares da ONU em Moçambique (ONUMOZ) e em 2007 na missão da ONU no Nepal (UNMIN).
A ONU indicou também em seu comunicado que o novo comandante da Minustah trabalhou entre maio de 2008 e o mesmo mês de 2010 no Departamento de Operações de Paz como oficial de enlace entre Europa e América Latina.
Desde sua promoção à categoria de general, Goulart esteve no comando da oitava brigada de infantaria motorizada no Rio Grande do Sul.
No último dia 14 de outubro, o Conselho de Segurança da ONU prorrogou por um ano a missão do organismo no Haiti, assim como reduziu seus militares e policiais autorizados de 12,5 mil para 10,6 mil.
No dia 27 de janeiro, a Minustah contava com 7,7 mil militares de 19 nacionalidades e 1.278 policiais de 49 países diferentes, segundo dados da ONU. O Brasil é o país que contribui com o maior contingente.
O chefe da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti é o chileno Mariano Fernández. EFE

segunda-feira, 26 de março de 2012

E-mail recebido do escritor Auri Antônio Sudati

 Olá. Carlos Giovani!
   (...)
   Sentimos falta de tua presença na CAPOSM. Continuamos firmes com nossos Cafés Literários, na próxima 4ª feira, realizaremos o CAFÉ nº 480. Será um CAFÉ ESPECIAL, em que homenagearemos nossa presidente, a  HAYDÉE, que estará de aniversário nesse dia, 28 de março, 4ª feira.
     Já estamos preparando, também, para a Feira do Livro de Santa Maria, de 28 de abril a 13 de maio/2012.
Estarei lançando meu 19º livro infanto-juvenil "Coração Criança e Outros Poemas".  
  Um abraço à tua esposa e aos filhos!
   Cordialmente:

                           Auri Antônio Sudati
===========
É muito bom receber notícias da CAPOSM e do pessoal em Santa Maria.
Só eu sei a saudade que sinto de Santiago (Casa do Poeta e amigos) e de Santa Maria - onde criei novas amizades na CAPOSM.

O Auri Sudati é um escritor que admiro, pelas condutas e pelo senso educativo que possui. Ele é um educador nato.

Estou sentindo muita falta do RS, mas confesso que PE é um estado de uma cultura riquíssima.

Enfim, abraço para todos os amigos que fizeram parte do meu passado.
===========
PS: o exílio está fazendo eu ter saudades até dos inimigos...Vê se pode!

Agradecimento ao Miguel Bianchini

Agradeço ao Bianchini pelas palavras "Do iluminado Pasini" no seu blog:


Sou admirador do trabalho do Bianchini e ressalto a sua dedicação no trabalho que executa no legislativo santiaguense.  O seu empenho no ofício é singular.


Grande abraço e obrigado novamente.
===
PS: fui postar um comentário e não consegui. Aqui só pega internet 3G e deu pane nos comentários. Não consigo comentar nada, de ninguém.

domingo, 25 de março de 2012

E-mail recebido - Necessidade de românticos na política nacional - vale a pena ler e repassar!

==MANIFESTO NÚMERO 1==

A necessidade de românticos na política nacional
(Literatura politizada – Manifestos Literários Anticiclopes  - MALAC[1])

Abaetê Inis apé[2]

