terça-feira, 31 de maio de 2011

Participe da II Semana Literária de Santiago - 9 a 11 de junho de 2011!

CLIQUE NA FIGURA QUE ELA AUMENTA

Vídeo feito em homenagem da Aluna Marcela!

A Aluna Marcela, do CMSM, fez 15 anos nesse mês. 
A gurizada querida, do 1º Ano do Ensino Médio, amigos da Marcela, fizeram um vídeo para ela, que foi transmitido na festa de seu aniversário. Tive a oportunidade de falar algumas palavras no vídeo.
Não fui na festa, pois iria viajar para Santiago. Acabei "caindo na cama" com uma gripe forte: não fui para Santiago e faltei a festa...
===
Realmente, ela é uma aluna inteligentíssima!
Parabéns, Marcela. Seja Feliz!!!
===
Veja o vídeo:

Artigo Expresso Ilustrado 27 de maio de 2011 - Humanização-ação - por Giovani Pasini

Lya Luft escreveu "Não queremos perder, nem deveríamos perder: saúde, pessoas, posição, dignidade ou confiança. Mas perder e ganhar faz parte de nosso processo de humanização". Esse pensamento fez com que eu refletisse. Em poucas palavras a autora resumiu a nossa existência: perdas e ganhos (título de uma de suas obras). A beleza da vida é que a cada dia conquistamos e, também, somos conquistados. Certa vez, recebi um e-mail de um poeta que acabava assim: saúde, paz e felicidade. Assumi esse encerramento e, quando lembro, escrevo-o para os amigos. Nada é mais importante que as três palavras citadas. A saúde, para percorrer as atividades diárias; a paz para conseguir deitar e dormir; e a felicidade de estarmos bem. A ação humanizadora engloba a percepção de que a maioria das mágoas ocorre por falha de comunicação. Isso mesmo: aquela dor que você sente, por uma pessoa específica, tem grande chance de ter sido causada pelo desentendimento de palavras. Nós pensamos um montão; falamos um tanto menos; e escrevemos pouco. Alguma palavra mal falada, mesmo sem intenção, pode criar um inimigo. Atingir uma humanização quase completa é perdoar todas as ofensas (como é difícil!). O passado não poderá ser mudado, mas pode ser repensado. Hoje, aos 36 anos, aprendi que não existe a perfeição nos relacionamentos humanos e que ninguém é totalmente bom ou mal. A verdade é que estamos desorientados, num mundo perdido. Ganhamos e perdemos; magoamos e somos magoados. Só que nada é tão importante quanto: saúde, paz e felicidade.

Comentário da Aluna Clara, do CMSM, sobre texto de Homofobia

Há alguns dias (27 de maio), escrevi um texto sobre sexualidade intitulado " Homossexualidade, heterossexualidade, bissexualidade e homofobia - Kit Anti-homofobia (Kit Gay)".
===
Confesso que fiquei relutante em lançá-lo neste blog, pois escrever sobre assuntos polêmicos pode trazer alguns desgostos. Contudo, fiquei feliz ao aceitar o comentário da Aluna Maria Clara, do CMSM, que disse:

"Uma das primeiras vezes que encontro uma posição que eu concorde plenamente. Muito bem argumentado, acho que todos deveríamos pensar assim."

segunda-feira, 30 de maio de 2011

XI Congresso Internacional de Educação Popular e XX Seminário Internacional de Educação Popular - veja algumas fotos




Estou participando do Congresso Internacional de Educação Popular, no Clube Dores, aqui em Santa Maria, RS. O tema geral do evento é "A Educação e o Saber dos Povos e da Natureza".
===
Ontem de noite, domingo, ocorreu a palestra do jornalista Washington Novaes, de Goiânia. A apresentação intitulada "Educação e o Saber dos Povos e da Natureza" foi clara, sucinta e com inúmeros aspectos interessantes.
===
Fiquei impressionado com a quantidade de participantes, no imenso salão. 
===
Na terça-feira de tarde, terei a oportunidade de participar do Eixo de Debate junto do Professor Dr. Valdo Barcelos, da UFSM, com o tema "O conhecimento em favor da vida sustentável".
===
Na quarta-feira de tarde, participarei do debate com a Professora Drª Sueli Menezes Pereira, da UFSM, com o tema "Educar para quê? Como?"
===
O evento está sendo bastante interessante para colher aprendizagens.

Convite para a Palestra sobre o Caio Fernando Abreu na URI / e-mail recebido







Boa noite!!

Este e-mail tem como objetivo divulgar e solicitar o auxílio de vocês na divulgação da palestra que estaremos promovendo na URI Santiago no dia 31/05/2011 (terça).
Marciele de Moura (Egressa do Curso de Letras) e Vagner Cogo (Psicologia) irão falar sobre Caio Fernando Abreu.

