quinta-feira, 31 de março de 2011

3º Cafezinho Poético do Colégio Militar de Santa Maria foi um sucesso!

Hoje, quinta-feira, 31 de março de 2011, realizamos o 3º Cafezinho Poético do Colégio Militar de Santa Maria.
===
O cafezinho foi realizado no turno oposto (tarde), com alunos voluntários, do 1º Ano do Ensino Médio.
===
Na tarde de hoje, por cerca de duas horas, debatemos o tema ABORTO, por intermédio de textos selecionados de com base nos livros da foto (abaixo). === O leitor não conseguirá imaginar a aprendizagem que temos, quando debatemos. A dialética socrática aprimora o intelecto. Ainda mais quando estamos com jovens tão inteligentes! === Agradeço a participação desses queridos alunos. Quem participar de um cafezinho, nunca mais será o mesmo! ===

O próximo cafezinho será na quinta-feira da semana que vem, com o tema: LIVRE.

Artigo CAIO FERNANDO ABREU, de minha autoria, que saiu no Diário de Santa Maria

Tive a oportunidade de apresentar um artigo para o Jornal Diário de Santa Maria. Aproveitei para divulgar a Casa do Poeta, o Caio Fernando Abreu e falar um pouco sobre a nossa Santiago - "Terra dos Poetas". === O Artigo saiu nessa Terça-feira, 29 de março de 2011, na Edição Nr 2.732. === A seguir a imagem escaneada da Crônica, do referido periódico.
Clique na imagem que ela aumenta

quarta-feira, 30 de março de 2011

Mário Quintana escreveu...

Não me ajeito com os padres, os críticos e os canudinhos de refresco: não há nada que substitua o sabor da comunicação direta.

Muriaé – o grande guerreiro, por Giovani Pasini





Na terça passada, dia 29 de março, faleceu o Sr. José Alencar, aos 79 anos. Mineiro de Muriaé, empresário, ficou conhecido por ser o Vice-presidente do governo Lula e, também, por sua luta sagaz contra o câncer (desde os anos 90), sendo que realizou inúmeras cirurgias. Tornou-se uma figura importante na discussão sobre a doença, pois tinha uma postura otimista e não temia debater o assunto. Assisti, na Globo News, a reprise de uma entrevista do Sr. José Alencar, onde ele disse “Assim como vocês eu também não sei o que é a morte. Então, eu não tenho medo dela. Tenho medo é da desonra. (...) Só peço a Deus que não me dê um dia a mais de vida, de que eu não possa me orgulhar.” Esse é o exemplo do homem público que manteve o foco na ética, na família e em Deus. Há cerca de dois anos, no hospital Sírio Libanês, os médicos desenganaram o então Vice-presidente, dizendo que a família deveria estar preparada para o pior. Na oportunidade, a Dona Mariza Alencar, sua esposa, questionou “Mas, já combinaram com Deus?”. Naqueles dias, começaram um tratamento experimental e o câncer, por incrível que pareça, regrediu. O fato de sua morte não é tão importante, visto que todos nós morreremos. O mais admirável mesmo é a sua vida. O grande guerreiro de Muriaé conseguiu romper as barreiras mundanas da ganância e do individualismo. Por isso, posso afirmar: uma bandeira de nosso povo vai para o túmulo, encravada no peito. José Alencar é mais uma estrela naquela flâmula e, também, na nossa história.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Antítese - figurando a minha linguagem

Eu tenho tantas coisas para gritar; por isso que estou em silêncio. Nesses momentos, as palavras mais sábias são aquelas que não chegam a ser ditas.

Caio Fernando Abreu escreveu...

Te escrevi duas vezes: a 1ª saiu uma coisa sincera, mas lamentativa demais,um saco. A 2ª saiu “madura e controlada”, mas extremamente falsa. Desisti de escrever.

Carlos Drummond de Andrade escreveu...

"Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo."

Artigo para o Jornal Expresso Ilustrado - ORIGINAL - Carnaval de competência - 25 Mar 2011