Em 1808, graças a um francês, a nossa Terra Brasilis começaria a mudar. Era Napoleão Bonaparte, o algoz do reinado português, que expulsava D. João VI e a família real de Lisboa, fazendo-a aportar na colônia brasileira. Culturalmente, para a nossa nação, Napoleão tem uma importância descomunal. A sua expansão na Europa, as crises que causou, foram de grande valia para a nossa evolução social (economia, ciência e cultura).
Ainda em 1808, com a chegada da corte portuguesa, tem início a publicação da Gazeta do Rio de Janeiro, fruto da criação de uma Imprensa Régia (imprensa oficial do Reinado). Os portos da colônia foram abertos para todas as nações amigas, tendo o mesmo impacto da atual globalização. Os charcos do Rio de Janeiro foram drenados, construíram-se calçadas e ruas, melhorando a urbanização. 
Em 1814, ocorre a criação da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro, a partir dos livros salvos da Biblioteca Real do Palácio da Ajuda, de Lisboa. Em 1816, chega uma Missão Artística francesa, com vários artistas, principalmente pintores.
No ano de 1821, com a derrota de Napoleão pelos ingleses (Waterloo, 1815), D. João VI retorna para Portugal, deixando o seu filho Pedro, como príncipe regente. Essa decisão acarretou na pacífica Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1822, por D. Pedro I, atitude que teve influências do Romantismo Europeu (baseado nos ideais da Revolução Francesa, da Revolução Industrial e da burguesia).
Essa independência teve um impacto na produção cultural dos jovens intelectuais brasileiros, que boa parte vivia na Europa. Em 1836, Gonçalves de Magalhães e Araújo de Porto Alegre participaram de uma revista chamada Nitheroy (Revista Brasiliense de ciências, letras e artes) que possuía a epígrafe “Tudo pelo Brasil e para o Brasil”. No mesmo ano, Gonçalves de Magalhães publicava “Suspiros Poéticos e Saudades”, que demarcava o início do Romantismo do Brasil.
As características principais dos autores da 1ª geração romântica abarcavam o indianismo (culto ao índio), a exaltação da natureza, a busca da criação de uma consciência nacional (nacionalismo ufanista), dentre outras.
Na figura do índio (indianismo), os autores procuraram encontrar um passado mítico e histórico para a nova nação (Brasil), equiparando o indígena ao cavaleiro medieval, com os valores que o tornavam um “Bom Selvagem”, tendo atributos como coragem, honra e pureza. Cabe ressaltar, que a figura de “Bom Selvagem” partiu de uma teoria de Jean-Jacques Rousseau, o qual afirmava que todas as pessoas nascem boas, sendo a vida em sociedade (destaco a capitalista) que vai diferenciá-las e, muitas vezes, corrompê-las. Portanto, a figura do “Bom Selvagem” – redundância intencional – é o ser humano livre e incorruptível.
A criação da consciência nacional utilizou a exaltação da natureza (“Minha terra tem palmeiras, onde canta o sabiá”, nos textos de Gonçalves Dias, por exemplo) e o índio como o verdadeiro nativo. Destaca-se que o branco não poderia ser o herói, pois era o colonizador que oprimira. O negro, naquela época, era base da economia escravocrata e não poderia ser exaltado.
José de Alencar, outro grande escritor do período, foi um crítico dos costumes nacionais e tenaz desenvolvedor de uma língua brasileira, que se distanciasse da portuguesa; outra demonstração de amor ao novo país que naquela época nascia. Assim perguntava José de Alencar: “O povo que chupa caju, a manga, o cambucá e a jabuticaba, pode falar uma língua com igual pronúncia e o mesmo espírito do povo que sorve o figo, a pêra, o damasco e a nêspera?”
A burguesia nacional – espelho da emancipação europeia – necessitava de uma independência estética, que foi difundida pela emoção, subjetividade e originalidade dos escritores românticos. O índio se tornou o nosso herói, defendido por um grupo que se uniu, empolgado com a libertação de 1822 e passou a se considerar “povo brasileiro”. O grupo, com sonhos idealizadores, estava disposto a organizar uma nação livre e autônoma. Para isso, era importante transformar em símbolos de nacionalidade: as matas, os índios, a fauna e a flora tupiniquim.
Saindo da nossa origem como nação romântica – 1822 – e chegando até a atualidade (2012), após quase 200 anos, observamos que a elite política e intelectual de nosso país transformou a “individuação romanceira” numa “individualidade roubalheira”. Elite militante, que trafega por ideologias partidárias inescrupulosas,  de perpetuação no poder. Os interesses de um partido político (ou próprio do político) estão sobrepostos aos anseios de todo um povo.
A visão macro de nossa sociedade, feita por ciclopes ideológicos, gigantes ineficazes, conduz a nação brasileira por caminhos tortuosos e “tontuosos”. A globalização, o acesso às informações, desnorteia a massa crítica do Brasil.
Nesse manifesto literário, o nosso grupo lança o primeiro anseio geral da população brasileira: os políticos necessitam refletir sobre o imperativo de ter que romantizar a política nacional - “Tudo pelo Brasil e para o Brasil.”
Para isso, talvez, seja importante relembrarmos o conceito de “Bom Selvagem”, de Rousseau. O meio (base para o Realismo, de Machado de Assis), ou seja, a sociedade pode desvirtuar o indivíduo. Por essa ótica todos nascem bons (a bondade é parte da alma humana).
Seguindo esse rumo, a devassidão no caráter de alguns políticos se origina na própria podridão que já existe no congresso brasileiro. O “Cortiço” que possui alma e acorda de manhã cedo, pronto para participar das maracutaias (fraldes e falcratuas). O “Cortiço Nacional” está construído em terreno lamacento, com raízes negras e alicerces deteriorados. Ele influencia, como monstro de bandalheira, a negatividade das condutas de seus transeuntes inocentes (com paletós borrados, em fraldas perdidas e fraudes obtidas).
Retornando à seriedade: os preceitos ideológicos e políticos do Brasil carecem de utopia e ufania. A utopia de Paulo Freire, aquela que pode mudar o presente, na busca do ideal como força motriz do real. A ufania dos românticos, que visualizaram uma nação idealizada, pura, bem distante dessa montanha de estrume – em que nos encontramos.
O Brasil clama por uma nova “Revolução Francesa”; que agora ela seja uma verdadeira “Revolução Brasileira”, com as nossas características nacionais (sem sangue, sem violência e sem espadas), mas que a “Bastilha de Brasília” caia, ante a indignação cibernética do povo, agora mais esclarecido - "Liberdade - Igualdade - Fraternidade".
Enfim, lembremos que, segundo Rousseau, o ser humano nasce livre e incorruptível – um “Bom Selvagem”. O nacionalismo ufanista e utópico não deve ser uma vergonha, mas um orgulho para o cidadão. (Honra, honestidade e patriotismo).



