sábado, 9 de abril de 2011

Poema - Passagem

A aurora é o novo dia
o crepúsculo, o final.

O silêncio é uma folia
quando a voz mostra o mal.

A solidão faz companhia
a companhia, também igual.

A prisão é rebeldia
a cegueira, colossal.

A morte é curva da alegria
o enterro, um sinal.

Conhecimento transformaria
sem o tempo, ilegal.

A passagem passaria
sem a letra, imortal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...