sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Artigo do Jornal Expresso Ilustrado - 30 Set 11 - Crônica do Ano - por Giovani Pasini


Crônica do Ano

Os psicólogos, na sua maioria, são favoráveis pela realização das celebrações de virada de ano. A ocasião marca o fim de um ciclo e o início de outro. Uma época que nos conduz, naturalmente, a uma reflexão sobre a própria existência. É comum uma retrospectiva, ainda que em silêncio, de nossas atitudes (em 2011?). Surgem várias perguntas: “Como foi o ano?”, ou “O que posso melhorar?”. Realmente, caro leitor, somos cheios de defeitos e manias, que nos fazem brigar, como leões de Nietzsche, em defesa das teimosias. Somos cometas em colisão, dentro de pequenos grãos de areia. Brigamos até com os nossos estômagos! Algumas vezes, cheiros e gostos dominam a inteligência; passamos a raciocinar com as glândulas e o regime vai para o espaço (a gordura para a barriga). Ah! A segunda é um ótimo dia para começar o regime; uma segunda de ano novo, então! A única certeza que temos, para 2012, é que a vida não será a mesma. O tempo nos prega essa peça: a alma pode ficar igual, mas o corpo se modifica – ou vice-versa. O 1º de janeiro será diferente do dia 31 de dezembro, apesar de parecido. Somente dentro de nossos olhos, que o passado ainda estará vivo. Isso não é castigo, mas magia. A paixão que abrilhanta a nossa vida, não aceita as imposições da natureza. As flores abrem e fecham; o sol sobe e desce; os lábios permanecem jovens. O uruguaio Eduardo Galeano escreveu que “o castigo do Diabo é viver a eternidade, na sua monotonia.” Nós, humanos, não temos o sempre – mas, o agora, deve ser continuamente melhor. O sentido da vida é aproveitar as emoções.

Site do Máucio - mensagem recebida do Professor Orlando Fonseca

"O maior desejo de todo mundo que vive o estressante dia a dia de uma grande cidade é NÃO VER A HORA. As pessoas não veem a hora de tomar um chope com os amigos no fim do dia, não veem a hora de passar o fim de semana com a família, não veem a hora de fazer as festas de fim de ano, não veem a hora de tirar umas férias. Ou seja ninguém quer ver, e o tempo passa. Quando veem já passou. Mas o maior segredo da vida é justamente fazer o tempo passar com alegria, com saúde, com conhecimento, somos felizes porque acumulamos vida, não porque perdemos tempo."

Orlando Fonseca
Pró-Reitor de Graduação - UFSM

_______________________
A mensagem do Professor Orlando veio acompanhada da indicação do site do Prof. Máucio, com belos desenhos e crônicas.
O Máucio publica cartuns desde os anos 80, no jornal Tchê, de Porto Alegre e leciona no Curso de Desenho Industrial da UFSM, desde 1989. 
Para acessar, clique aqui: http://maucio.com.br/

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Felicitações de Jayme Camargo Piva

Grande Giovani Pasini: Associo-me, prazerosamente, às efusivas homenagens que lhe são prestadas pela merecida promoção! Crescente sucesso é o que lhe desejo, não só na ascendente carreira militar, como nos misteres da escrita, cuja pena o amigo sabe manejar com maestria, com belo fraseado, erudição e profundidade! Feliz ano novo e ótima jornada nessa bela cidade premiada com os louvores da sua inteligência.

Felicitações da Fátima Friedriczweski

Caro Giovani, também ando meio ausentedos blogs, por excesso de serviço e aumento da família, pois mais uma vez jogaram gatinhos aqui em casa.
Mas não poderia deixar de te parabenizar pela promoção por merecimento, o que já diz tudo. Com certeza, não importa o lugar em que estejas, sempre vais fazer o melhor.
E sucesso para os dois concursos para os quais estás estudando, ainda mais que sei, egoisticamente falando, que a aprovação traz o amigo para o sul.
Abraço grande e que a Graça Divina estej sempre com vocês.

Felicitações do Márcio Brasil

E aí, amigão!! Tudo bem?? É uma grande felicidade vê-lo conquistando méritos profissionais. Além de tão bem desempenhar o teu trabalho, tu és este ser humano inquieto e cheio de energia, que compartilha a tua luz com tantos, que semeia a cultura, a paz. Se teus esforços militares te reconhecem hoje como major, não tenha duvida de que tua boa vontade comunitária, o destacam em nossos corações como um admirável General!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Diminuição da produção no blog

Caros leitores,

estive pensando em encerrar o blog.

