quinta-feira, 30 de junho de 2011

Artigo Expresso Ilustrado 24 de junho de 2011 - Nas Entrelinhas - por Giovani Pasini

A seguir, o leitor poderá observar um extrato da apresentação que escrevi para o livro “Nas Entrelinhas”, de Lígia Rosso. A obra possui poemas de qualidade e recomendo a leitura: “As linhas que o leitor irá apreciar, no corpo do texto, apresentam um pouco das andanças de uma mulher batalhadora e, principalmente, positivista. Contudo, mesmo quando fala de si, nos poemas, a autora de Nas Entrelinhas consegue incluir o outro, falando de todos nós. Melhor ainda, ela escreve sobre os nossos sonhos, alegrias, mágoas e tristezas. [...] O lirismo de Lígia Rosso, com uma fluidez característica e um poder transfigurador; a beleza de sua literatura contemporânea e a sua simplicidade, fizeram com que ela recebesse a alcunha de “Cecília Meireles da Casa do Poeta”, grata comparação entre duas autoras de espírito puro, com traços simbolistas. Ler os poemas de Nas Entrelinhas, com todo o seu ritmo e musicalidade, remete-nos à Idade Média, no Trovadorismo, onde o “Amor Cortês” surgiu como uma das primeiras manifestações românticas. Apreciar o conteúdo dessa antologia, suave e refinada, pode ser comparado à sensação de ouvir uma valsa de Strauss ou Chopin, onde a arte nos conduz ao máximo do belo. Tudo isso ocorre devido às reflexões e amores da escritora, numa explosão de letras, que marcam o papel e a eternidade, de forma indelével, num livro que liberta a imaginação do leitor, para percorrer tudo aquilo que foi dito (linhas) e um tanto mais que será descoberto (entrelinhas).” Parabéns à escritora...

terça-feira, 28 de junho de 2011

domingo, 26 de junho de 2011

Oracy Dornelles completa 81 anos (Fotos: Nova Pauta)

Neste domingo, 26 de junho, o escritor Oracy Dornelles completa 81 anos. Eu, a Karla e as crianças desejamos um feliz aniversário, muita saúde, paz e felicidade ao "Mago das Letras". Por uma infelicidade do destino, a minha família não estava no evento, pois tive que ficar em Santa Maria, em virtude de um impedimento particular (imprevisto).
===
Contudo, fico muito feliz em observar esse evento lindo, organizado pelo Márcio Brasil (Presidente) e pela diretoria da Casa do Poeta de Santiago. É uma demonstração de reconhecimento para a literatura santiaguense e para o Oracy.
===
Acompanhe algumas fotos do evento:

Público maravilhoso
Palavras do Oracy
Palavras da Professora Enadir
Participantes
Fátima palestrou sobre o Oracy - palavras do Mago das Letras

sábado, 25 de junho de 2011

Participe de uma viagem turístico cultural!

CLIQUE NA FIGURA QUE ELA AUMENTA

A Casa do Poeta de Santiago é a entidade brasileira responsável por auxiliar na organização do V ENCONTRO DE ESCRITORES DO MERCOSUL, a ser realizado nos dias 7 a 9 de julho de 2011, nas cidades de Oberá (Arg.), Posadas (Arg.) e Encarnación (Paraguai).

Você pode participar! Sairá um Microônibus de Santa Maria que passará em Santiago. Veja como, na figura abaixo:

Visita de amigos...

Neste sábado, como não fomos para Santiago, recebemos a visita dos amigos Éverton e Ruth. A noite foi divertida e colocamos o papo em dia, ao som de Shakira, Legião, Zé Ramalho, Sertanejo Universitário (ai!). Aos amigos, um bom final de feriado e retorno para Santiago!

Ruth e Karla
Cervejinha...
Grande amigo

Loucura, loucura, loucura...

Hoje, pensei em escrever no blog que não postaria mais nada, ao menos até dezembro. Estou "lotado" de coisas para fazer. Então, observei o comentário da Gis e algo me fez continuar. Dificuldades sempre teremos e a vida é agora. Portanto, ainda no final de semana farei mais duas postagens. A primeira, dedicada ao meu pai, companheiro de minhas loucuras. A segunda, vai para a mãe Gis, que acredita em Deus.