[1] MALAC – Manifestos Literários Anticiclopes – Malac (ou Malak) é uma palavra de origem africana, oriunda do nome Malika, que significa “Doce Princesa”. Movimento contrário a corrupção criada pelo individualismo dos ciclopes
Os ciclopes são membros da elite intelectual e política brasileira, que analisam a história nacional utilizando apenas o olho da sua razão e de seus interesses particulares.
O movimento busca o apoio de cidadãos honestos, que sejam contrários aos atos de corrupção e desvio do dinheiro público. O movimento é contrário a qualquer revanchismo e tentativa de utilizar a reversão da história para interesses de grupos e/ou ideologias.
Para participar do movimento – repasse o manifesto.
[2] Abaetê Inis apé - Brasileiro, africano, indígena e indignado. Vassalo de ignorância servil, revoltado com o sistema de corrupção (capitalista?). Negro de Alma, índio de sangue e branco de pele.

Concordo com o Oracy Dornelles

Na postagem abaixo, o Oracy fez um comentário pesado.
A opinião se tornou mais pesada por ser verdadeira.

Realmente, como poema, o texto está muito fraco.
Mas é de minha autoria, fazer o quê?
A verdade é que eu gostei do poeminha fraquinho...

O que seria do burrinho se existissem apenas alazões.

Não vou deletar o poema.
Foi feito com amor, apesar de não ser "aquela arte".

Para isso eu apresento um dito popular:
"Por mais torto que um pé seja, sempre encontrará uma havaiana que lhe caia bem".

Obrigado Oracy, por estar lendo os meus textos, feitos de madrugada. Agradeço, também, o elogio da prosa.

A madrugada - por Giovani Pasini

A madrugada acende 
                 os pensamentos
na escuridão.


Os olhos ardem 
            - fogo do passado -
uma imersão.


A literatura late
               toda a sua
imensidão.