Estou num processo de estudo para dois concursos (do Exército) e pretendo lançar meu próximo livro em 2012.

O problema que o blog é um analgésico para a paixão de escrever. O blog ameniza a sede da real escrita em livros.

Portanto, até mudar de ideia, irei apenas postar os artigos que produzo.

Talvez comentar algo que não aguente...

Agradeço os leitores que sempre buscam este espaço.

Pretendo me dominar e diminuir a frequência.

Abraços

Felicitações de amigos - Postagem do Nova Pauta

 Pasini agora é Major


(J. Lemes)
"Olinda - O colunista do Expresso, Giovani Pasini acaba de ser promovido a major, lá em Olinda, para onde foi transferido há pouco pelo Exército. O Nova Pauta, o Expresso e seus amigos o parabenizam por mais essa conquista. O Pasini sempre foi muito sério em seu trabalho, uma grande pessoa, um amigo como poucos. Fico tão feliz por essa promoção e aguardo ansioso seu retorno a Santiago."
Para acessar a postagem do Nova Pauta - clique AQUI

Felicitações do Matheus Donay

Parabéns professor, merece! Bom final de ano, tudo de bom!:)
Se puder voltar ao twitter, seria uma boa. uahuahuahua

Felicitações da Michele Andres

Parabéns pela merecida promoção! Também tenho orgulho de fazer parte desta Instituição a qual devo tudo o que tenho hoje! Grande abraço com saudades de todos!

Felicitações do Davi Pinheiro

Ao Maj Pasini(Meu Genro)


Parabéns pela merecida promoção.
Muitas felicidades no novo posto.
Grande Abraço, extensivo para toda a família.

Sogrão

Felicitações do Luís Botelho

Venho por meio desta mensagem cumprimentá-lo pela merecida e almejada promoção.
Desejo neste momento muita paz, saúde
e sucesso profissional ao lado da digníssima família.


Um forte abraço a todos!
Cap LUÍS BOTELHO - O Com Soc do CPOR do Recife
Sempre à disposição!


“Lutar e vencer todas as batalhas não é a glória suprema. A glória suprema consiste em quebrar a resistência sem lutar”.
Sun Tzu

Felicitações do Piancó



Gostaria de cumprimentá-lo pela merecida promoção.
Desejo a todos muita paz, saúde e felicidades.
Demora mas chega...


Um forte abraço a todos!
Piancó

Felicitações da Lígia Rosso

Pasini, o Márcio me falou da tua promoção e eu quero te dar os mais merecidos PARABÉNS!!!! Major Pasini, que orgulho pra todos nós isso!! Parabéns meu amigo, de todo coração, fico muito feliz por ti e pela tua família. Vibramos por vocês!!!!

Grande abraço da sempre amiga,
Lígia Rosso  - Amizade e lealdade, sempre!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Promoção ao posto de Major do Exército Brasileiro

Na data de ontem, 25 de dezembro de 2011, fui promovido ao posto de Major do Exército Brasileiro, instituição que trabalho com muita dedicação e apreço. O que tenho, o que sou e o que sonho - grande parte devo atribuir à profissão castrense. Tenho orgulho de ser um soldado do Brasil.

A promoção poderia ser em abril de 2012, por antiguidade, mas tive a grata satisfação de ser promovido antecipadamente, por merecimento. Abaixo o extrato da portaria (que é pública) da referida promoção.


PORTARIA Nº 781, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2011.


Promoção de Oficiais
O COMANDANTE DO EXÉRCITO, no uso da delegação de competência que lhe confere o art.1º, inciso IV, do Decreto nº 2.790, de 29 de setembro de 1998, combinado com o art. 19 da Lei Complementar nº 97, de 9 de junho de 1999, e de acordo com os arts. 4º, alínea "a)" e 21,alínea "b)", da Lei nº 5.821, de 10 de novembro de 1972, em conformidade com as prescrições estabelecidas, sobre o assunto, no Decreto nº 3.998, de 5 de novembro de 2001, resolve:

PROMOVER,
por merecimento, aos postos imediatos, a partir de 25 de dezembro de 2011, os seguintes oficiais das Armas, dos Quadros e dos Serviços:
(...)
AO POSTO DE MAJOR
OS CAPITÃES
(...)
CARLOS GIOVANI DELEVATI (PASINI)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Artigo para o Jornal Expresso Ilustrado - Reflexões Natalinas- 23 de dezembro de 2011, por Giovani Pasini