O meu carnaval, nesse ano, foi palco de recordações, diversões e, principalmente, de respirar uma demonstração de competência. As lembranças ocorreram, especialmente, na bela matinê do “Carnaval Popular”. A nossa Santiago está de parabéns pela festividade, que enalteceu o passado de magníficas folias. Agora, temos a responsabilidade de manter essa festa e, além disso, melhorar a cada ano. Esse artigo, contudo, está focado na difusão de uma manifestação de profissionalismo ocorrida no referido feriadão. Algumas vezes, quando vamos a qualquer hospital, reclamamos do atendimento recebido. Isso ocorre devido a vários motivos: estresse pela quantidade de trabalho, sistema precário, preocupações com a própria saúde ou do familiar, entre outros. Essa combinação causa, de vez em quando, os comuns desentendimentos em corredores de pronto-socorro. Todavia, usualmente nos esquecemos de elogiar, quando o trabalho é bem feito. Gostaria de destacar, portanto, o desempenho profissional de Francisco Matoso, recepcionista do Hospital de Caridade, que foi atencioso com inúmeras pessoas fragilizadas. A sua aplicação permaneceu eficaz, independentemente da condição social do usuário. No carnaval, o eficiente Francisco procurava atender a todos, não economizando esforços para auxiliar os idosos, mulheres, crianças e qualquer um que necessitasse de seu apoio. Certa vez, escutei que o sucesso é um sentimento individual, muito particular. Só que a realização pessoal se torna coletiva, ainda mais quando as atitudes demonstram o amor pelo que se faz. Parabenizo o senhor Francisco Matoso, um homem de sucesso.

Obs: Artigo original, sem a modificação do periódico, que foi feita em virtude do tamanho.

domingo, 27 de março de 2011

Ideias do blogueiro LEANDRO sobre postagem...

Parabéns ao blogueiro por estar questionando...

===

Existe uma diferença no pensar e no Pensar, um deles é reflexivo, o outro não. De modo simples dizendo, o não reflexivo faz a pessoa agir sem antes pensar, sem parar pra refletir, sem indagar ou questionar os outros e a si mesmo. O auto conhecimento é pensar e isso não está diretamente ligado a capacidade intelectual, muito menos ao "nível" da inteligência da pessoa. Inclusive, na sociedade atual, as pessoas estão cada vez mais parecidas com máquinas, agindo mecanizadas invés de pensar. O sistema exige tanta eficiência e ocupa o tempo que não dá mais tempo para pensar. As pessoas andam ligadas no "automático". Beethoven não perderia o tempo abordando conceitos sobre o baile funk, pois ele produzia obras primas da música. Não era um crítico, muito menos um pensador, era um romântico. Baile funk está longe de ser arte, é apenas entretenimento por entretenimento. Não sei aonde o baile funk se enquadra nessa abordagem a respeito do pensamento, pois é apenas uma manifestação da cultura popular propriamente dita.


Texto escrito pelo blogueiro LEANDRO http://artista-insano.blogspot.com/ sobre a minha postagem PENSORRAGIA (clique na palavra para ler a postagem).

Três momentos importantes

Após ir de carona para Santiago (ontem, sábado - 26 de março - na parte da tarde), pois de manhã estava dando aula de Literatura, tive três momentos lindos:

Conhecer a minha linda afilhada, a Maria Clara. A Sandra e o Taborda estão de parabéns, ela é mais do que linda!



Maria Clara

===
Outro momento foi a oportunidade de dar um grande abraço no meu amigo Márcio Brasil. Força, grande amigo!
===
Estar presente no lindo lançamento do livro DESCAMINHOS, da amiga Fátima Friedriczweski. Tive a grata satisfação de escrever a APRESENTAÇÃO do referido livro, o que muito me honrou.



Fátima Friedriczweski e Enadir Vielmo (Foto: Miguel Bianchini)


O evento ocorreu às 20h00min, na Casa do Poeta de Santiago e contou com a presença de inúmeras pessoas, incluindo autoridades como o vereador Miguel Bianchini, a Professora Enadir Obregon Vielmo (Presidenta do Centro Cultural de Santiago - foto).


Como meus filhos ficaram em Santa Maria, eu e a Karla pegamos o ônibus das 22h00min, para retornar ao Coração do Rio Grande.

Agora, estou corrigindo provas de LITERATURA e REDAÇÃO que tenho que entregar amanhã...

Antítese - Figura de Linguagem - Gotas de Literatura

A ANTÍTESE é uma figura de linguagem que se caracteriza pelo emprego de palavras ou expressões de sentidos opostos para caracterizar um mesmo elemento, que acabam por realçar o contraste de significados. (Do livro: Gramática em Textos, da Leila Lauar Sarmento, Ed. Moderna)


Exemplos:


Já estou cheio de me sentir vazio, meu corpo é quente e estou sentindo frio(...)" Renato Russo


"Eu vi a cara da morte e ela estava viva". Cazuza

sexta-feira, 25 de março de 2011

E-mail do escritor Jayme Camargo Piva - Patrono da Feira do Livro de Santiago de 2011