Sendo isso para o momento, conto com a presença de vocês e peço confirmação do recebimento desse e-mail.

Grande abraço!
Lígia Rosso

e-mail da Aluna Lauren - Crônica Digital - "O amor é Punk", de Fernanda Mello. Vale a pena assistir!

Recebi o e-mail da minha amiga, a aluna Lauren, do 1º ano do Colégio Militar. Achei interessante o texto dela, em virtude da inteligência da juventude de hoje em dia, principalmente quando o assunto é 'buscar' algo. Fico feliz que uma aluna minha, tenha esses espírito investigador. Parabéns!
===
A ideia é tão boa que iremos gravar uma crônica digital, do CMSM, para passar aqui no colégio, na II Semana de Arte e Cultura do CMSM (15 a 18 de junho de 2011).
===
Curtam o texto da Lauren e assistam o vídeo!

Olá Professor!
Numa dessas andanças pela internet me deparei com um texto que me agradou muito. Pesquisei daqui, dali e acabei descobrindo que era duma 'escritora' chamada Fernanda Mello.
Aí, acabei descobrindo também que esse texto nada mais era do que uma crônica digital. Cá com meus botões pensei : 'que diabos seria uma crônica digital?'. Pesquisei mais um pouco. Encontrei um vídeo. Creio que a crônica digital seja uma história contada, num vídeo, sem precisar que a pessoa faça a leitura do texto. É como nos velhos tempos, quando nos contavam histórias. Mas agora em formato digital, num vídeo e pela tela do computador. Achei um máximo!
Bom, acho que já me estendi muito. Então aí vai o link : http://www.youtube.com/watch?v=iPSiLpFhFGM
Espero que goste.
Abraços.
PS: Acho que seria um bom trabalho a ser aplicado.


sábado, 28 de maio de 2011

Participe da II Semana Literária de Santiago - 9 a 11 de junho de 2011!



Neste sábado, dia 28 de maio, às 14 horas, escute o PALAVRAS E ONDAS, da Casa do Poeta de Santiago. A minha amiga Lígia Rosso é a condutora do Programa.

No programa estará a Profª Ms. Sandra de Oliveira e os acadêmicos de extensão que desenvolvem junto com a profª o projeto KOMBITECA do Curso de Letras da URI Santiago.


O Palavras e Ondas veicula na Rádio Central (clique e ouça), 87,9 FM.
===

Convido os leitores (ouvintes) a escutarem o programa.

===
Telefone da Rádio 3251 - 5577

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Homossexualidade, heterossexualidade, bissexualidade e homofobia - Kit Anti-homofobia (Kit Gay) - sem corrigir

O texto abaixo saiu um tanto repetitivo (palavras e expressões). Só que foi um ato intencional. Algumas vezes a repetição (pleonasmo) torna mais clara a opinião que se tem intenção de passar.

É contra o que eu escrevi? Apresente sua opinião, como comentário. Gostaria muito de ouvi-la...
===


Homossexualidade, heterossexualidade, bissexualidade e homofobia  
Kit Anti-homofobia (Kit Gay) - sem corrigir




Ainda não havia comentado sobre o assunto, por julgar algo sensível, que divide opiniões. Contudo, julgo como positivo o veto do Kit Anti-homofobia (Kit Gay). Irei apresentar alguns argumentos:


1. Sexualidade é uma questão de opção, de escolha.
2. A questão que deve ser colocada em pauta é o respeito. Repito, o respeito às escolhas do outro.
3. Sou heterossexual convicto e nunca teria uma relação homossexual. É a minha opção e devo ser respeitado por isso. Não é um PRECONCEITO, mas um CONCEITO definido.
4. Contudo, respeito quem escolheu a homossexualidade, tanto que tenho (no mínimo) dois amigos e duas amigas que optaram por essa conduta.
5. Se alguém me perguntar: Os seus dois filhos, você deseja que eles sejam homossexuais ou bissexuais? Responderei que não desejo, mas se um, ou os dois decidirem por isso - eu respeitarei.
6. A homofobia não tem nada a ver com: ser a favor ou contra a homossexualidade (questão de opção).  Pensamento errôneo que está em voga na nossa sociedade. A homofobia é a "perseguição de homossexuais", praticando atos discriminatórios contra eles.
7. Em princípio (e a princípio) sou contra qualquer posição radical (dos dois lados). Julgo que devemos ser "centrados", para termos uma postura mais adequada e (quase) racionalista.
8. Julgo que devemos compreender, também, quem possui a postura contrária ao ato homossexual. Temos que diminuir a pressão sobre a Heterossexualidade. Senão teremos que distribuir, também, Kits de Anti-HeterofobiaO posicionamento contrário deve ser compreendido como fruto do meio que aquele humano viveu (e vive), a educação que teve e os princípios morais que julga corretos e a opção que fez.
9. Se alguém agir com violência contra um homossexual deverá responder (na lei) por sua conduta. Se alguém agir com violência contra um heterossexual, também terá que responder. As leis servem para o QUE NÃO SE DEVE FAZER. A violência está presente em todos os ramos da sociedade. Cabe ao judiciário, a missão de julgar.