Gonçalves Dias
            volta ao exílio
e à solidão.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Chico Anysio Show

Fotos do Chico Anysio - fonte: site do IG
O brilhante Chico Anysio faleceu hoje, 23 de março, por volta das 14h30min. O humorista era um gênio fora do comum, com habilidades para fazer qualquer um rir. As suas centenas de facetas e personagens embalaram a vida de muita gente.
Dois dos personagens - os que mais me marcaram - foram o "vampiro brasileiro" e o "Tim Tones".
"Vampiro Brasileiro- puhsth!" ----- "Irmão! O que é meu é meu, o que é seu é nosso!"

Pensamento de Chico Anysio: "Eu não tenho medo da morte, tenho é raiva dela! A morte é um desperdício".

Uma tristeza para nós, uma alegria para o paraíso.

Artigo do Jornal Expresso Ilustrado - 23 Mar 12 - Crônica de um morto-vivo - por Giovani Pasini

Crônica de um morto-vivo

Quando ouviu o tal “negócio”, a primeira reação do funcionário público foi de desagrado. O fornecedor ultrajava a sua honestidade. A seguir, a dádiva não pareceu tão ofensiva, principalmente quando o vendedor afirmou “A ética do mercado diz que se você ficar com 15%, estará tudo certo!”. O comprador do sistema de saúde, na aquisição de remédios, naturalmente titubeou. Os pensamentos eram variados: “Aceito essa indecência? E as pessoas que irão morrer por causa dessa patifaria?”. Chegou a pensar que aquilo seria um desatino e que a voz de sua consciência não o perdoaria, no futuro. Quanta confusão a ser criada por R$ 300.000,00 que seriam depositados “limpinhos”, na sua conta-corrente. O conflito durou segundos. Afinal, ele vivia num país onde diariamente se desviava dinheiro – especialmente da saúde e educação – e nada acontecia. “A memória do brasileiro é curta”, pensou, “nós não sabemos em que votamos na última eleição”. Aceitou a propina e favoreceu o golpe; seria somente essa vez. Ah! Deus sabia o quanto ele merecia aquele dinheiro, para compensar o seu trabalho duro. Não era como aqueles professores, enfermeiros, militares, policiais e tantos outros cidadãos que se contentavam com tão pouco. Enfim, aceitou a “corrupçãozinha” para comprar um apartamento de luxo. “A partir de agora serei honesto!”, ponderou. Como se a desonra não fosse uma metáfora da virgindade perdida. A sua decisão de ser virtuoso durou até a próxima licitação. Na verdade, permaneceu corrupto até o seu corpo se tornar podre, como já era a sua alma.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Exposição homenageia escritoras

 Postagem retirada do blog do Márcio Brasil:
http://marciobrasil7.blogspot.com.br/
No mês de março, em que as mulheres foram homenageados no último dia 08, as escritoras de Santiago continuam recebendo homenagens em Santiago. Na Estação do Conhecimento há vários painéis em exposição, destacando a poesia de conhecidas escritoras de nossa cidade, como Camila Jornada, Lígia Rosso, Fátima Friedriczewiski, Therezinha Lucas Tusi, Arlete Cocentino, Ayda Bochi Brum, Ilma Bernardi, Erilaine Perez e Lise Fank. A exposição pode ser visitada de segunda a sexta até as 18h e 30 min, sábados e domingos das 17h as 21h.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Paródia - Blogueiros e escritores de Santiago - brincadeira literária - tente advinhar quem é quem?

Irei definir alguns escritores da Literatura Brasileira, parodiando-os com as características de alguns dos blogueiros e escritores de Santiago que navegam pela internet.

É uma brincadeira de comparação...

Agora, se você é blogueiro ou escritor de Santiago, tente se encontrar na lista abaixo, em ordem cronológica da Literatura Brasileira:

Olavo Bilac  - o principal dos Parnasianos de Santiago. Não se aventurou em criar uma página virtual, mas transita culturalmente pelos blogs, com seus textos e opiniões (mordazes). É um dos principais poetas de nossa literatura, sendo admirado e respeitado pela população (e prefeitura). Mora na Rua dos Poetas e já tem lugar como um dos grandes de nossa literatura regional. 