Essa é a primeira:

Um dos inúmeros defeitos que tenho é que não consigo guardar os nomes das pessoas. Algumas vezes, tenho que disfarçar quando alguém, muito próximo, chega para conversar e não lembro o seu nome. Dizem que isso é uma enorme falta de educação...
===
Tentei utilizar aquelas dicas de identificar alguma característica da pessoa (nariz, olhos, cabelos etc.) e associar ao seu nome. Comigo não funcionou.
===
Essa "loucura" de esquecer os nomes se estende para os objetos. Essa semana comprei um livro magnífico, de Humberto Maturana (Emoções e Linguagem na Educação...) . Quando cheguei em casa, vi que já possuía a mesma obra e que a outra já estava lida pela metade.
===
A minha memória de citador é muito fraca. Guardo uma meia-dúzia de pensamentos que influenciam a minha vida, relacionando-os aos autores. Por isso que gosto dos "cafezinhos poéticos", pois levamos a obra propriamente dita.
===
Na verdade, tento utilizar a minha mente como um "liquidificador de teorias", buscando o que o autor fala e "deglutindo antropofagicamente". Construindo, destruindo e / ou reconstruindo a minha personalidade. Nunca fiz o "plágio" - a fotocópia de outros autores. NUNCA!
Vivemos num dilema: pesquisar - pensar, que conduz a nossa existência. Tento aprender o máximo com os outros, mas busco formular as minhas convicções, no meu liquidificador cerebral. Por isso, várias vezes, sei o pensamento e não lembro o autor (digo que é de alguém que esqueci). Outra locurinha...
===
A maior loucura que possuo é a fixação pela leitura. Quero, um dia, ser reconhecido pelo que escrevo, tão somente pelo motivo que adoro ler o que outros escreveram. Atualmente, debruço-me sobre uma pesquisa científica que engloba Paulo Freire, Humberto Maturana, Reinaldo Fleuri, Piaget, Perrenoud, Chalita, Rubem Alves etc.
===
Parei, por enquanto, a leitura prazerosa e lúdica. A não ser quando participo da Hora do Conto, momento de parar com qualquer mesquinharia, pecado, egoísmo e entrar no mundo das crianças (ou das vovós-crianças).
===
Comecei a escrever poesias (mesmo) com 12 ou 13 anos, em Porto Alegre, quando estudava no Colégio Militar. Eu chegava em casa, dormia um pouco e ia para a máquina de escrever (que o louco do meu pai me emprestava, pois ele teve a generosidade de me pagar o curso de datilografia do SENAC). Quando ouvia os barulhos das teclas, minha mãe trazia uma xícara de café quente. Eu morava no oitavo andar de um prédio, na Rua dos Andradas, em POA. Lá de cima, eu observava as pombas, sobre prédios velhos.
===
Tudo o que lembro, realmente, gira no campo das emoções, mais do que na simples racionalidade (Maturana).
===
Por enquanto, fico por aqui, nessas loucuras-sensatas.


Comentário recebido - Anônimo da Gis

Recebi esse comentário, na postagem do aniversário de minha mãe.  Na postagem que fiz, apresentei a coragem de minha genitora, ante as dificuldades.

Caríssima Gis, até amanhã irei postar algo para vocês - um texto sobre razão e emoção (por favor, leia).

Att.

"Eu tenho 26 anos tive meu filho com 15 anos tive tres paradas cardiacas, e os medicos me falaram para não engravidar mas tenho fé em Deus e o sonho de ter outro bebe. Gis"


Para ver a postagem, clique no link abaixo:
http://www.giovanipasini.com/2011/04/aniversario-de-mamae-festa-familiar_10.html

Saudades de meu pai.

Estou indo dormir... (01h20min de sábado - projetos para o futuro, lembranças do passado)

A música a seguir, TOCANDO EM FRENTE, lembra o meu pai. Saudades dos abraços carinhosos...

Aforismo - de onde vem, não sei! por Giovani Pasini

Criei para essa madrugada:
Os olhos enxergam aquilo que está em volta. Os pensamentos conseguem visualizar o que a alma quer olhar.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Sua presença é importantíssima - se você está em Santiago e gosta de literatura

Oracy Dornelles


(Texto: Nova Pauta- Márcio Brasil) A Casa do Poeta de Santiago fará um Cafezinho Literário Especial em homenagem ao escritor Oracy Dornelles que completa seus 81 anos no próximo domingo, 26 de junho. Terá uma comemoração, por meio de exposição, recital de poesias e palestra de Fátima Friedriczewski, que fez um estudo aprofundado das obras do escritor. Será servido café, chá, bolo e salgadinhos aos participantes, sendo que o evento é aberto para quem quiser participar.