Recebi um e-mail do escritor e amigo Jayme Camargo Piva, que faço questão de dividí-lo (ainda que parcialmente) com todos os leitores.
===
O Jayme é um grande santiaguense; último patrono da Feira do Livro de Santiago, honraria que conquistou pela capacidade técnica, de uma invejável escrita. Além disso, carrega no seu caráter uma postura centrada, servindo de exemplo para qualquer cidadão.
===
Ele possui duas obras magníficas (já li as duas, por isso posso afirmar): "Aqui me tens de Regresso" e "Os seios de Joana".
A qualidade literária salta aos olhos.
Como já disse, adorei as duas.
Do primeiro, "Aqui me tens de Regresso", ressalto o perfil histórico (memorial), principalmente pelo detalhamento dos personagens. Lá, aprendi um pouco mais sobre o Túlio Piva e o Gente da Noite. O exemplar que possuo ganhei das mãos do autor.
O outro, "Os seios de Joana", de criatividade inigualável, possui uma maestria que vai do erotismo aos questionamentos introspectivos e filosóficos. Esse livro recebi, por empréstimo, do meu grande companheiro Márcio Brasil (e está difícil de devolver...).
===
Santiago, a "Terra dos Poetas", está orgulhosa de ter tido o escritor Jayme Piva como patrono da útima feira. Um prosador/poeta de qualidade, ligado ao ícone Túlio Piva, um artista de reconhecimento (inter)nacional.
E, eu - modéstia a parte - fico grato por receber esse maravilhoroso e-mail.
Grande abraço ao Jayme Piva.
===
===
(...) Saiba que, embora à distância, admiro muito o teu trabalho, a tua personalidade, altruístico idealismo, perquirições de cunho filosófico e metafísico. Virtudes próprias de um fundador da Casa do Poeta e de quem possui disciplina, erudição, de par com uma invejável formação vocacional direcionada para os especializados misteres que vão do mestrado ao domínio pleno da escrita. Tenho me deliciado sempre com ao leitura do teu magnífico blog e sábias digressões sobre a vida, morte e religiosidade. Temas, aliás, magistralmente abordados na tua exitosa obra "A Espiral e o Caracol", em cuja leitura me abeberei, tecendo os melhores elogios de admiração e louvor. Hoje me debrucei sobre o que escreveste a respeito de não acreditar em ateu 100%, inspiradas considerações que nos induzem à meditação sobre tema tão relevante. Excelentes e propositadas as colocações que fizeste e que têm base e fundamento numa inconteste realidade. Li, há poucos dias atrás, teus escritos sobre "Deus Existe... (Pensamentos da Madrugada)". Gostei tanto que cheguei a escrever alongado comentário a respeito, no teu blog. Para minha frustração, acho que ficou perdido no espaço, talvez eu não tenha sabido enviá-lo. Lamentavelmente, fiquei sem cópia para reenviá-lo novamente. Pretendo me penitenciar, da próxima vez haverei de caprichar mais nas artes da remessa.

Afetuoso abraço do amigo e admirador.
Jayme Piva

Luto

É com pesar que comunico o falecimento do pai de meu grande amigo Márcio Brasil.
===
O senhor Pedro da Silva Brasil está sendo velado na Capela Andres, ao lado do Cemitério Municipal de Santiago e, possivelmente, terá as honras fúnebres amanhã, sábado, 26 de março, às 11h00min.
===
Ao irmão Márcio, os meus mais sinceros sentimentos.
Estamos ao teu lado para o que der e vier!

Poema - Literatura

Eu sou a voz do silêncio,
o grito do olhar.

Possuo
a alma dos incautos

e a inocência do luar.

Tenho a raiva visceral,
a angústia sideral,
a metafísica linear
e o vaporoso: criar por criar.

Sou o presente
o passado
e o futuro.

(Me) intero com os erros pessoais
despercebidos
desapercebidos
- inodoros -
e ilegais.
Normais e anormais
- presentes -
(...)
um presente para qualquer cérebro.

Sou a arrogância
e o disparate
dos poderosos.

A fuga da realidade
dos perseguidos
e a liberdade
para os libertos.

Sou a eternidade
de cada momento,
grafada por códigos
emitidos
recebidos
- reelaborados (?)

Sou o plágio do etéreo.
Um vínculo social,
a releitura individual.

O meu surgimento está
ligado
ao máximo de imortalidade
do homem.

"Penso, logo existo?"
Existo, pois tu pensas.
Sou apenas eu-lírico.

Enfim,
sou o que permanecerá
da podridão da carne.


quinta-feira, 24 de março de 2011

O 2º Cafezinho Poético do Colégio Militar de Santa Maria foi um sucesso!