10. Temos que dar tempo da sociedade avançar. A globalização já diminuiu os atos discriminatórios. O relacionamento homossexual, por quem optar, deve ser encarado como normal, devendo ser aceito pela sociedade.
11. Paralelo a isso, julgo um "radicalismo" de quem tenta enfiar "goela a baixo" a aceitação da homossexualidade. No meu caso, por exemplo, fui criado numa família católica, com pai militar, numa formação ortodoxa em relação a esse assunto. Querem saber: gostei da educação que tive. Quero que respeitem o meu posicionamento. 
12. O "Kit Anti-homofobia" do MEC, na minha opinião, é TENDENCIOSO e induz o jovem a ter comportamentos bissexuais, interferindo de forma coletiva na educação, pois o vídeo declara "Se você gostar de meninos e meninas terá 50% a mais de chances de se apaixonar por alguém". A homossexualidade, se surgir, deve ser opção natural do indivíduo, da mesma forma que é a heterossexualidade.
13. Por fim, esse kit é incoerente, no meu ponto de vista. Hoje em dia, a abertura para o homossexualismo está bem melhor que há 10 anos. E, daqui a mais 10 anos será melhor ainda. Vamos dar tempo aos filhos de nossos filhos. Não podemos interferir na individualidade, de forma institucional.
14. Para sintetizar todo esse pensamento, a homossexualidade é uma realidade social e deve ser respeitada. Ela ocorre desde que o humano é humano. Da mesma forma é a heterossexualidade. Nisso, o vídeo do Kit é totalmente tendencioso - O Filósofo Pondé (presente no debate do vídeo abaixo) disse que no filme seria melhor se os dois se tornassem amigos, ao invés do adolescente optar pela bissexualidade, apenas por probabilidade (ou seja - maior porcentagem de conseguir parceiros). 
15. Quer ter um posicionamento melhor sobre o assunto? Veja o debate na Globo News (27 de maio de 2011) sobre Kit Anti-homofobia: Vídeo da Globo News - debate sobre homofobia (CLIQUE AQUI)

E-mail recebido Augusto Chagas - Rondonópolis - MT

Olá!
Eu sou Cb Chagas do 18º GAC de Rondonópolis - MT e estou cursando o 3º ano de Geografia na UFMT e tenho que nesse ano apresentar um pre-projeto de minha monografia. 
Venho através desse lhe pedir uma orientação de livro Bibliografia sobre o trabalho de ORIENTAÇÃO E EDUCAÇÃO  porque meu tema é a implantação do esporte orientação nas escolas de Rondonópolis, quero visar mais o ensino fundamental trabalhar com crianças da quinta a oitava série e ai depois do curso continuar com as classes superiores o Ten MARQUES me emprestou um trabalho do senhor que achei muito interessante que é Corrida de Orientação Pedagogia ,Técnica e Tática.
Esperarei a resposta do senhor muito ancioso, desde ja meus agradecimentos.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

6º Cafezinho Poético do Colégio Militar de Santa Maria foi fantástico!

Hoje, quinta-feira, 26 de maio de 2011, realizamos o 6º Cafezinho Poético do Colégio Militar de Santa Maria.
===
O cafezinho foi realizado no turno oposto (tarde), com alunos voluntários, do 1º  Ano do Ensino Médio.
===
Debatemos muito sobre PRECONCEITO e DISCRIMINAÇÃO
No último encontro tínhamos debatido Homofobia, Homossexualidade, Racismo e Perseguição.
Foi fantástico!
Conversamos, também, sobre o Exército Brasileiro e suas atividades.
O legal dos cafezinhos é que TODOS podem expressar os seus pensamentos, de forma livre, mas dentro do maior respeito.
===
Agradeço a participação desses queridos alunos. Quem participa de um cafezinho, nunca mais é o mesmo!
===
O próximo tema a ser debatido, na quinta da semana que vem, será o AMOR.
===
E você - que já participou de um cafezinho poético - o que acha da atividade?
 
A leitura da definição PRECONCEITO no dicionário. Algumas pessoas confundem a palavra com DISCRIMINAÇÃO
Concentração no debate!


Lendo o conceito de DISCRIMINAÇÃO


Existem regras: o Aluno Thales está com três dedos erguidos, pois ele é o terceiro a falar.


