terça-feira, 4 de outubro de 2011

Pensamento de Carlos Drummond de Andrade - revista Cult - Aulas do primeirão!

Hoje fiquei triste.
A minha tristeza não tem relação com o amor.
Também não tem nada a ver com dinheiro.
Passa bem longe do luxo e do poder (ou a falta destes).

Hoje fiquei triste, ao passar por um momento feliz.

Tive que informar aos meus alunos, do 1º Ano do Ensino Médio, que irei abandonar as aulas e só serei seu professor até semana que vem.

Tive que disfarçar a minha tristeza, tentando manter a postura militar e otimista. Afinal, cada um com seus problemas...

Contudo, as manifestações de carinho me deixaram feliz.
Uma dicotomia que balançou o coração: a tristeza e a alegria, dentro de um só espírito.

Não sei o que o destino me reserva - se voltarei ou não para o Colégio Militar. 
A única certeza que tenho - e não receio dizer - é que esse foi o melhor ano de minha vida profissional. Talvez, acho que sim, talvez eu seja tanto professor quanto militar.

Só quem faz o que ama sabe o que digo.

Enfim, ao ler o texto de Carlos Drummond, na revista Cult, tive que pensar na fase que ora termina.

"A melhor medicina contra a saudade é a falta de memória".
 Carlos Drummond de Andrade.

Queria poder medicar a minha saudade. A partir de agora, cada dia no Colégio Militar será uma dor de partida.

Em Olinda, PE, irei encerrar um livro que "faz anos" que pede para nascer e eu protelo. Uma ficção, um tanto quanto caótica, que servirá de analgésico para a dor...

Só que não sou mais o mesmo que há dois anos.
Também não estou igual ao Pasini do mês passado.
Hoje, estou triste, pois em breve sairei da sala de aula.

Um comentário:

  1. A vida é assim mesmo, Giovani, cheia de desafios. Tudo tem dois lados e devemos ousar para podermos crescer. Sucesso nas suas escolhas. Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...