sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Artigo Expresso Ilustrado 2 de setembro de 2011 - Manaus - por Giovani Pasini

Esta semana participei do 17º Congresso Internacional de Ensino a Distância, em Manaus, na Amazônia, graças ao Exército, pois representei o Colégio Militar de Santa Maria. Permito-me compartilhar com o leitor, algumas das várias experiências que tive. Primeiramente, gostaria de declarar, publicamente, que não gosto de aviões. Penso que o ser humano não foi feito para voar. Por isso, tive que forçar para não demonstrar o nervosismo, quando a aeronave sacolejava sobre a Santa Catarina chuvosa. Tão ruim quanto, foi o sobrevôo pela densa selva amazônica, que não chegava ao fim. Verde, verde, verde. Quando finalmente coloquei os pés no solo, a capital me surpreendeu pelo calor; havia saído do sul aos 8ºC e Manaus atingia os 36º. Não demorou muito para eu ficar de cara vermelha (diferente dos índios; talvez um “camarão”). Entretanto, a impressão que a localidade e seu povo me causaram é de que o calor parece transformar o ser humano, tornando-o mais expansivo e falador. Sobre a miscigenação, basta dizer que há o predomínio dos indígenas, de pele moreno-escura. Contudo, o que mais me marcou, nesta semana de turista, foi a constatação de uma extensa variedade cultural e, além disso, uma consciência geral de respeito às diferenças. Enfim, sobre o congresso, cabe destacar que houve a participação de mais de 1300 pessoas, com uma grande feira de EaD. As palestras reforçaram a convicção de que essa forma de educação é viável e deve ser empregada. O nosso mundo mudou: flexibilidade e globalização.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...