 

Participantes do Cafezinho Poético - a foto ficou ruim por causa do "flash"

Poema da Aluna Valentina - do 1º Ano do Ensino Médio - Fria Manhã

Fria Manhã


Somos todos homens,
Homens da Guerra.
Matamos outros homens:
o que levaremos
quando deixarmos a terra?

Somos todos homens,
Homens de família.
Formamos novos homens:
o que faremos
se nossos filhos 
não trouxerem alegrias?


Somos todos homens,
Homens de negócios.
Fazemos responsáveis homens:
o que aproveitaremos
quando chegarmos ao ócio?


Somos todos homens,
Homens da dor.
Com ela, somos outros homens:
a quem recorreremos
se o sol não nascer de novo
depois dele se pôr?
Aluna Valentina - Turma E4

Texto do Capitão João - Professor de Língua Portuguesa - As Orações


O João é professor de Língua Portuguesa do Colégio Militar de Santa Maria e ministra aulas para o 2º Ano do Ensino Médio. Ele fez um belo texto, criativo, que faz um paralelo entre as orações e as características particulares que cada uma possui. É um texto interessante para ser lido e, principalmente, para ser trabalhado na sala de aula. Fica, portanto, a sugestão para que seja  utilizado como um algo a mais. Contato com o autor: joaoletras@pop.com.br 
Aproveitem o texto...
===

As Orações

            Duas grandes famílias bastante conceituadas: umas são independentes, adoram coordenar bem o seu período, em um momento, chegam e estão donas da situação; outras dependem tanto da sua principal que se submetem aos caprichos desse senhor. As primeiras, coordenadas; as segundas, subordinadas.
            As coordenadas são as tais, se acham: elas somam e opõe-se, alternam e explicam, concluem. Vim, vi, venci, de César, tão independentes como o general romano. Já as subordinadas dependem totalmente de sua principal: parece haver uma relação tão íntima entre elas, já que nunca se separam. É um clã na verdade com nome pomposo: Período Composto por Subordinação.
O  Período Composto por Subordinação possui parentes distintos. Lá, de suas filhas, as primeiras são conservadoras deveras, não toleram nenhum tipo de mudança a sua estrutura sintática,  como dizem, vírgula nenhuma enxerida se meterá conosco, muito embora haja sempre uma apositiva desgarrada. Elas são tão fechadas que somente aceitam para fazer sua conexão com a principal, a conjunção integrante. Isso é que é fidelidade! Dizem só aceitamos como conectivos QUE e o SE. Para elas, o importante é a estabilidade da frase: há sem dúvida uma relação completa com sua principal. Se  falta o sujeito naquela, existe a subjetiva; se o seu verbo reclama o objeto direto, existe a objetiva direta; se a reclamação é pelo indireto, existe a objetiva indireta; se falta um predicativo para a principal, ela lhe confere a qualidade ou o estado; se falta o aposto, a apositiva explica claramente; se a principal pede o complemento nominal, a completiva nominal a integra.
            As outras, pobrezinhas, as adjetivas, nem conjunções têm, mas um pronome cujo nome é relativo. Fofoqueiras, adoram relacionar o que existe na principal que pode haver nelas também. Acho que são invejosas. Uma fala demais, explica somente o supérfluo, desnecessário à frase: A água cuja fórmula é H2O poderá faltar algum dia; essa, explicativa incomoda sua principal que pouco se importa com a fórmula da água, mas sim com a escassez de precioso líquido. Já a outra, restritiva, muito popular, adora limitar tudo, possessiva como um adjunto adnominal: O sorvete que comi é gostoso; a canção que ouvi não é do Luan Santana. Tadinhas, somente as duas.
            Suas primas são bastante liberais, as adverbiais,  de idéias inovadoras, gostam de mudar de posição na frase, assim como as mulheres mudam os móveis de lugar. E fazem a gente pensar na relação lógica a todo momento. Adoram discutir a relação com sua principal, muitas vezes,  conflituosa, já que são muito temperamentais. Dão-se com todo mundo, as vírgulas vivem fazendo regras e casos em sua frase, e as conjunções subordinativas todas são bem-vindas menos as integrantes. Além do mais,  não têm papas na língua, dita as regras aliadas muitas vezes com as substantivas e as adjetivas, como são populares até as coordenadas conquistam formando período misto. Adverbiais. Fundamentais para o Quando? Como? Por quê? Para quê? E os “ses” da vida, as comparações, os de acordo com... Reluzem onde estão, adoram “causar”. Dão-nos todas as circunstâncias envolvendo um fato: como ocorreu; para que será realizado; quando irá começar; é tão bom como o de fulano; está conforme prescreve as regras; caso não houver nenhum antecedente; à medida que aumentam as expectativas; muito embora continuasse vazando; tanto é importante que todos a utilizam. Falam pelos cotovelos essas adverbiais.