Reflexões natalinas

Estamos nos aproximando do Natal, data de comemoração em família. Aparecem, nessa época, os defensores e os acusadores da tradição natalina. Para o nascimento de Jesus, dizem os críticos, o dia 25 de dezembro é apenas a incorporação da comemoração do “deus Sol”, da Roma antiga, com o objetivo de não afetar o calendário daquele Império. Pode ser. Já o Papai Noel, na visão dos perseguidores, teve sua primeira imagem publicada em 1863, na revista Harper´s, de Nova York, com a influência da lenda de Santa Claus. No natal de 1930, o desenhista Habdon Sundblom vestiu-o com as cores da Coca-cola e a famosa barba branca, para aumentar as vendas. Ponto negativo para o velhinho. Outros, algozes, acusam a época de ser apenas um “delírio de consumo” capitalista. Respeito todas as opiniões. Contudo, prefiro observar o Natal pelo olhar de criança. Recordo as reuniões da infância, em torno de meu pai e mãe, onde as músicas e o carinho “pairavam” no ar. Lembro que ficava olhando para o céu, nos sonhos de menino, em busca do trenó e do bom velhinho. Imaginava a “fábrica de brinquedos” e todos os duendes construtores. Tentava ficar acordado, até tarde, para receber o presente. Corria, junto de amigos e primos, pelo pátio de casa, em busca dos “tesouros” escondidos. Naquela época, eu não sabia o que era dinheiro ou ideologias. Enfim, para qualquer criança, de todas as idades, não importa quem inventou a brincadeira, se ela é real ou não: o que importa é brincar. Ho, ho, ho! Feliz Natal!

Boas notícias: Projeto de Lei Federal prevê a obrigatoriedade de uma biblioteca por escola!


 O Projeto de Lei 3044/08 (universalização das bibliotecas escolares) foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Cidadania, da Câmara dos Deputados. 
O projeto do deputado Sandes Júnior (PP-GO), prevê que a criação de bibliotecas escolares em todas as escolas, sendo responsabilidade do gestor (Federal, Estadual, Municipal ou particular) e deve acontecer em no máximo cinco anos
Cada escola deverá ter, no mínimo, 04 (quatro) livros por aluno!
O projeto define, também, que as bibliotecas escolares deverão ser geridos de bacharéis em Biblioteconomia (em no máximo 10 anos).
A proposta segue para o aprovação no Senado.

Veja Mais! Leia o artigo de Christine Fontelles CLIQUE AQUI

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Tempestade de ideias - Ensaio com "reflexões e pensamentos sociais"

Andei refletindo. 
Coloco, a seguir, algumas reflexões pessoais sobre a sociedade (macro: brasileira; micro: Santiago, Santa Maria, Olinda, Recife). Não é feito sobre um fato específico e alguma coisa do que está escrito constará do meu próximo livro.

Como todo ensaio, a mudança pode ocorrer, a partir de nvoas ideias (consistentes).


É um "pensamento" em voz alta (ou escrita livre - tempestade de ideias). Não é, portanto, uma VERDADE RÍGIDA, acabada, mas uma (auto)construção da minha personalidade de cidadão.
Existe, com certeza, uma influência de Octávio Paz (mexicano), Eduardo Galeano (uruguaio), Humberto Maturana (chileno), Walter Benjamin (alemão) e Paulo Freire (brasileiro). Ressalto que os pensamentos estão "compartimentados" e necessitariam de um detalhamento maior.


Escrevi esse texto em forma de "jatos de pensamento"...


Então, vamos lá:
_______________________________________

1. Não existe, num determinado povo, a "Ausência de consciência política". O que existe é a "alienação política". Necessitamos de uma conscientização do Povo (Paulo Freire), para uma reestruturação social (que pode ser feita pela arte - Walter Benjamin). O povo elege os seus representantes e, portanto, esse povo possui uma importância  maior que os próprios eleitos. O que ainda perdura na nossa sociedade é a "supervalorização" de partidos, com os interesses particulares sobrepondo o coletivo (povo). A "maioridade política", comparando metaforicamente a sociedade com um indivíduo, ocorrerá quando o "voto" for encarado como uma ferramenta essencial para a verdadeira democracia. O que elege um representante não é apenas um "dígito", ou melhor, a "soma de dígitos." Quem elege e possui a força maior da democracia é o somatório de indivíduos, parcela expressiva da sociedade.

2. Exaltamos a "televisão" e condenamos os "livros". Isso contribui para uma "alienação social".

3. A intelectualidade latina está marginalizada no mundo (Octávio Paz). A intelectualidade interiorana está marginalizada no Brasil. Em municípios do interior, a marginalização pode ocorrer com a formação de "panelas de decisão".