Hoje, quinta-feira, 24 de março de 2011, realizamos o 2º Cafezinho Poético do Colégio Militar de Santa Maria.
===
O cafezinho foi realizado no turno oposto (tarde), com alunos voluntários, do 1º Ano do Ensino Médio.
===
Na tarde de hoje, por cerca de duas horas, debatemos o tema VIDA, por intermédio de textos selecionados de Carlos Drummond, Caio Fernando Abreu, Schopenhauer, Raul Pompéia, Paulo Freire e Tomás Antônio Gonzaga. === O leitor não conseguirá imaginar a aprendizagem que temos, quando debatemos. A dialética socrática aprimora o intelecto. === Agradeço a participação desses queridos alunos.
===
O próximo cafezinho será na quinta-feira da semana que vem, com o tema: ABORTO.
Até lá!
Livros abordados

Participantes do 2º Cafezinho Poético

quarta-feira, 23 de março de 2011

Nasce Maria Clara


Nesta quarta-feira, 23 de março de 2011, nasceu a nossa querida afilhada Maria Clara, uma menina linda e saudável.

Grande abraço aos pais, os amigos Ânderson Taborda e a Sandra Siqueira, neste momento tão especial.

Estamos ansiosos para conhecê-la!
Felicidades aos amigos!

terça-feira, 22 de março de 2011

Convite detalhado para o lançamento do livro DESCAMINHOS - PARTICIPE!

CLIQUE NA FIGURA QUE ELA AUMENTA

Companheirismo de 11 anos


Não acredito em ateu 100%...

A supracitada informação é radical.
===
Contudo, penso que não existe ser humano que seja ateu 100% de sua vida.
===
Santo Agostinho atestou que não existe passado e futuro, mas só o eterno presente. Portanto, o passado (quando existiu) era presente; o futuro existirá (quando for presente). No mundo, só existe o agora. Quando você recorda do passado, por exemplo, está fazendo com as experiências do presente.
===
Entretanto, o ser humano - nos tempos mais remotos - aprendeu a visualizar o futuro (amanhã, final de semana, viagem etc.) e recordar o passado. Nós conseguimos imaginar o que existe depois da colina, após o muro. Com isso, houve o surgimento de uma das questões ontológicas: para onde vou?
===
A partir desses questionamentos, surgiram os túmulos e cemitérios, que nos acompanham desde que somos sociedade.
O humano passou a sofrer com o falecimento do outro humano.
===
A existência de algo após a morte se tornou uma condição "necessária" ao humano que não imagina um "hoje" sem o "amanhã".
===
A partir daí houve a necessidade da justificação de um Deus. Outra questão ontológica: de onde viemos?
===
Como existe o passado e futuro (em relação ao imaginário) - dentro de uma sociedade organizada em crenças nos deísmos e Teísmos - não acredito em ateu 100%.
===
Volta e meia, observamos a contradição criada por possíveis ateus.
(Sei que o posicionamento é rígido - e quero dizer que respeito as opiniões - isto é apenas um debate de ideias.)
Isso é observado pela variação de opiniões e explicações.
O posicionamento "ateu" combate o próprio subconsciente do indivíduo que, ante qualquer dificuldade, busca por alguma ajuda superior.
===
A posição racionalista mais adequada - penso eu - seria o Agnosticismo (A=negação / Gnose= sabedoria) que significa o "não saber" se Deus existe ou não. Afinal, não existe a comprovação para os dois lados. Apenas crenças e teorias inacabadas (como a Teoria da Evolução, de Darwin).
Onde está o elo perdido?
===
Afinal, a ciência se aproximou da religião, por intermédio de alguns gênios como Einstein e Stephen Hawking. (Isso é para outro debate).
===
O que devemos combater - filosoficamente falando - é o abuso de poder por intermédio da religião.
A ignorância religiosa (fanatismo pastoril) é que leva à prática da fé abusiva e abusada.
===
Acreditar em Deus nunca foi sinônimo de ignorância, mas sim produto de uma sociedade organizada. Não seríamos nada, se não vivêssemos em grupos sociais. E a crença em Deus faz parte de nosso povo, sendo tão importante quanto qualquer valor moral e ético.
===
Enfim, o cérebro de um ateu (respeito, mas nego) deve percorrer caminhos duros pela vida.
O seu pensamento se equivale a dieta para obesos: não come, mas vive pensando na comida. (A ideia é válida, pois estou de dieta)

PS: aceito comentários que discordem...(todo ponto de vista é a vista de um ponto - de Leonardo Boff)

Viva o fazer literário!