LOCAL: sede da Casa do Poeta de Santiago, rua Silveira Martins, 1432, Santiago, RS (próximo ao Mercado Camelo).
DATA: 25 de junho de 2011, sábado.
HORÁRIO: 17h.  (UM POUCO MAIS CEDO QUE O NORMAL)

Os livros são uma realidade...

Imprensa antiga

Os livros impressos surgiram de uma invenção de Gutemberg, na segunda metade do século XV. Essa ideia possibilitou a impressão, de forma rápida, de livros e jornais.
===
A partir daí, os livros se tornaram uma realidade mundial, principalmente em virtude do surgimento da burguesia e do capitalismo
A burguesia (burgos - muros das antigas cidades) passou a ter o dinheiro -  o que favoreceu o pagamento do estudo. Em resumo, um mercador (burguês) analfabeto, passou a pagar o estudo para os filhos, o que anteriormente era privilégio da nobreza e do clero (feudalismo).
===
Nos inúmeros séculos (cerca de cinco) e anos que se passaram entre a invenção da imprensa (XV) e a atualidade (XXI), a literatura passou a ser universalizada, ou seja, com um acesso maior da população.
===
Na Idade Média (século V a XV), por exemplo, somente de 2% da população era alfabetizada e, a imensa maioria dessa porcentagem, era composta por homens. 
Na literatura trovadoresca de Portugal (segunda metade da Idade Média) não existe a publicação de cantigas escritas por mulheres (nos cancioneiros - junção de cantigas).
===
Com os avanços tecnológicos, a publicação de livros se tornou mais fácil. Na atualidade, no mundo, é o momento que mais se publica livros.
===
Passando para a nossa realidade, deve-se ter muito cuidado ao afirmar que uma pessoa não lê.
Pior ainda, quando se diz: pessoas que não têm o hábito da leitura.
Afirmar isso, dessa forma, é invadir a privacidade alheia, sem ter a convivência necessária para isso. Na verdade, chega a ser um desrespeito, tendendo à ignorância (talvez letrada). 
===
O Brasil possui cerca de 10% de sua população analfabeta (não contando os analfabetos funcionais), o que gira em torno de 15 milhões de pessoas, de um total de 150 milhões (percentual ainda alto).
Contudo, a leitura faz parte da vida.
Há a necessidade de influenciar (positivamente) para a leitura de livros (leitura lenta).
===
Contudo, uma coisa é certa: ódio gera ódio; rancor produz rancor; invasões promovem invasões.
Não existe crítica positiva. Toda crítica quer destruir algo ou alguém.
Portanto, ao invés de dizer que o trabalho está ruim; sugiro que o leitor auxilie, de alguma forma, na melhora da qualidade da obra.
===
As palavras são tiros de armas.
Elas também podem ser pétalas de flores.
Basta escolhermos qual emprego queremos dar para elas.
===
Outra coisa, como o blog é meu, posso entrar na minha esfera particular: nunca pretenderei ser um "etimólogo", ou mesmo um catedrático da Língua Portuguesa, até por que tenho dificuldade na inteligência lógico-matemática (que conduz o processo de memorização das regras gramaticais). Por isso sempre amei a literatura, onde consigo realizar a releitura da vida de grandes artistas. Se isso ficar claro, talvez evite ofensas futuras. Portanto, esforço-me para aprender o português, sem apreender o dicionário.
===
Recomendo a leitura da teoria das "bolinhas azuis" de Einstein, para entendermos a ação e reação de todo o mundo.
===
Ah!
Encerrando essa postagem...
Irei lançar, dentro em pouco, um pensamentos sobre a razão e a emoção, baseado em alguns teóricos (que eu li).
===
Se discorda de mim, talvez em algo, deixe o seu comentário. Se concorda, deixe também.
Abração! 

Sartre escreveu...