4. A sociedade (e a literatura) latina está baseada, na sua maioria, no "eurocentrismo" e no poder contemporâneo dos norte-americanos (Octávio Paz). Temos que refletir sobre os problemas latinos, já com uma visão latina. O mesmo serve para o nosso povo brasileiro e, em menor instância, ao   público interiorano. Temos que buscar soluções viáveis para o "nosso problema". Os gregos servem de base para o conhecimento; contudo, devemos buscar a "base" do nosso autoconhecimento. Isso remete a um pensamento mais recente e atual, ou seja, nem sempre o que vem de fora é melhor que o presente na terra natal (Eduardo Galeano).

5. Previsão para os próximos anos - no mundo: As próximas "revoluções" que ocorrerão não estarão baseadas somente em ideias e conceitos políticos ou econômicos. Não no seu sentido literal. É bem possível que a próxima (r)evolução (transformação de pensamentos) esteja baseada na busca da "moral social" (Octávio Paz).

6. O crescimento da "consciência" surge somente quando escapamos da "prisão do corpo" e das mesquinharias terrenas (egoísmos transitórios).  Devemos identificar o nosso corpo, cuidar dele, gostar de suas formas e, posteriormente, iniciar a pensar... (Dentro da ideia de corpo eu coloco os limites e  as necessidades básicas do humano: fome, sede, sono, segurança etc.)

7. O respeito social ocorre quando temos "tolerância" às diferenças (Paulo Freire). Devemos tolerar pensamentos, opiniões, costumes e tendências. Temos que tolerar os que não concordam com a gente; também temos que aceitar os costumes diferentes. Isso não quer dizer que devemos ficar imobilizados diante das diferenças. Podemos buscar o convencimento e nuncar "forçar" a aceitação. O que ainda ocorre no interior é que alguns buscam "forçar" o convencimento de muitos. Talvez isso tenha alguma origem histórica, regional, que seria fruto de um debate amplo.

8. "O que para uns é sabedoria, para outros é loucura" - isto está na Bíblia, em algum lugar. Não existe nada que seja mais forte (e, por consequência, temos que ter cuidado) que: religião, futebol, política e paixão (por qualquer coisa e/ou ser). A emoção influencia no raciocínio (Humberto Maturana). Quando mudamos a emoção, mudamos de domínio de nossa ação. A emoção é tão ou mais importante que a razão. O humano é um ser emocional e, talvez, racional.

9. Dizem que três coisas podem corromper, geralmente, o ser humano: poder, dinheiro e/ou sexo.

10. Os grandes erros da elite (do poder mundial) passam por escândalos sexuais e/ou financeiros (Octávio Paz).   Isso comprova a imaturidade e o egoísmo que permeiam a nossa sociedade. Existe uma brandura, no brasileiro, que está intrínseca ao seu caráter. Os "condutores" desviam e os conduzidos aceitam, com uma naturalidade incrível ("até o próximo escândalo"), ou seja, "isso não é comigo". Tal conduta não passa de uma forma de alienação social.

11. O mito do "Salvador da Pátria" está arraigado no senso comum, junto com a brandura, desde que existia a escravidão (de brancos, índios e negros). É comum que tal mito retorne em épocas de eleição. Alguns mal-intencionados podem se utilizar disso.

12. A ciência e a política fazem parte da sociedade. Para observá-las, como analista, não é necessário nem ser cientista, nem político.

13. A sociedade é cíclica:  a decadência de um sistema marca a ascendência de outro.

14. Os homens são parecidos com os dinossauros: a diferença é que os dinossauros não tinham noção do seu poder e não utilizavam (tanto) a imaginação.

15. Qual a finalidade de obter o poder absoluto? Não existe "poder absoluto" e tampouco o poder eterno. Todos morrem; a maioria passa.

16. Se o leitor coloca apenas um objetivo de vida, significa que está descartando os outros objetivos de sua vida. O poder gera a obsessão. A busca da manutenção do poder leva o homem a condutas indesejáveis.

17. Por mais inclusiva que seja uma sociedade sempre existirão os "poderosos" e os "oprimidos". Isso faz parte da conduta humana. A correção está na busca de formas de diminuir as diferenças - e a arte pode ajudar nisso. (Walter Benjamin)

18. Aristóteles definiu que a maior virtude política é a "prudência".

19. Montesquieu: "A decadência de Roma teve uma causa dupla: o excesso de poder e a corrupção do luxo".

20. A paixão ideológica pode levar até a ingenuidade, inocência e, por fim, para a introspecção. O pior demônio da ideologia é a falta de clareza da própria ideologia. A ingenuidade leva ao mau julgamento de ideias (Octavio Paz).