Alberto de Oliveira - Parnasiano por natureza, dá uma enorme importância estrutural ao poema. O seu pior defeito é o formalismo e o excesso de relevância para a métrica. Como blogueiro e pessoa possui inúmeros antagonistas, principalmente os criadores da "Semana de Arte Moderna de Santiago". Funcionário público e tem amizade com Olavo Bilac, um dos seus principais mentores. O seu entrave é ser passadista.


Augusto dos Anjos - blogueiro, jovem admirador dos versos escabrosos, macabros, com termos científicos. Possui grande liderança na juventude gótica, com textos originais e filosóficos. Gosta, também, de literatura estrangeira, principalmente os textos do americano e soturno Edgar Allan Poe. Transita pelo fantástico, pelo fim e possui uma inteligência a frente de seu tempo.

Oswald de Andrade - uma das figuras mais críticas e revolucionárias de Santiago. Blogueiro que briga, ofende, desculpa e possui altos e baixos. Como o escritor parodiado, lança manifestos e pensamentos políticos, direcionados para a cúpula administrativa e à oposição de Santiago.  Gosta de escrever sobre pensamentos filosóficos, socialistas, marxistas e sobre o universo blogueiro. Possui vários livros (todos em prosa) e tem determinada influência na blogosfera local.

Rachel de Queiroz - blogueira que gosta de animais, trata do regionalismo e de sua doutrina específica. Admira o trabalho de Olavo Bilac e valoriza a análise psicológica, em seus textos transcendentais. Apesar de não ser simbolista, a sua natureza engloba os pensamentos metafísicos e energias "extramundanas".

Cecília Meireles - blogueira que adora viajar para o exterior. Possui inspiração neo-simbolista, tendo uma poesia introspectiva, com sentimento de transitoriedade da vida e, principalmente, o amor. A Cecília de Santiago adora os textos suaves e também possui os pensamentos metafísicos e energias "extramundanas" de Rachel.

Clarice Lispector - outra blogueira, que também gosta de discos, apresenta poesias ligadas a fatos do cotidiano, com a sondagem do "interior" de seus personagens (e de seus "eu-líricos"). As situações diárias causam um fluxo de consciência, algumas vezes com determinado erotismo.




Caio Fernando Abreu - blogueiro que gosta de cinema, revistas, gibis, entre outros. A sua prosa é descritivista, apresentando detalhes das cenas que envolvem seus personagens, fruto de seu trabalho num periódico e de sua visão de cronista que adora filmes. Gosta de tratar de assuntos fantásticos, sexualidade e escreve crônicas interessantíssimas.


Jô Soares - Jornalista inteligente, gosta de misturar assuntos sérios com brincadeiras. Participa do mesmo periódico que Caio Fernando Abreu; busca estudar a estrutura das palavras e a gramática da Língua Portuguesa. Tem um destacado conhecimento geral, que transfere para a sua literatura. Participa de um blog coletivo.

Você é capaz de identificar quem são esses blogueiros e escritores?

terça-feira, 20 de março de 2012

Venezuela envia 15 mil soldados às fronteiras - fonte Estadão

Venezuela envia 15 mil soldados às fronteiras
17 Mar 2012


Missão busca conter o tráfico de drogas e grupos armados nos limites com Colômbia, Brasil e Guiana
CARACAS

As Forças Armadas da Venezuela determinaram o deslocamento de 15 mil militares para as fronteiras do país com Colômbia, Brasil e Guiana para detectar a atuação de traficantes de drogas e grupos armados ilegais nas regiões. O mais recente passo da Operação Sentinela, lançada em 2009 pelo governo de Caracas, foi anunciado ontem pela agência estatal venezuelana AVN.
"Trabalhos de inteligência e patrulhamento estão sendo feitos para detectar possíveis instalações de processamento de droga", afirmou o general Henry Rangel, ministro da Defesa venezuelano. De acordo com ele, a época é favorável para esse tipo de monitoramento, pois atualmente seria o "ciclo de semeadura" das plantas de coca. O fato de o anúncio da ação antitráfico ter sido feito por Rangel chamou a atenção nos EUA, já que Washington afirma que o general está envolvido com o comércio de drogas das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.
Ao todo, 150 postos de controle foram levantados para a operação. Rangel afirmou ainda que 14 colombianos e 3 venezuelanos foram presos pela participação na morte de 2 integrantes do Exército da Venezuela, assassinados no fim de semana passado.
Retorno. O presidente Hugo Chávez voltou ontem à noite a Caracas, depois de se submeter a uma cirurgia em Cuba para a retirada de um novo tumor na região pélvica. / AFP