                                                            João Batista Ferreira de Borba
Professor de Língua Portuguesa

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Aniversário do meu filhão Eduardo Pasini

Eduardo Pasini


No dia 25 de maio de 2002 a minha vida mudou. Na verdade, ela havia mudado um tanto antes, quando o Doutor Pedro me disse que o meu primeiro filho seria menino.
Desde que o Eduardo Pasini nasceu, arrumei um amigão guri, que me acompanha no futebol; um baita filho, com quem eu volto para a infância.
Nesta data natalícia, eu posso até dar algum presente para ele. Contudo, a chegada do Eduardo foi um dos maiores presentes que recebi em minha vida. 
Grande filhão!
Parabéns por tudo!
Eu te amo!!!!
A mamãe, a Kamilla, a Amanda, as vovós e o vovô e, todos que te conhecem, também te amam!
Obrigado por embelezar a nossa vida...

Projeto "Hora do Conto"


Hoje, na parte da manhã, entre 08h00min e 09h30min, participei da reunião na UFSM do Grupo de Estudo de um projeto de extensão da universidade que é denominado A HORA DO CONTO. O projeto é coordenado pelo professor Celso Ilgo Heinz  e da professora Nilta Graciolli.
As reuniões ocorrerão nas quartas-feiras e o objetivo é ir em algumas escolas de Santa Maria, o que já está ocorrendo (eu é que sou novo no projeto), para apresentar contos infantis, principalmente entre o 4º e 7º anos do Ensino Fundamental.
===
Na reunião de hoje fiquei feliz. Pretendo incorporar, na HORA DO CONTO, um personagem que sempre desejei fazer: um PALHAÇO. Esse palhaço já possui nome: o "Palhaço Continho". Iremos tratar com as pessoas que não possuem maldade - as crianças.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Lya Luft escreveu...

“Não queremos perder, nem deveríamos perder: saúde, pessoas, posição, dignidade ou confiança. Mas perder e ganhar faz parte de nosso processo de humanização”

A conscientização como humanização - pensamentos filosóficos de Paulo Freire e as fronteiras da politização de nosso mundo (Ensaio)

Em homenagem à Fátima Friedriczweski. Amiga e sensata.
===
"Uma das características do homem é que somente ele é homem. Somente ele é capaz de tomar distância frente ao mundo. Somente o homem pode distanciar-se do objeto para admirá-lo." (FREIRE, 1980, p. 25-26) 
(Todas as citações desse ensaio se referem ao livro Conscientização: teoria e prática de libertação. São Paulo: Editora Moraes, 1980
===
O referido artigo surge como uma reflexão realizada após a minha participação no debate no Grupo Dialogus, coordenado pelo Dr. Celso Ilgo Heinz, da Universidade Federal de Santa Maria.
===
A conscientização como humanização - pensamentos  filosóficos de Paulo Freire 
e as fronteiras da politização de nosso mundo (Ensaio)
Carlos Giovani Delevati Pasini


     O filósofo e educador Paulo Freire apresentou uma vasta teoria ligada a "conscientização" do ser humano. 
     Segundo ele (1980, p.25-27), estar consciente é o fato de possuir o conhecimento crítico, numa ação-reflexão. A conscientização de um homem não terminará jamais - ela ocorrerá diariamente, por toda a sua vida. A consciência-mundo insere o homem na história, sendo um compromisso histórico, de indivíduos inseridos em ambientes sociais.
     A utopia surge como uma alavanca para o conhecimento. O "fator utópico", para Freire, não é algo irrealizável, mas um componente que proporciona um avanço com "passadas largas" para o futuro.
===
      Como relacionar essa conscientização com o mundo atual?
     Segundo Freire (1980, p.30), o Tema que preocupa a sociedade dá à época a característica antropológica que a define.
     Quais os temas relevantes que definem a nossa sociedade?
     Primeiramente, toda educação é um ato político. Não existe o fazer educativo sem a influência ideológica. Acontece, que muitas vezes a própria sociedade confunde o que é o "ato político".
     Apesar de militar, também sou educador, e não tenho como me afastar totalmente da política social. Não entenda como uma "política partidária", pois apesar de gostar da ciência (definitivamente) não pretendo entrar para o meio. Isso favorece o próprio artigo, pois a distância do objeto, contribui para a sua análise. A redação que proponho é construída dentro de um grande poder que possuo, como cidadão, o direito do VOTO.
    Portanto, entenda como política o fator ideológico que favorece a conscientização do ser humano; indivíduo que busca um conhecimento crítico do mundo em que vive.
     Nesse contexto, percebe-se que na nossa atualidade existe uma disputa em relação à tomada e a manutenção do poder.
     O poder sobre o município (estado, país).
     O poder sobre as pessoas do município (estado, país).
     O poder sobre o poder das pessoas do município (estado, país).
   Seria inocência pensar que isso ocorre somente neste momento da história, ou apenas no Brasil.