21. Será que nosso povo não está vivendo uma história paralela a da civilização ocidental?

22. Já não existe a divisão "conservadores" e "liberais". (A utilização das ferramentas do poder, para corromper o sistema, também é uma forma de corrupção, independentemente da ideologia governante.)

23. A observação parcial que faço da sociedade passa a impressão de que alguns utilizam a "liberdade de expressão" para promover a desorganização coletiva. 

24. O cidadão contemporâneo, mais do que antes, possui duas grandes atribuições: 
- a primeira é a transmissão de conhecimento (conservação da herança cultural)
- a segunda é a mudança social (reflexões sobre hábitos que devam ser descartados)

25.  O avanço social ocorre quando há a conexão entre a mudança e a continuidade. Não somente lá; nem apenas cá. O mais importante é a libertação de qualquer fanatismo. O fanático sempre exclui algo, ou alguém.
_______________________________________
Algumas reflexões e impressões.
A postagem saiu um pouco longa.
Se você terminou, parabéns. É um vencedor, por aguentar essa minha chatice e por encerrar um texto tão longo.
Espero que ajude o leitor, para alguma coisa.
Aceito receber opiniões divergentes.
Até mais...

Artigo da Veja - 16 de dezembro de 2011 - Professores são educadores, não babás

Professores são educadores, não babás

Autor do 2º artigo mais compartilhado no Facebook em 2011, americano diz que pais desrespeitam regras de escolas, pondo em risco o futuro dos filhos.

O segundo artigo mais compartilhado em 2011 por usuários americanos do Facebook foi escrito por um professor, Ron Clark (o primeiro trazia fotos da usina de Fukushima). Mais de 600.000 pessoas curtiram o texto na rede, escrito a pedido da rede de TV CNN e intitulado "O que os professores realmente querem dizer aos pais". O artigo descreve um cenário de guerra, travada entre pais e professores. Na visão de Clark, os pais vêm transferindo suas responsabilidades para a escola, sem, contudo, aceitar que seus filhos se submetam de fato às regras da instituição. Por isso, assim que surge a primeira nota vermelha ou uma advertência, invadem a sala de aula culpando os professores – a pretexto de preservar a reputação e o orgulho de seus filhos. "Precisamos estar mais atentos à excelência acadêmica e menos preocupados com a autoestima das crianças", diz o professor, na entrevista concedida a VEJA.com e reproduzida a seguir.

"Essas crianças deixam de aprender que é preciso se esforçar muito para conseguir bons resultados. No futuro, elas não terão sucesso porque, em nenhum momento, exigiu-se excelência delas." Clark conhece sua profissão. Aos 39 anos, vinte deles dedicados à carreira, o americano já lecionou na zona rural da Carolina do Norte, nos subúrbios de Nova York e atualmente comanda uma escola modelo no estado da Geórgia que oferece treinamento a educadores. Graças à função, manteve, desde 2007, contato com cerca de 10.000 educadores de diversas partes do mundo, incluindo brasileiros.

Em seu artigo, o senhor fala de um ambiente escolar em que pais e professores não se entendem mais. O que tornou a situação insustentável, como o senhor descreve?  
A sociedade se transformou. Hoje, vemos pais muito jovens, temos adolescentes que se veem obrigados a criar uma criança sem ao menos estarem preparados para isso. São pessoas imaturas. Por outro lado, temos famílias abastadas, em que pais trabalham fora e são bem-sucedidos profissionalmente. Pela falta de tempo para lidar com os filhos, empurram toda a responsabilidade da educação para a escola, mas querem ditar as regras da instituição. Ou seja, eles querem que a escola eduque, mas não dão autonomia a ela.

Que tipo de comportamento dos pais irrita os professores?  
Acho que o ponto principal são as desculpas que os pais criam para livrar os filhos das punições que a escola prevê. Se um aluno tira nota baixa, por exemplo, ou deixa de entregar um trabalho, os pais vão à escola e descarregam todo tipo de desculpa: dizem que o filho precisava se divertir, que a escola é muito rigorosa ou que a criança está passando por um momento difícil. Ou, ainda, culpam os professores, dizendo que eles não são capazes de ensinar a matéria. Mas nunca culpam seus próprios filhos. É muito frustrante para os professores ver que os pais não querem assumir suas responsabilidades.

Problemas com notas são bastante frequentes? 
Sim. Certa vez tive uma aluna que estava indo mal em matemática. A mãe dela justificou-se dizendo que, na escola em que a filha estudara antes, ela só tirava boas notas, sugerindo, assim, que o problema éramos nós, os novos professores. Infelizmente, essa ideia se instalou na nossa sociedade. Se a nota é boa, o mérito é do aluno; se é baixa, o problema está com o professor. E quando as notas ruins surgem, os pais ficam furiosos com os professores. O resultado disso é que muitos profissionais estão evitando dar nota baixa para não entrar em rota de colisão com os pais, que nos Estados Unidos chegam a levar advogados para intimidar a escola.