"A consciência e o mundo se dão ao mesmo tempo: exterior por essência à consciência, o mundo é, por essência, relativo a ela."

quinta-feira, 23 de junho de 2011

E-mail de pedido de divulgação de livro - Exército na Segurança Pública - Capitão Marinho

Prezados Companheiro,

Abaixo, segue o link onde vocês podem acessar e folhear o livro: "EXÉRCITO NA SEGURANÇA PÚBLICA". Lá vocês vão encontrar os seguintes assuntos: Defesa Nacional, Segurança Pública, Poder de Polícia e, também, o histórico e os aspectos jurídicos sobre Garantia da Lei e da Ordem (GLO).  


http://www.jurua.com.br/shop_item.asp?id=22065


Caso goste, favor repassar este e-mail, para que outras pessoas, também, possam ter acesso!

Forte abraço,

-- 

Capitão Marinho.
E-mail: capitaomarinho@gmail.com
Blog: www.capitaomarinho.blogspot.com
Orkut: Capitão Marinho
Facebook: Capitão Marinho
ESTUDE SEMPRE! O estudo proporciona a realização dos sonhos mais difíceis, pois o conhecimento produz poder!!!

Participe do Cafezinho Poético especial - Oracy Dornelles


CLIQUE NA FIGURA QUE ELA AUMENTA

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Vereador da cidade de São Paulo entra com projeto do "Dia do Orgulho Heterossexual"

Câmara dos Vereadores de São Paulo discute aprovação do Dia do Orgulho Heterossexual. A notícia repercutiu na imprensa.

Quer mais informações? Veja no G1.com (CLIQUE AQUI)


Está em debate na  Câmara de São Paulo,  nesta quarta-feira, a aprovação do projeto de lei 294/ 2005, do vereador Carlos Apolinário (DEM), que é evangélico, o qual cria, no Município de São Paulo, o Dia do Orgulho Heterossexual. A lei determina que a data deverá ser comemorada todo terceiro domingo do mês de dezembro. O projeto de lei está sendo encarado como uma provocação contra os homossexuais.

Aforismo - de onde vem, não sei! (Por Giovani Paisini)

A imaginação só é fértil quando não há a tentativa de medi-la.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Vídeo - Monte Castelo - apresentado na aula de Classicismo - Literatura do 1º Ano

Hoje, na aula de CLASSICISMO PORTUGUÊS, quando abordava a literatura lírica de CAMÕES, apresentei a música Monte Castelo, do Legião. Voltei ao passado. O Legião faz parte de toda a minha vida (ao menos dos 11 anos para cá).
===
O Legião possui letras de fundamento e, mesmo quando coloca textos de outros autores (nessa música possui parte da Carta ao Coríntios, da Bíblia, e um dos sonetos de Camões. Paradoxos e antíteses.
===
É só o amor. Aproveitem o vídeo...


Soneto de Camões

Artigo para o Jornal Expresso Ilustrado - II Semana Literária - 17 de junho de 2011, por Giovani Pasini

A Semana Literária (organizada pela SMEC, Casa do Poeta e o Projeto Santiago do Boqueirão: seus poetas quem são?) teve inúmeras atividades. Foi um dos melhores seminários que já presenciei. Vou apresentar alguns fatos: a fala da professora Ayda Bochi, com alta densidade literária; a emoção do lançamento do livro da Lígia Rosso; a motivação do professor Ronaldo Gomes; o imaginário das obras de Clarice Lispector, numa conferência da docente Eloi Batista; a juventude dos rotaractianos; e a dissertação forte, de Robson Cohen Vieira. Além disso, tivemos as apresentações de livros de escritores santiaguenses e o conto Cinderela, para crianças de escolas municipais. Contudo, dois momentos foram os "carros-chefes" da atividade: as palestras sobre Caio Abreu e Oracy Dornelles. O primeiro escritor foi abordado por Zaira Bianchini, que levou ao público "um pouco do Caio". Ela emocionou os participantes, principalmente quando declarou que o Caio buscava o amor e a criação de elos com os outros. A parte do Oracy, conduzida por Fátima Friedriczweski, também foi fabulosa. Tivemos a oportunidade de conhecer um tanto mais do "Mago das Letras" e da perenidade da sua literatura. Essas duas exposições foram tão produtivas que serão repetidas no VI Encontro de Escritores do Mercosul, em janeiro próximo. Enfim, agradecemos a todos os parceiros, apoiadores e participantes. Crescemos juntos!