     O Tema mais adequado - para qualquer político -  deveria ser o povo e para o povo


     Contudo, na maioria das vezes, sente-se que a defesa do partido, dos interesses particulares,   sobrepujam os interesses coletivos da sociedade e a própria honestidade. Isso fica claro por intermédio de manobras irregulares e do ataque sistemático a outros grupos políticos, como prática de busca de votos. A ciência política não é isso. Ela não é segrega e não atende a anseios particulares. Pelos menos, não deveria.


     Percebe-se, na conjuntura nacional, que a desonestidade está muito comum no meio político. Tal fato só pode ocorrer numa sociedade alienada, que não está consciente de seu poder de interferência na historicidade. Segundo Paulo Freire (1980, p.36), a tomada de consciência de sua temporalidade e das relações sociais fazem com que o cidadão saiba da força de sua intervenção, passando a ser sujeito.
 
Qualquer obsessão é prejudicial à conscientização.
     A obsessão religiosa, por exemplo, leva ao fanatismo e à exclusão social.
    A obsessão política leva à ignorância na organização, administração e condução do "estado", que é a própria razão da existência dessa ciência. O que se consegue com esse tipo de fanatismo é a evolução de "subgrupos" sociais, denominados partidos.

    Segundo Paulo Freire (1980, p.30), as AÇÕES LIBERTADORAS, "num certo meio histórico, devem corresponder não somente aos temas geradores como no modo de se perceber estes temas. Esta exigência implica em outra: a procura de temáticas significativas".

    Qual a temática significativa que deveria permear os debates políticos?
    Basicamente, as respostas estão onde o povo deseja (sem ordem de prioridade), ou seja, nos assuntos de máxima importância, por intermédio de projetos (ou pré-projetos): 


Temáticas que deveriam ser discutidas (sugestões)
1º Educação;
2º Saúde;
3º Segurança; e
4º Qualidade de Vida.

    Nota-se (um ano e meio antes das eleições) nos combates políticos partidários que, algumas vezes, os agentes utilizam de quaisquer ferramentas (e armas) para desqualificar os inimigos. A conhecida politicagem. Tudo em nome do partido. Essa ingerência viciou todo o sistema.


    O Brasil tem que superar essas ações de país subdesenvolvido, onde a fiscalização não ocorre de forma adequada, ou melhor, só acontece quando ultrapassam as "blindagens" politiqueiras que sobrepujam a honestidade.


Está na hora do povo brasileiro mudar. 
O povo - nós somos o povo.
Nacionalismo, patriotismo, ética e honra não fazem mal a ninguém.


Sugestão: 
não vote em político que fica atacando os outros; vote em quem se preocupar com a apresentação de projetos que melhorem a sua localidade. 
Isso é um voto consciente. 
Essa é uma das formas de conscientização, sem manipulação.

E-mail recebido do Breno Serafini - Poema Caio

Recebi esse e-mail do amigo Breno Serafini.
O Breno é um escritor santiaguense que realiza o Doutorado em Letras, lá em Porto Alegre.
Um bom amigo...
Grande abraço!
===
Pessoal, já que mandei a notícia sobre o evento, aproveito para enviar meu poema sobre o Caio, que coloquei no meu blog e que estará no meu próximo livro, Geração Píxel.
Antecipadamente gostaria de parabenizar a todos, inclusive pela posse da nova diretoria (Parabéns, Márcio). Gostaria de estar aí, inclusive pelo lançamento do livro da Lígia (gostaria de receber um pelo correio, é possível? Faço o depósito aqui). Mas quem sabe da próxima vez...
Reiterando meu apoio,
um abração,
Breno Serafini.

Caio

Caio a teus pés
Caio de quatro
Caio no choro
Caio na dança
Caio lutando
Caio em riste
Caio a vapor
Caio de boca
Cai o pano
Caio F.
Caio é Foda!


-- 
Breno Serafini

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Artigo para o Jornal Expresso Ilustrado - Geração "Google-Cola" - 20 de maio de 2011

A geração de adolescentes do século XXI está amadurecendo mais rápido do que as anteriores. Os jovens de hoje são os mais bem informados de todos os tempos. Essa afirmação parece incorreta, mas não é. Antigamente, o “pai dos burros” era o dicionário e ficava longe dos dedos. Na atualidade, o “pai dos burros” é o Google – site de busca que possui quase tudo. Ele ainda não consegue “internalizar” o conhecimento, no cérebro humano. As crianças, de 11 ou 12 anos, já não aceitam mais ser chamadas de crianças. Elas são nativas de um mundo digital, de relacionamentos virtuais e estão inteiradas à tecnologia. A minha geração foi chamada de “Coca-cola”, em virtude da música do Legião Urbana: a época das propagandas de beleza. A atual se define por um emaranhado de personalidades construídas via internet. Um período não é melhor que o outro; mas diferentes. Se você tem um filho que se aproxima da adolescência, uma das saídas é aceitar que o mundo mudou e usar o computador como uma ferramenta importante. Não fazer isso é ser um dinossauro em extinção. Devemos usar a informática para obtenção do conhecimento e não para “Google-cola”. Outra solução é estabelecer regras de uso e, principalmente, de exposição às mídias. Qualquer um que passar 14 h na frente da telinha terá reflexos negativos na personalidade. Mas se o afastarmos da tecnologia, será um ET do século XXI.