Os pais poupam os filhos de lidar com fracassos? 
Hoje, existe uma preocupação grande com a autoestima da criança. Por isso, muitas pessoas se veem obrigadas a dizer aos pequenos que eles fizeram um ótimo trabalho e que são brilhantes, mesmo quando isso não é verdade. Essas crianças deixam de aprender que é preciso se esforçar muito para conseguir bons resultados. No futuro, elas não terão sucesso porque, em nenhum momento, exigiu-se excelência delas. Precisamos estar mais atentos à excelência acadêmica e menos preocupados com a autoestima das crianças.

Que conselho o senhor dá aos professores? 
É possível evitar que os pais surtem diante de notas ruins e do mau comportamento dos filhos se for construída uma relação de confiança. Em vez de só procurar os pais quando as crianças vão mal na escola, oriento que os professores conversem com os responsáveis também quando a criança vai bem. Na minha escola, procuro conhecer os pais de todos os meus alunos. Procuro encontrá-los com frequência e envio cartas a eles com boas notícias. Assim, quando tenho que dizer que a criança não está rendendo o esperado, eles me darão credibilidade e confiarão na minha avaliação.

É possível determinar quando termina a responsabilidade dos pais e começa a da escola? 
 As duas partes precisam trabalhar em conjunto. Os pais precisam da escola e a escola precisa do apoio da família para realizar um bom trabalho. Um conselho que sempre dou aos pais é que nunca falem mal da instituição de ensino ou do professor na frente dos filhos. Se a criança ouve os próprios pais desmerecerem seus mestres, perde o respeito por eles. O contrário também é verdadeiro. Os professores precisam respeitar os pais, porque eles são parte fundamental na educação de uma criança.

Em algumas situações a discussão sobre responsabilidades da família e da escola surge com muita força. Em casos de bullying, por exemplo, pais e professores trocam acusações. Sobre quem recai a maior parte da responsabilidade nesses casos? 
A minha resposta novamente é que precisamos trabalhar em conjunto. Quando o bullying acontece na escola, é obrigação dos professores intervir imediatamente. Mas muitos não agem assim porque querem evitar conflitos com os pais. E isso é muito grave. O bullying está devastando nossas crianças. Precisamos combatê-lo. Para que os professores tenham liberdade para agir, precisam do apoio dos pais. Mas você sabe o que acontece? Muitas vezes, quando os pais são chamados na escola para serem alertados de que seu filho está praticando bullying contra um colega de classe, o que ouvimos é: "Mas qual o problema disso? Tenho certeza de que outros colegas também zombam do meu filho e ele não se sente mal por isso." Mais uma vez, vemos os pais se esquivando da responsabilidade.

A que o senhor atribui o sucesso do artigo que estourou no Facebook?  
Eu escrevi o que todos os professores tinham vontade de dizer aos pais, mas não podiam dizer, porque isso os enfureceria. O que eu fiz foi dar voz a milhões de profissionais. Fiquei sabendo que muitas escolas imprimiram o texto e enviaram uma cópia a cada família. Na internet, pessoas de outros países também compartilharam a minha mensagem.

O senhor criou uma escola modelo, a Ron Clark Academy. Como é a relação de seus professores com os pais? 
Procuramos estabelecer uma relação próxima. Como eu disse, estamos constantemente em contato com os pais, nos bons e nos maus momentos. Também promovemos encontros semanalmente, nos quais ofereço aos pais a oportunidade de assistir a uma aula na escola, destinada exclusivamente a eles, para que acompanhem o que está sendo ensinado a seus filhos. Ou seja, trabalhamos muito paraconquistar uma relação harmônica. Não estou dizendo que é fácil lidar com os pais. Alguns deles podem ser bem malucos.

O senhor, na sua escola, recebe professores de diversas partes dos Estados Unidos e tambem de outros países, como o Brasil. Além dos problemas de relacionamento com os pais, do que mais professores de todo o mundo reclamam?
As avaliações tiram o sono dos professores. Não sei exatamente como funciona no Brasil, mas nos Estados Unidos os professores são constantemente cobrados a melhorar o desempenho de suas escolas em testes padronizados. E todo o processo educacional passa a girar em torno de algumas provas. Isso é massacrante, para os alunos e para os professores. Os professores precisam de mais diversão na sala de aula.

