sábado, 18 de junho de 2011

Apresentação escrita para o livro NAS ENTRELINHAS - Lígia Rosso

Relembrando um grande momento de emoção, o lançamento do livro NAS ENTRELINHAS da minha grande amiga (irmã) Lígia Rosso. A seguir, a apresentação que escrevi para a obra, que deixo como estímulo, para que o leitor possa adquirir a antologia.
===
Lígia Rosso! Parabéns!
Saúde, paz e felicidade!


Momento inesquecível
Capa do livro

APRESENTAÇÃO

O lançamento desta obra, de Lígia Rosso, com o emblemático e audacioso título Nas Entrelinhas, inicia um novo período na sua vida de escritora.
O presente livro passa a consolidar a poetisa santiaguense, que escreve desde o início da década de 90, com regularidade, retratando os sentimentos que espelharam a veracidade de sua alma.
A amiga Lígia, irmã de todas as horas, escreve uma poesia subjetiva, psicológica e, ao mesmo tempo, passional. As linhas que o leitor irá apreciar, no corpo do texto, apresentam um pouco das andanças de uma mulher batalhadora e, principalmente, positivista.
Contudo, mesmo quando fala de si, nos poemas, a autora de Nas Entrelinhas consegue incluir o outro, falando de todos nós. Melhor ainda, ela escreve sobre os nossos sonhos, alegrias, mágoas e tristezas. Apresenta, com propriedade, as sensações coletivas, fazendo-nos “viajar pelas páginas”, como leitores que estão colhendo a produção frutífera de uma semeadora de ideias – e de ideais.
O lirismo de Lígia Rosso, com uma fluidez característica e um poder transfigurador; a beleza de sua literatura contemporânea e a sua simplicidade, fizeram com que ela recebesse a alcunha de “Cecília Meireles da Casa do Poeta de Santiago”, grata comparação entre duas autoras de espírito puro, com traços simbolistas.
Ler os poemas de Nas Entrelinhas, com todo o seu ritmo e musicalidade, remete-nos à Idade Média, no Trovadorismo, onde o “Amor Cortês” surgiu como uma das primeiras manisfestações românticas. Apreciar o conteúdo dessa antologia, suave e refinada, pode ser comparado à sensação de ouvir uma valsa de Strauss ou Chopin, onde a arte nos conduz ao máximo do belo.
Tudo isso ocorre devido às reflexões e amores da escritora, numa explosão de letras, que marcam o papel e a eternidade, de forma indelével, num livro que liberta a imaginação do leitor, para percorrer tudo aquilo que foi dito (linhas) e um tanto mais que será descoberto (entrelinhas).
Fico feliz em poder participar desse momento ímpar, único. Aproveito para deixar, parafraseando a própria autora dessa magnífica obra, um extrato do poema “Não sei! (2010)”, que sintetiza a nossa felicidade e a eterna busca de aprender:

“Minha alegria está no hoje
e nas dúvidas saltitantes.” (Lígia Rosso)

Enfim, caríssima amiga Lígia Rosso, continue dedilhando os teus “poemas-borboletas”, para que os nossos olhos, ouvidos, pele – e alma – continuem saboreando a sinestesia de toda a tua arte.
Parabéns por mais esta conquista!

Santiago, 5 de junho de 2011.

Um comentário:

  1. Querido amigo (irmão!!) Giovani Pasini!! Hoje (domingo), vi tua postagem sobre o lançamento da obra "Nas Entrelinhas"...fiquei profundamente emocionada e grata! Muitíssimo obrigado pelo teu apoio de sempre, pela lealdade e amizade sincera. Que Deus te abençõe, a ti e a tua família, pois só Ele pode retribuir quando nos faltam palavras para expressar nossa gratidão. Forte abraço!! Tua amiga de sempre, Lígia.

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...