Agradeço a Deus a oportunidade de estar lecionando literatura no Colégio Militar de Santa Maria.
===
Esse bimestre eu lecionei Teoria Literária para o 1º Ano do Ensino Médio.
===
Dentro da Teoria Literária tive a oportunidade relembrar (e reaprender) alguns assuntos fundamentais para a técnica, tais como:
- Conceitos envolvendo Arte Literária;
- Funções da Linguagem (emotiva, apelativa, fátira, referencial, poética e metalinguística);
- Figuras de Linguagem (Metáfora, comparação, antítese etc.);
- Gêneros Literários (Épico, Lírico e Dramático)
;
- Historiografia Literária (aborda a divisão mundial dos estilos de época).
===
Os referidos assuntos foram estudados com bastante profundidade, buscando o embasamento em vários livros didáticos e paradidáticos.
===
Estou muito feliz profissionalmente...
===
A literatura sendo trabalhada no dia-a-dia...
Que beleza!

segunda-feira, 21 de março de 2011

Convite para lançamento do livro da Fátima Friedriczewski

CLIQUE NA FIGURA QUE ELA AUMENTA

Artigo Jornal Expresso Ilustrado - De ladrão a Poeta (Parte Final) - 18 de março de 2011

Essa trilogia se encerra partindo de um pressuposto universal: não se faz nada sozinho. A plenitude humana só ocorre quando vivemos em sociedade. Ninguém nasce pronto; o desenvolvimento individual é favorecido pela coletividade, com influência dos familiares, professores, amigos, colegas, ou seja, por intermédio dos grupos que tivermos contato. Nossa personalidade é mutável e se transforma durante toda a vida, numa aprendizagem constante. Nessa teoria, temos que defender uma literatura integradora, com a participação de quem tiver interesse em produzir textos e expor opiniões, independentemente do currículo pregresso ou da experiência literária. Só assim seremos uma “Cidade Educadora”, no significado exato da expressão, reforçando a “Terra dos Poetas”. As divergências nunca poderão ser ameaçadoras, pois são delas que surgem os avanços. Nós, santiaguen-ses, temos que repensar a importância do diálogo e do respeito a opiniões. Escrever não significa estacionar. Ao contrário, a redação proporciona o encadeamento de conceitos, o que leva a reinvenção diária. No mundo dos livros, renascemos a cada manhã. Portanto, insisto em dizer ao escritor que possui trabalhos engavetados: nós não temos limites físicos; não existem obstáculos intransponíveis. É possível ir além do visível; basta acreditar, transpirar e sonhar. Afinal, nessa pluralidade que chamamos “mundo” – existe o espaço para todas as manifestações.

domingo, 20 de março de 2011

Deus existe... (pensamentos da madrugada)


A importância de Deus está intrinsicamente ligada a relevância da existência da sociedade.
===
Quero dizer, desde que o homem se conhece como sociedade, também visualiza a questão da existência de Deus.
Isso está ligado diretamente ao fato que não imaginamos o hoje sem o amanhã. Se morrermos dentro de alguns dias?
O momento seguinte será o "pós-vida"...
O fato é que ninguém nunca conseguiu comprovar a existência Divina.
===
É realmente importante a comprovação da existência de Deus?
Penso que não.
A fé se torna subjetiva (individual).
Contudo, uma religião é, em resumo, um grupo social com crenças semelhantes.
===
Enquanto "reguladora de atitudes", a religião se torna uma ferramenta essencial para a Educação Não-formal (fora da escola). Por muitos anos ela foi a maior norteadora nas regras do certo-errado.
===
O que dói é o fanatismo religioso.
O que indigna é a ignorância fanático-religiosa.
===
Algumas perguntas que devemos fazer sobre a nossa religião e sobre a conduta dos seguidores:

1. Ela sociabiliza ou afasta do convívio social? Ela aumenta o ódio por outros indivíduos? Ex: homens-bomba

2. A evolução da fé q ue a sua religião prega está diretamente associada ao sucesso financeiro? Veja o exemplo: "Antes de entrar para a igreja eu não tinha nada (...) Agora eu possuo emprego, dois carros e sanei todas as dívidas (...)"

3. O seu guia espiritual atesta que os componentes das outras religiões "vão para o inferno"? Obs: existem vários caminhos para o mesmo ponto.

4. Você realiza atos mecânicos - sem pensar - enquanto pratica as orações?

5. Quando você começa a questionar fatos, a resposta se torna um dogma empurrado goela-abaixo? Ex: "é assim por que é, ponto final! Você tem que acreditar e deu! Isso é obra do demônio!"

6. A sua religião fala mais no sucesso da igreja e nas vitórias das atividades mundanas, ou ela se concentra na evolução espiritual? Ex: A igreja adquiriu uma S-10 cabinada. Um carro popular não resolveria?