FONTE: VEJA

Felicitações natalinas - Paulo e família

O Natal é o nascimento de Cristo. O Ano Novo é o nascimento de uma nova esperança. Que o Natal de todos vcs seja repleto de alegria, saúde e paz. Feliz Natal e um Ano Novo cheio de esperança.
Que Deus, em sua infinita bondade, abençoe e encha de paz os seus lares na noite de Natal. Boas Festas.
São os sinceros votos de
Paulo César, Luciana, Cayo Henrique e Enzo Hariel.

Feliz Natal do Oracy Dornelles - muito engraçado!

"Feliz Natal e Bom Ano para 2012, é o que te deseja o Oracy Dornelles, com sinceridade e simplicidade, sem aqueles cartõeszinhos surrados da Internet, OK?"

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Comentários dos amigos Lígia e Márcio

Agradeço os comentários dos amigos Lígia e Márcio, na postagem "Saudades de Santiago...".

A amizade desses companheiros é relembrada diariamente, aqui no Nordeste...

Além deles, vários são os amigos que pensamos no dia-a-dia.

Acho que essa é a tal "fase de adaptação".

Estamos felizes - eu e minha família - mas saudosos.

Do meu lado, tento evitar que a saudade vire uma nostalgia.

Ditado da Academia Militar: "Nada detém a marcha inexorável do tempo..."

Isso é bom e ruim.

Abração no Márcio Brasil e na Lígia Rosso!

Ponto de Táxi apoia o projeto "Cidade Lê"

Texto do Blog da amiga Lígia Rosso:
"O Ponto de Táxi 1211 da Praça Moysés Vianna apóia o projeto Cidade Lê que está sendo promovido pela Prefeitura Municipal e SMEC em nossa cidade educadora. Participe desta ideia você também retirando livros para ler nessas férias!"
====
Uma excelente iniciativa da SMEC. Um projeto de relevância, como o que existe em Curitiba, que deve ser difundido. Com certeza a ampliação deve estar prevista para os Pontos de Táxi e, quem sabe, nas paradas de ônibus.

Foto retirada do blog da Lígia

Foto retirada do blog da Lígia

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Saudades de Santiago...

Foto da internet
 Estou com tanta saudade de Santiago que o meu peito parece que vai estourar!
Lembro, diariamente, da minha terra...
Lembro, diariamente, de todos os amigos, da nossa "terrinha"...
Pesquisei uma frase montada, para definir o sentimento. Não achei o que queria. Desisti.
Vou definir a minha Terra dos Poetas da seguinte forma, com cinco palavras:

"Sangue - Lembrança - Lar - Início - Fim".

Cartão recebido - professora Rosane Vontobel


Desejo, para a professora Rosane e família, os votos de feliz natal e próspero ano novo!

Ironia - uma das "figuras de pensamento" - bastante utilizada na literatura virtual

"Ironia: figura que consiste em dizer, com intenções sarcásticas e zombadoras, exatamente o contrário do que se pensa, do que realmente se quer afirmar. Exige, em alguns casos, bastante perícia por parte do receptor (leitor ou ouvinte)."

Imagem retirada da internet

Imagem retirada da internet (pode ser considerada uma metáfora...)

Artigo para o Jornal Expresso Ilustrado - Detector de Pensamentos - 16 de dezembro de 2011, por Giovani Pasini


Detector de pensamentos

Não existem leis que dominem pensamentos. A história comprova que a “liberdade da lógica” está muito além dos limites da opressão. Para o leitor que acredita em sonhos, eu tive um. Como sou favorável ao “inexplicável”, ou seja, de que existe muito mais do que podemos elucidar, resolvo contar uma das minhas “aventuras de travesseiro”. Na madrugada de terça passada, no dia que teria que escrever esse artigo, eu sonhei que estava numa grande fila, que levava até duas portas negras. Na entrada de cada uma, existia um detector cinza, parecido com os de um aeroporto. Eu não sabia o motivo pelo qual estava lá e para onde conduzia as duas opções. Perguntei, então, para um homem ao lado (chapéu branco, cabelos grisalhos, bota e bombacha): “O que é aquilo?”. Ele me olhou (de cima a baixo) e disse: “É um detector de pensamentos. Eles estão matando quem contraria a ideologia”. Confesso que, no sonho, fiquei nervoso. Será que eu contrariava a tal ideologia? Poderia ser. Senti que iria morrer. Acordei. A primeira ideia que surgiu na minha mente, ainda no escuro, foi essa: “As revoluções e revoltas fazem parte da intimidade genética do ser humano. O dia que o homem inventar uma máquina dominadora de sonhos, a expectativa de vida (do povo) baixará sensivelmente. O que será de nós, se Deus e o diabo se reconciliarem?”. Continuo a defender a minha ideologia (mutável), até chegar numa daquelas portas.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Visão sobre literatura e sociedade - para pensar:

Extrato do texto do mexicano (poeta, ensaísta etc) Octávio Paz:


"A relação entre sociedade e literatura não é de causa e efeito. O vínculo entre uma e outra é, ao mesmo tempo, necessário, contraditório e imprevisível. A literatura expressa a sociedade; ao expressá-la ela a muda, contradiz ou nega. Ao retratá-la, inventa-a; ao inventá-la, revela-a. A sociedade não se reconhece no retrato que lhe apresenta a literatura; não obstante, esse retrato fantástico é real: é o do desconhecido que caminha a nosso lado desde a infância e do qual não sabemos nada a não ser que é a nossa sombra (ou seremos nós a sua?). A literatura é uma resposta às perguntas que a sociedade faz sobre si mesma, porém essa resposta é, quase sempre, inesperada: à obscuridade de uma época responde com o brilho enigmático de um Góngora ou de um Mallarmé; à claridade racional do iluminismo, com as visões noturnas do romantismo."

Da internet - estamos perdidos numa ilha...

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Humor - as idades do homem avião

O Homem, até os 20 anos:
Se equipara ao Avião de Papel.
Apenas vôos rápidos, de curto alcance e duração.

O Homem, Dos 20 aos 30:
Se equipara ao Caça Militar.
Sempre a postos, 7 dias por semana. Ataca qualquer objetivo.
Capaz de executar várias missões, mesmo quando separadas por curtos intervalos de tempo.

Dos 30 aos 40:
Aeronave Comercial de vôos internacionais.
Opera em horário regular.
Destinos de alto nível.
Vôos longos, com raros sobressaltos.
A clientela chega com grande expectativa;
Ao final, sai cansada, mas satisfeita.

Dos 40 aos 50:
Aeronave Comercial de vôos regionais.
Mantém horários regulares.
Destinos bastante conhecidos e rotineiros.
Os vôos nem sempre saem no horário previsto, o que demanda mudanças
e adaptações que irritam a clientela.

Dos 50 aos 60:
Aeronave de Carga.
Preparação intensa e muito trabalho antes da decolagem.
Uma vez no ar, manobra lentamente e proporciona menor conforto durante a viagem.
A clientela é composta majoritariamente por malas e bagulhos diversos.

Dos 60 aos 70:
Asa Delta.
Exige excelentes condições externas para alçar vôo.
Dá um trabalho enorme para decolar e, depois, evita manobras bruscas para não cair antes da hora.
Após a aterrissagem, desmonta e guarda o equipamento.

Dos 70 aos 80:
Planador.
Só voa eventualmente, e com auxílio.
Repertório de manobras extremamente limitado.
Uma vez no chão, precisa de ajuda até para voltar ao hangar.

Após os 80:
Modelo em escala.
Só enfeite.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Imagens do Pernambuco - Diário 4 - Centro Histórico de Olinda

A cidade de Olinda, PE, foi declarada Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, no ano de 1982.

Ela é considerada Capital Brasileira da Cultura, desde 2006.

O povo diz que o nome OLINDA surgiu na exclamação do primeiro donatário da Capitania de Pernambuco, Duarte Coelho, que se espantou: "Oh! Linda região para construir uma vila!" 

A energia do Centro Histórico é indefinível.  Considerando que a colonização portuguesa começou por volta de 1530, temos uma igreja de 1537!!!

É realmente uma magnitude histórica.
Convento de Nossa Senhora da Conceição - 1613
Convento de Nossa Senhora da Conceição - 1613

Convento de Nossa Senhora da Conceição - 1613


Seresteiros - fizeram uma música na hora

Igreja da Sé - Olinda - 1537 - Igreja com o registro mais antigo do Brasil!
A Igreja do Alto da Sé foi destruída por um incêndio em 1630, na invasão holandesa. Posteriormente, foi reconstruída.
Alto da Caixa d'água - Vista da Sé e mar ao fundo

Exposição de fotografias do Carnaval de Olinda

Igreja da Sé - Olinda - 1537 - Igreja com o registro mais antigo do Brasil!

Pensamento dentro da Igreja da Sé

Azulejos Portugueses - dentro da Igreja da Sé


A bela e...

...a Fe(iú)ra.

Centro Recreativo Escola de Samba "Preto Velho"

Estátua no alto de uma loja, no Centro Histórico

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...