Terrorismo - crime que não prescreve

O terrorismo também é um crime imprescritível.
Vejamos os incisos 43 e 44 do artigo 5º da Constituição do Brasil:

XLIII - a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura , o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem;
XLIV - constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático.

A Constituição Federal - se for colocada de lado a Lei da Anistia - prevê a punição para ambos os lados


Se existe a pretensão de se buscar a "verdade", tal revisão deve abarcar os TERRORISTAS que praticaram abusos como SEQUESTRO DE ESTRANGEIROS, ASSALTOS e até ASSASSINATOS (para conseguir dinheiro para grupos armados).


Novamente, como manobra de opinião pública, busca-se atacar apenas um  lado do passado - que o Brasil já passou.

Houve excessos?
Sabemos que ocorreram. Dos dois lados. 
Época da Guerra Fria (URSS x EUA - capitalismo x socialismo - antagonismos históricos).

O que não dá para ficar quieto - motivo de chacota mental (para pessoas esclarecidas) - é o fato de ex-terroristas buscarem a justiça, sob uma ótica (de um olho só) - a famosa "mão única". 

Não é à toa que a guerrilha do Araguaia recebeu esse nome: armas!

A "VERDADE" servindo para o único olho dos CICLOPES.

Do blog Nova Pauta - Santiago: um ano como Cidade Educadora

 Retirado do blog Nova Pauta: www.novapauta.com
 
Neste mês Santiago está completando um ano de adesão à Carta das Cidades Educadoras, entregue pela Associação Internacional de Cidades Educadoras. Neste tempo, as várias secretarias trabalharam para consagrar as oito metas municipais do programa: Educação Ambiental;  Educação Fiscal; Mobilidade e Planejamento Urbano; Educação Patrimonial; Município Saudável; Participação Comunitária; Promoção Humana e Santiago Empreendedora.

Para comemorar o sucesso do Cidade Educadora, a Prefeitura promoverá um café da manhã no dia 23 de março, às 8h, na Estação do Conhecimento, onde o comitê responsável fará considerações para convidados e imprensa.

domingo, 18 de março de 2012

Histórias de final de semana

No sábado passado eu, a Karla, o Dudu e a Amanda saímos para curtir uma praia (Gaibu) que fica cerca de 30 quilômetros de Olinda. Iríamos passar apenas a manhã naquela praia.
Praia de Gaibu - Pernambuco
"No meio do caminho havia uma pedra."
Do nada, tivemos a ideia de ir para a praia de Carneiros, que fica em Tamandaré, cerca de 100 quilômetros de Olinda.
"Havia uma pedra no meio do caminho."
Lá, resolvemos nos hospedar numa pousada, somente por vermos a seguinte placa: "pousada do Farol - indicada no Guia 4 Rodas por aliar a melhor qualidade com o melhor preço".

Tartaruga da Pousada do Farol em Carneiros, PE

Adicionar legenda
Praia de Carneiros - Pernambuco


Pegadas na areia...