7. O seu líder espiritual exije que você tenha atos que vão contra os seus princípios?

===
A fé em Deus deve estar ligada a busca da sabedoria.
===
Confesso que a concepção de Deus que eu sigo é mais aproximada das religiões orientais (energia) do que das ocidentais (Deus persona).
===
Peço que alguém me responda algumas questões:
1. Se Deus é onisciente, como foi traído por Adão e Eva? (Não aceito o livre-arbítrio como resposta. Na verdade, temos meio-livre-arbítrio. Quando Deus quer ele dá, quando não quer - não dá. Que livre-arbítrio é esse?). Também não aceito a explicação do TESTAR. Qual o motivo de testar algo que você já saberia a resposta?

2. Se Deus é onipotente, por qual motivo deixou a maldade imperar no mundo, tendo que causar o Dilúvio? Ele não estaria se comparando ao próprio humano? Desse jeito, Truman (que mandou lançar as bombas atômicas) também poderia ser um deus.

3. Se Deus é onipresente, qual o motivo da existência dos tentáculos, que chamamos "Anjo"?

4. Se Deus é sabedoria, qual a intenção de destruir a torre de Babel, onde os humanos queriam chegar no firmamento (local de Deus)? Será que ele não sabia que tal torre não iria levar a lugar algum?
===
Tanto quanto Rubem Alves, não acredito no Antigo Testamento.
===
A junção de textos feita num dos concílios de Trento - denominada Antigo Testamento - referem-se a regras de um povo guerreiro, que necessitava de um Deus forte.
===
No Novo Testamento, ao inverso, Jesus é a representação do amor e perdão. Toma um tapa numa face e oferece a outra...
===
Bom, esse texto está me saindo longo demais.
Teria muito mais a escrever, mas já é quase uma hora da manhã e daqui a pouco tempo tenho aula...
===
O que importa é que Deus existe!
===
E, se ele não existir, também não importará!
Afinal, se for assim, quando morrermos, não poderemos efetuar críticas a nossa loucura coletiva. O fim será ------ o fim.
===
Escuridão e o silêncio absoluto.

Casamento e 4 Corações

No sábado, 19 de março de 2011, os amigos Éldrio e Drika deram mais um passo rumo a felicidade. O Casamento foi no Tênis Clube, com a cerimônia realizada ao ar livre.

A festa foi fantástica, a decoração estava linda e vários foram os momentos emocionantes. As famílias dos noivos (e os noivos) receberam os convidados da melhor forma possível.

Eu, a Karla, o Dudu e a Amanda desejamos que os dois tenham o maior sucesso!

Éldrio e Drika Machado (Foto Rafael Nemitz)

A Karla, eu, o Márcio, a Tainã, o Vanderlei e a Lu (Foto da Tainã)

A diversão foi grande e a festa inigualável. Tive a oportunidade de conversar com grandes amigos (como os da foto acima).

Aos noivos: a vida se torna mais importante e vale a pena, principalmente quando acreditamos no amor...

===

Uma bela coincidência ocorreu.

Falando em AMOR, os queridos amigos João e Suzana Lemes completaram 23 anos de casados no dia 19 de março de 2011, junto do casamento do Éldrio e da Drika.

João e Suzana Lemes (foto do João)

Sobre o João e a Suzana basta dizer que um completa o outro. A Suzana possui uma "classe" intrínseca, ou seja, uma postura digna de uma dama. O João é um amigo leal e grande companheiro de debates inteligentes.

Desejo que os dois continuem essas pessoas positivas.

Felicidades!

Literatura em gotas* (teoria literária) 1

Qualquer obra traz a marca do contexto literário** do autor:

- IDEOLOGIA DOMINANTE
- REALIDADE SOCIAL
- REALIDADE POLÍTICA
- REALIDADE ECONÔMICA
- CULTURA DOMINANTE
*A partir de hoje irei lançar postagens de "literatura em gotas" que serão extratos das aulas ministradas.
**Contexto Literário é tudo que envolve o ser humano, no tempo e espaço a que ele pertence.

sábado, 19 de março de 2011

Pré-convite para o lançamento de Livro (auxilie na divulgação)

Fátima Friedriczewski e o livro Descaminhos

Convidamos a comunidade santiaguense para o lançamento do livro da querida amiga e escritora Fátima Friedriczewski.

Hoje, sábado, às 14h00min ela estará no programa Palavras e Ondas divulgando a sua obra.

CONVITE:

Lançamento do livro: DESCAMINHOS

Local: Casa do Poeta de Santiago, na rua Silveira Martins, 1432 (perto do Mercado Camelo)

Data: 26 de março de 2011 (sábado)

Horário: 20 horas

Traje: livre

PARTICIPE!

Parabéns ao amigo Éldrio Machado


Hoje (ontem...ainda não dormi) é o aniversário do amigo Éldrio Machado. Achei por bem desejar felicidades nesse ano e em todos da sua vida.

