segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Artigo para o Jornal Expresso Ilustrado - @temporal - 2 de dezembro de 2011, por Giovani Pasini


Uma leitura @temporal
Semana passada, na Feira do Livro, o projeto "Santiago do Boqueirão: seus poetas quem são?", lançou a antologia "@temporal", com apoio do Expresso e da Casa do Poeta, tendo como principal organizadora a professora Rosane Vontobel. A produção demonstra que o tempo pode ser desconsiderado, quando se fala em arte. Uma bela pesquisa, de admirável título. O que é algo atemporal? Será uma superioridade sobre o ontem, o hoje e o amanhã? Relembra Santo Agostinho, com a definição de que não existe passado e futuro, só o eterno presente. Talvez o nome se refira também à perpetuação de pensamentos, através de letras perenes, que desconsideram o tempo. Ideias que interligam as sensações de autores renomados (Rua dos Poetas) com os da atualidade (coluna Rotação Literária). O tempo não julga ninguém, pois ele não possui individualidade e nem consciência. Os leitores é que perpetuam as letras, quando essas atingem a "sua essência". A obra "@temporal" articula épocas e sonhos. Ao lê-la, lembrei de quando tinha 12 anos e queria ser escritor (ainda quero). É bom ver que nesses pagos, tantas outras pessoas compartilham dessa aspiração. Uma vontade superior ao conceito de tempo (do tic-tac do relógio à metafísica) e bem mais forte do que qualquer crítica. Na escrita santiaguense as publicações surgem como uma avalanche cultural; isso não terá mais volta. Parabéns à equipe da professora Rosane pela iniciativa (@temporal).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...