"Literando" o descanso
Letícia, Amanda e Eduardo
O Sueco-Alemão Karl Johan Borgis
Na pousada, tive a oportunidade de conhecer o sueco-alemão (dupla nacionalidade) Karl Johan Borgis. Ele e sua família (esposa e filhos) estão de férias no Brasil. Como ele falava inglês fluentemente, tive a oportunidade de treinar o meu péssimo inglês. A comunicação ficou facilitada, pois o companheiro também falava um pouco de espanhol. Ele e a esposa moram em Estocolmo, onde trabalham numa clínica radiológica (tomografia etc.). Na nossa conversa, o Karl mostrou um vídeo onde o seu filho brinca num trenó, na neve, em Estocolmo. Falei do Rio Grande do Sul (ele não conhecia), de Santiago e de Santa Maria. Disse-lhe que a "Terra dos Poetas" ficava próximo ao Uruguai e a Argentina. Entre conversa de culturas - povos das Missões e povos nórdicos - conversamos sobre o desporto Orientação, que já pratiquei e que é muito difundido na Suécia. Ele e a esposa praticam ciclismo e estão conhecendo Olinda, Recife e outros lugares de Pernambuco.

O olindense Edivaldo, pai da Letícia
Conheci, também, o olindense Edivaldo e sua esposa Taci. Ele é um torcedor fanático do Leão (Sport) e falamos muito sobre futebol.

Atolamento no caminho
No retorno para casa, observamos o atolamento dessa escavadeira. Fiz questão de bater essas fotos, pois achei algo artístico na imagem: a força da natureza vencendo o homem e a máquina.


O atolamento ocorreu nos arredores de Recife, Pernambuco e chegou a interferir no trânsito do asfalto da BR 101, principalmente quando começaram a tentar desatolar a máquina.

Convite recebido de Sofia Valenzuela - Paraguai

El Sur se viste de colores y de versos engalanando los 397 años de  fundación de  Encarnación.La Sociedad de Escritores del Paraguay ( Filial- Itapùa) se suma 
a los festejos con la Exposición" POESÍAS & ACUARELAS"  con poemas de autores encarnacenos ilustrados por la artista plástica Doña Olga Sancevich de Ladàn.Mas de 20 muestras
estarán expuestos durante una semana en en Centro de Arte Municipal para el deleite y elevación hacia lo bello y lo estético de los visitantes.


Agradecimento pelo comentário na postagem do artigo "Quadro Negro, Giz e vergonha"

Agradeço a(o) professor(a) que comentou no artigo "Quadro Negro, Giz e Vergonha" do jornal Expresso Ilustrado.

Infelizmente, tenho a conduta de não postar comentários anônimos. Por isso, o comentário ficará somente para mim.

Caso o (a) leitor(a) quiser se identificar, ele será postado.

Mesmo assim, agradeço muito!

sexta-feira, 16 de março de 2012

Artigo do Jornal Expresso Ilustrado - 16 Mar 12 - Quadro negro, giz e vergonha - por Giovani Pasini


Quadro negro, giz e vergonha

A maior vergonha que já senti, como gaúcho, foi assistir uma reportagem do Jornal Nacional, dizendo que o pior salário de professores do Brasil é do estado do RS (R$ 791,00). Não acompanhamos a Lei Federal de 2008, que estabelece um piso salarial para os professores (atualmente de R$ 1.451). O RS é um dos apenas seis estados que ainda não cumpre a lei. Lembro da minha infância, quando a nossa terra era considerada o “celeiro do Brasil”, destacando-se em diversos índices. Lá, na escola Apolinário, as professoras diziam (com orgulho) que o nosso berço era esplêndido e que concorríamos com SP e RJ. Agora, como pai e cidadão, tenho pena das nossas docentes, que estão longe de ter os R$ 2.239,00 pagos por Roraima ou mesmo os R$ 1.187,00 de Santa Catarina. A questão não é finaceira, mas moral. Que pampa é esse que estamos construindo? Que futuro teremos? Quem deve cobrar um melhor tratamento para os professores não são os próprios docentes, mas a população: digo, os pais farroupilhas que possuem os filhos na escola. O amor pela educação não deve existir somente quando vamos buscar as notas das crianças ou, pior ainda, unicamente em períodos eleitorais. Se o estado e os munícipios não possuem dinheiro para cumprir uma lei, que cortem da própria carne: do salário do legislativo e do executivo. Já passou da hora de priorizarmos a educação gaúcha, para sairmos desse índice de vergonha nacional. O futuro é agora.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...