===
O Éldrio tem a minha amizade e respeito.
===
Felicidades no casamento com a querida Drica, filha do grande Vanderlei!

Foto do carnaval

Eu e o Vanderlei Machado na casa do João Lemes

sexta-feira, 18 de março de 2011

Programa Palavras e Ondas terá visita de Trícia Andrade Cardoso

Neste sábado, 19 de março de 2011, às 14 horas, na Rádio Central FM (87,9) ocorrerá o programa PALAVRAS E ONDAS, da Casa do Poeta de Santiago.
===
Estaremos entrevistando Trícia Andrade Cardoso.
===
Ela apresentará o Projeto Ferroviários em Cena que foi exposto no XI Salão de Iniciação Científica PUC-RS.
A Trícia estará mostrando os seus conhecimentos sobre a pesquisa que realizou sobre as ferrovias gaúchas.
===
É um assunto interessante, tendo em vista a a reabertura da Estação do Conhecimento, aqui em Santiago.
===
Convido o leitor a escutar essa entrevista.
===
Contamos com a sua audiência! Sintonize 87,9!
Você poderá ouvir o programa pela internet, clique AQUI

quinta-feira, 17 de março de 2011

1º Cafezinho Poético do Colégio Militar de Santa Maria foi um sucesso!

Hoje, quinta-feira, 17 de março de 2011, realizamos o 1º Cafezinho Poético do Colégio Militar de Santa Maria.

===

O cafezinho foi realizado no turno oposto (tarde), com alunos voluntários, do 1º Ano do Ensino Médio, pois eles estudam na parte da manhã. O que me deixa feliz é que esses jovens poderiam estar em casa, mas foram até a escola para debater literatura! ===

Por duas horas debatemos o assunto MORTE, tema abordado por autores como Fernando Pessoa, Manuel Bandeira, Armindo Trevisan, Pablo Neruda e Sêneca. === O debate foi fantástico! Obrigado aos queridos alunos que estiveram presentes! Tenho certeza que aprendemos muito juntos. === O próximo cafezinho será na quinta-feira da semana que vem, com o tema: VIDA. Até lá!

Participantes do 1º Cafezinho Poético do CMSM

Obras utilizadas

terça-feira, 15 de março de 2011

De Ladrão a Poeta - Parte II - Artigo do Jornal Expresso Ilustrado - 11 de março de 2011

No último artigo escrevi sobre átomos, amor e evolução humana. Neste, percorrerei os caminhos da cultura, ainda que superficialmente. A "ressurreição de Santiago" possui época determinada; a data ocorreu em 1998, com a criação da lei "Terra dos Poetas". Martha Medeiros, escritora gaúcha, declarou que "É impossível deter o desenvolvimento de lugares e pessoas". (Escapo do tema principal, para dizer que a nossa cidade possui Carnaval! Irei dedicar uma coluna especial, ao terminar essa trilogia). Em pouco mais de dez anos (1998-2011) evoluímos muito; a "aura" regional modificou. Houve uma renovação estrutural de nosso pensamento, ainda que não percebamos claramente. A literatura deixou de ser artifício de alguns, passando a fazer parte do cotidiano santiaguense. Na semana passada, tive um contato significativo com a professora Rosane Vontobel. Ela relembrou Walter Benjamin "Temos que ser defensores da liberdade de todas as vozes". Qualquer leitura se torna importante, pois nos ajuda a (re)pensar. A cultura é medida pela diversidade de costumes e valores. Quanto mais heterogênea for uma sociedade, melhor ela será. Portanto, ficar discutindo se o indivíduo pode ou não escrever (forma e conteúdo) sempre será um "redemoinho sem água". Relembrando Descartes "Penso, logo existo". Escrevo, então reflito. Vivo, é bom que aprendo - e não apreendo. As letras são do mundo e não de um homem. (Continua...)

domingo, 13 de março de 2011

Pensamentos - Poema de um louco - por Giovani Pasini

A vida se resume numa grande bacia,
cheia de água.
Por mais que fique no pátio
e se encha de pingos da chuva,
- um dia ela secará. -
Contudo, a evaporação não marca o fim da água.
Ela demonstra que, dentro em pouco,
a bacia começará a encher novamente.
Crente, ateu ou agnóstico
saiba que,
no final,
as gotas são todas iguais...
===
Quando eu morrer,
dizia Nepomuceno Ledo,
(amigo fictício do eu-LíOUriCO)
quando, no eufemismo humano,
você conseguir enxergar
que "bati as botas",
ou passei "dessa para melhor",
saiba que o céu refletirá
os meus olhos
e as estrelas serão
as gotas de minhas lágrimas.
Estarei chorando por sua tristeza
ou, talvez, sua felicidade.
Tenha certeza que estarei lá
- feito pó ou energia -
acompanhado da aspereza de minhas palavras
e da loucura de todas as letras.