Música importante para a minha vida

Quem puder escutar METADE, de Oswaldo Montenegro, não se arrependerá. É uma das músicas trovadorescas mais bonitas que já vi. Vale a pena...


domingo, 22 de maio de 2011

Aforismo - por Giovani Pasini

Para quem já está decidido a brigar, um abraço terá o mesmo efeito de um tapa.


É importante refletirmos sobre isso...

sábado, 21 de maio de 2011

Cronograma da II Semana Literária de Santiago - Participe!

CLIQUE NA FIGURA QUE ELA AUMENTA

E-mail recebido de Diovane Camilo Dalenogare Lírio

Pasini.
Boa tarde!
Sou natural de Santiago-RS, fui soldado por 7 (sete) anos no Esqd de Cmdo da 1ª Bda C Mec e hoje faço parte do Clube de Orientação de Santiago COS, sou filiado a FGO e CBO e já participei de eventos do esporte Orientação sendo estes municipais, estaduais, brasileiros...
Já fazem 6 (seis) anos que estou morando com minha família em Caxias do Sul- RS, onde trabalho e estudo!
            No próximo semestre irei dar continuidade ao meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC II), Ed.Física Licenciatura na Universidade de Caxias do Sul. Estou pesquisando para elaborar UMA PROPOSTA DO ENSINO DO ESPORTE ORIENTAÇÃO PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA NA REDE MUNICIPAL DE CAXIAS DO SUL.
 Mas para isso preciso de material teórico e relatos de experiências:
·                    Projetos já desenvolvidos em escolas sejam elas estaduais, municipais ou particulares.
·                    Como surgiu a idéia de implantar a Orientação na escola? Por qual necessidade?
·                    Quais os fundamentos teóricos (referências) que fundamentaram esta implantação?
·                    Quais as facilidades/ dificuldades encontradas?
·                    Quanto tempo o projeto de Orientação, esta na escola?
·                    Quais os resultados alcançados? Aprendizagem dos alunos, questões sociais...

Solicito sua ajuda para desenvolver um bom TCC II, e assim poderei estar contribuindo para implantação e divulgação do Esporte Orientação!

OBS: Eu arco com o custo para o envio de material.
Amigo (a) do Esporte Orientação preciso de você neste momento!

 Agradeço!
Diovane Camilo Dalenogare Lirio.

Benjamim Disraeli (político britânico) escreveu...

"A vida é curta para ser pequena".

Final de semana...

Estou um pouco enrolado de tanta coisa que tenho que fazer.

De um lado - a vontade de dormir.

De outro - a necessidade de reorganização.

Ainda, os vários e-mails que devem ser remetidos.

Bom...
está decidido.

Vou lá brincar com as crianças...(meus filhos)

Escutem o PALAVRAS E ONDAS - Casa do Poeta de Santiago

Neste sábado, dia 21 de maio, às 14 horas, escute o PALAVRAS E ONDAS, da Casa do Poeta de Santiago. A minha amiga Lígia Rosso é a condutora do Programa.

O Programa veicula na Rádio Central (clique e ouça), 87,9 FM.

===
Convido os leitores (ouvintes) a escutarem o programa.
===
Telefone da Rádio 3251 - 5577

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Aos amigos e parentes

Aos amigos e parentes do "Rincão do Boqueirão".


Infelizmente, eu a Karla o Dudu e a Amanda não poderemos ir para Santiago neste final de semana (20 a 22 de maio), pois terei que participar de um grupo de debate sobre o livro "Conscientização", de Paulo Freire.

Obs: "as tripas seguem pelo ônibus" (risos).
(Brincadeira radiofônica)

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Divulgando e-mail recebido - Estância da Poesia Crioula - Porto Alegre

A Estância da Poesia Crioula convida para:
REUNIÃO CULTURAL  
21/05/2011  -  15 HORAS
Local: Sede Social da EPC
Rua Duque de Caxias, 1525 - Centro - Porto Alegre
ALGUMAS ATRAÇÕES:
-   Paulinho Pires – Poeta, Músico e Serrotista
- Darci Éverton Dárgen - Poeta e Declamador
- Norberto Castro - Poeta e Declamador
- Cesar Santos - Músico
E outros poetas da Estância da Poesia Crioula, Academia Xucra do Rio Grande.
Durante o evento haverá chimarrão, petiscos e poesia tipo punhalada de louco, uma atrás da outra... É só chegar...
Compareça Tchê!
Candido Adalberto de Bastos Brasil

Mensagem de um santiaguense (recebida por e-mail)

Prezado Pasini. Boa Tarde.
 