Casa do Poeta de Santiago festejará 81 anos de Oracy Dornelles

Oracy Dornelles
 
(Texto: Nova Pauta- Márcio Brasil) A Casa do Poeta de Santiago fará um Cafezinho Literário Especial em homenagem ao escritor Oracy Dornelles que completa seus 81 anos no próximo domingo, 26 de junho. Terá uma comemoração, por meio de exposição, recital de poesias e palestra de Fátima Friedriczewiski, que fez um estudo aprofundado das obras do escritor. Será servido café, chá, bolo e salgadinhos aos participantes, sendo que o evento é aberto para quem quiser participar.

LOCAL: sede da Casa do Poeta de Santiago, rua Silveira Martins, 1432, Santiago, RS (próximo ao Mercado Camelo).
DATA: 25 de junho de 2011, sábado.
HORÁRIO: 17h.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Interessantíssimo - reflexões do cartunista Quino (Argentina) - Não perca!

Quinoo cartunista argentino autor da Mafaldadesiludido com o rumo deste século, no que diz respeito a valores e educação, deixou impresso no cartum o seu sentimento:








sábado, 18 de junho de 2011

Extra! Logomarca das entidades líderes do V Encontro de Escritores do MERCOSUL

CLIQUE NA FIGURA QUE ELA AUMENTA

A Casa do Poeta de Santiago é a entidade brasileira responsável por auxiliar na organização do V ENCONTRO DE ESCRITORES DO MERCOSUL, a ser realizado nos dias 7 a 9 de julho de 2011, nas cidades de Oberá (Arg.), Posadas (Arg.) e Encarnación (Paraguai).

Você pode participar! Sairá um Microônibus de Santa Maria que passará em Santiago. Veja como, na figura abaixo:


E-mail recebido do Nêuquen Vanderlan (Porto Alegre

Bom dia Pasini
Como estão as coisas aí por Santiago, nunca mais conversamos, acabei não enviando e-mail. 
Como está a Casa do Poeta. Gostaria de receber algum e-mail das programações ou novidades do que está ocorrendo nesta querida Santiago. 

Aqui em Porto Alegre não tenho muitas notícias.
Forte abraço.

===
Irei avisar ao Nêuquen que Santiago realizou uma brilhante Semana Literária e que um grupo (25 pessoas) irá para o VI Encontro de Escritores do MERCOSUL (POSADAS - Arg/ENCARNACIÓN - Par).

A nossa querida Santiago está ótima!

Abraços ao Nêuquen...

Apresentação escrita para o livro NAS ENTRELINHAS - Lígia Rosso

Relembrando um grande momento de emoção, o lançamento do livro NAS ENTRELINHAS da minha grande amiga (irmã) Lígia Rosso. A seguir, a apresentação que escrevi para a obra, que deixo como estímulo, para que o leitor possa adquirir a antologia.
===
Lígia Rosso! Parabéns!
Saúde, paz e felicidade!


Momento inesquecível
Capa do livro

APRESENTAÇÃO

O lançamento desta obra, de Lígia Rosso, com o emblemático e audacioso título Nas Entrelinhas, inicia um novo período na sua vida de escritora.
O presente livro passa a consolidar a poetisa santiaguense, que escreve desde o início da década de 90, com regularidade, retratando os sentimentos que espelharam a veracidade de sua alma.
A amiga Lígia, irmã de todas as horas, escreve uma poesia subjetiva, psicológica e, ao mesmo tempo, passional. As linhas que o leitor irá apreciar, no corpo do texto, apresentam um pouco das andanças de uma mulher batalhadora e, principalmente, positivista.
Contudo, mesmo quando fala de si, nos poemas, a autora de Nas Entrelinhas consegue incluir o outro, falando de todos nós. Melhor ainda, ela escreve sobre os nossos sonhos, alegrias, mágoas e tristezas. Apresenta, com propriedade, as sensações coletivas, fazendo-nos “viajar pelas páginas”, como leitores que estão colhendo a produção frutífera de uma semeadora de ideias – e de ideais.
O lirismo de Lígia Rosso, com uma fluidez característica e um poder transfigurador; a beleza de sua literatura contemporânea e a sua simplicidade, fizeram com que ela recebesse a alcunha de “Cecília Meireles da Casa do Poeta de Santiago”, grata comparação entre duas autoras de espírito puro, com traços simbolistas.
Ler os poemas de Nas Entrelinhas, com todo o seu ritmo e musicalidade, remete-nos à Idade Média, no Trovadorismo, onde o “Amor Cortês” surgiu como uma das primeiras manisfestações românticas. Apreciar o conteúdo dessa antologia, suave e refinada, pode ser comparado à sensação de ouvir uma valsa de Strauss ou Chopin, onde a arte nos conduz ao máximo do belo.
Tudo isso ocorre devido às reflexões e amores da escritora, numa explosão de letras, que marcam o papel e a eternidade, de forma indelével, num livro que liberta a imaginação do leitor, para percorrer tudo aquilo que foi dito (linhas) e um tanto mais que será descoberto (entrelinhas).
Fico feliz em poder participar desse momento ímpar, único. Aproveito para deixar, parafraseando a própria autora dessa magnífica obra, um extrato do poema “Não sei! (2010)”, que sintetiza a nossa felicidade e a eterna busca de aprender:

“Minha alegria está no hoje
e nas dúvidas saltitantes.” (Lígia Rosso)

Enfim, caríssima amiga Lígia Rosso, continue dedilhando os teus “poemas-borboletas”, para que os nossos olhos, ouvidos, pele – e alma – continuem saboreando a sinestesia de toda a tua arte.
Parabéns por mais esta conquista!

Santiago, 5 de junho de 2011.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

8º Cafezinho Poético de Santa Maria foi um sucesso!

Hoje, quinta-feira, 16 de junho de 2011, realizamos o 8º Cafezinho Poético do Colégio Militar de Santa Maria.
===
O cafezinho foi realizado no turno oposto (tarde), com alunos voluntários, do 1º  Ano do Ensino Médio.
===
Debatemos muito sobre o AMOR
O legal dos cafezinhos é que TODOS podem expressar os seus pensamentos, de forma livre, mas dentro do maior respeito.
===
Agradeço a participação desses queridos alunos. Quem participa de um cafezinho, nunca mais é o mesmo!
===
O próximo tema a ser debatido, na quinta da semana que vem, também será o HUMILDADE.
===
E você - que já participou de um cafezinho poético - o que acha da atividade?
===
Veja as fotos:
Livros trabalhados - de Paulo Coelho até Sêneca



Projeto "Hora do Conto" visita instituições em Santa Maria

Hoje, quinta-feira - parte da manhã - o projeto A HORA DO CONTO, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), coordenado pelo professor Dr. Celso Ilgo Heinz e pela professora e escritora (patronesse da Feira do Livro Infantil de Santa Maria/2011) Nilta Craciolli realizou a visita a instituições onde será aplicado o projeto (contos infantis para crianças).
===
Estávamos entre 6 educadores e passamos, primeiramente no LAR DAS VOVOZINHAS, uma entidade filantrópica de Santa Maria, que abriga 196 idosas (acima de 60 anos / ou acima de 45 anos - com necessidades especiais). A instituição é divida em 4 alas (Ala 1 e 4 - idosas com boas condições de saúde / Ala 2 - Enfermaria / Ala 3 - Idosas com tratamento psiquiátrico).
===
Não precisa dizer o quanto aprendemos no local. Sem palavras.
Lar das Vovozinhas
Dona Iolanda

Profa. Nilta e Dona Anahyr
Eu e a Dona Anahyr (de Jaguari)
 
===
Depois fomos na Escola de Ensino Fundamental Vicente Palotti, na Vila Renascença, uma comunidade carente. A escola é interessante e possui inúmeros projetos, como o de percussão. Próximo da escola passa o Arroio Kadena, totalmente poluído. A Hora do Conto trabalhará, entre outras coisas, a ecologia.

Escola Vicente Palotti - Grupo de Percussão
Aula de reforço
Arroio Kadena - erosão e lixos

Lixo no Arroio Kadena
 ===
Por fim, fomos até a Escola Municipal de Ensino Fundamental João Hundertmark. A escola possui 250 alunos, sendo 30% da zona rural. O estabelecimento de ensino possui a realidade do transporte escolar, onde parte da escola foi construída com ajuda da comunidade (Gincana do Tijolo).


Estante artesanal que armazenará livros no fundo da sala de aula

Cozinha construída com ajuda da comunidade

Aula de Geografia no 8º Ano

Foto da escola
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...