Ao cumprimentá-lo acuso o recebimento de sua mensagem divulgando a II Semana de Literatura de Santiago.
 
Formulo votos de felicidades e êxito no evento. "A Casa do Poeta de Santiago, está em festa."
 
Saudações! Com distinção aos mais ilustres participantes "As crianças - do Ensino Fundamental".
 
Um abraço
 
Adaltro Albineli Pinto

Se você é envolvido com educação (pai, professor etc.) assista esse vídeo

Quando a EDUCAÇÃO irá deixar de ser apenas um bom discurso eleitoreiro?
===
Veja o pronunciamento da Professora Amanda Gurgel, do RN. Ela se inscreveu, como ouvinte, na Audiência Pública do RN que tratava sobre educação. Ensinamentos importantes, principalmente para a classe política do país.
===
A educação só irá mudar quando o povo mudar.
Obs: nós somos o povo.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Veja o Cronograma da II Semana Literária de Santiago - Participe e divulgue!

A Casa do Poeta de Santiago, a Secretaria Municipal de Educação e Cultura e o "Projeto Santiago do Boqueirão: seus poetas quem são?" apresentam o cronograma da II Semana Literária:

CLIQUE NAS IMAGENS QUE ELAS AUMENTAM


No cronograma:
- Apoio de 4 universidades de Santiago (URI, ULBRA, UNOPAR e UNINTER), cada uma fornecendo um palestrante;
- O estudo sobre 2 escritores (Caio Fernando Abreu e Oracy Dornelles);
- O lançamento do livro da amiga Lígia Rosso;
- A palestra dos diretores do Rotaract Terra dos Poetas;
- Debates sobre livros de 6 escritores de Santiago;
- e tantas outras atividades.


Reserve a sua vaga!

II Semana Literária já possui inscrição de Santa Maria, RS

Olá!

recebi seu convite pelo amigo eduardo galeano, c/ quem estive semana passada em s luiz gonzaga, na mostra da arte missioneira, gostaria de participar do evento, sou coordenadora do movimento virArte e concluo tese de doutorado, ja presidi a casa do poeta de sluiz qdo morava lá.
perguntas: como deposito os 15,00? sabe se vai mais alguem de santa maria c/ quem eu possa ir junto? 

Edinara Leão
Coordenadora do Movimento virArte
===
A Semana Literária ocorrerá de 9 a 11 de junho de 2011, em Santiago, RS, na Câmara de Vereadores.
Inscrição: R$ 15,00
Certificado:  25 horas (regional)
O cronograma sairá ainda hoje. Informações: gpasini@ig.com.br

terça-feira, 17 de maio de 2011

Escritores uruguaianenses são premiados em concurso literário

Recebi a mensagem abaixo do meu amigo Giovani Gelati. Ele teve uma ligação muito grande com Santiago, onde serviu no 19º Grupo de Artilharia de Campanha. A qualidade literária do Giovani Gelati salta aos olhos, tanto nas publicações do Letras Santiaguenses, quanto nas colunas que lança no blog da Casa do Poeta de Santiago. Quem quiser acessar o blog dele, logo abaixo está o endereço. Grande (xará) Giovani! Companheiro de viagens culturais! O teu pedido é uma ordem. Abração!
===
Boa noite!
Estimado Giovani, estou encaminhando uma espécie de release para você, divulgando a brilahnte participação de Uruguaiana em concurso literário aqui no Rio grande do Sul.
Se fosse possível publicar, adoraria.
Grande abraço,
Giovani Roehrs Gelati


Escritores uruguaianenses são premiados em concurso literário


Os escritores uruguaianenses Bruna Madril, Rosane Gelati e Giovani Gelati foram premiados no 3º Concurso Literário Farroupilha, promovido pela Insanity Produções, de Taquari – RS. Bruna ficou em 3º lugar na categoria Literatura Livre, com a crônica “Vidas Cruzadas”. Rosane e Giovani Gelati obtiveram posição de “Destaque”. Rosane participou com a crônica “Anônimas Glorinhas” na mesma categoria de Bruna. Pela categoria poesia, Giovani Gelati concorreu com “Um cara chato”.
O Concurso Literário Farroupilha ocorre anualmente no mês de maio e é organizado por Leonel Dutra Viana e Viviane Meireles.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...