sábado, 12 de março de 2011

Para massagear a inteligência - Dica para o leitor

O leitor que deseja "massagear a inteligência", poderá ouvir um programa de debate interessante, denominado SALA DE DEBATES, da Rádio Antena 1, de Santa Maria, na sintonia da FM 93,50.
===
Nesse programa, sou fã do Claudemir Pereira e do escritor Candinho. Contudo, todos os participantes são fantásticos.
===
As opiniões transitam de assuntos locais, de interesse regional, até temas universais.
===
Estou "viciado" no programa, sendo que passo o intervalo do almoço, entre 12 e 13h, de segunda a sexta, escutando o Sala de Debates - no meu radinho de pilha.
===
Quem quiser sintonizar - sugiro para todos os radialistas de Santiago - acho que possui o link na internet. (http://www.antena1.com.br/news.php?recid=2050)
===
Sugiro ao leitor que confira!

sexta-feira, 11 de março de 2011

Carnavais do passado - Dedicado a Acir José Pasini

Quando eu tinha por volta de oito a dez anos – em Santiago – o meu pai me levava nas matinês do carnaval do Grêmio de Subtenentes e Sargentos da Guarnição de Santiago (GSSGS), agremiação que ele chegou a ser diretor (tesoureiro).

Os carnavais do Grêmio, para as crianças, eram os momentos mais felizes do ano. Lembro de vários fatos, mas vou citar apenas alguns.

O primeiro foi o “carnaval das tampinhas”. Eu e meu irmão Paulo passamos um carnaval inteiro (duas matinês) juntando tampinhas de garrafa, não lembro bem por qual o motivo. O fantástico (nesse caso) é que elas pareciam joias, talvez diamantes. Era uma faceirice procurar e encontrar mais e mais!

A outra recordação, também significativa, foi o primeiro quase “carão” que eu dei. Estava de pé, perto da mesa de meu pai, quando uma menina, um pouco mais velha, convidou-me para pular carnaval.
Quem tem mais de trinta anos deve lembrar que as festividades se resumiam em girar, dançando, pelo salão. As marchinhas ecoavam na grande quadra do GSSGS. Fiquei nervoso ao ouvir ela dizer:
- Quer pular?
Até aquele momento, o mais perto que eu havia chegado de uma guria era a distância entre as classes da sala de aula.
- Não...
Sem avisar, meu pai saltou da cadeira em que estava sentado e disse:
- Ei! Giovani. Vai sim, vai lá dançar! Não pode dar carão...
A menina sorriu e colocou o braço sobre os meus ombros.
Num mundo de meninice, entre músicas e giros, ficamos arrodeando no salão, por quase duas músicas. Tudo se resumiu a isso.
Nunca soube quem era a parceira da primeira dança.
Pode parecer besteira, mas o leitor que ainda guarda a criança dentro do coração - mesmo que seja lá no fundo – ficou nervoso junto comigo.

Neste ano, no Carnaval Popular de Santiago, retornei aos carnavais do passado.
As lembranças voltavam à mente, na alegria do barulho das marchinhas.
“Oh! Abre alas que eu quero passar...”

Novamente, mesmo que seja no meio de foliões imaginários; novamente o meu pai acompanhava a minha festividade.

As faces da moeda - Poema "vomitado" - por Giovani Pasini


Quando coloco uma moeda
diante de meus olhos,
vejo apenas o lado
que me abana.

Posso até girar
o trocado,
mas o outro lado
virará contra mim.

Por mais liso
que abone
- nada justifica -
desconsiderar a outra lua.

Nua
crua
- somente a consciência -
que pode ser preta
que pode ser marfim.

O sonho
é a maior luta
que ainda pode existir.

O resto
ficará enterrado
- ossos alvos e descarnados -
podridão morta
daquilo que já é
o fim.


Daqui a 30 anos:
quem era ele?

E-mail do Ex-Aluno Guerra - agora colega de letras - Acadêmico da UFSM - novo blog

Boa Noite Prof Pasini,
Espero encontrá-lo em perfeita saúde.

Estive no CMSM nessa sexta mas não tive a oportunidade de conversar com o senhor. Visitei a seção A (meu futuro local de trabalho). Novamente, estou com um blog. E creio que este irá longe. Deixo o link, caso queira ler.

E está gostando do 1º ano?
A Literatura da época colonial é fantástica. O Arcadismo, então, sem comentários. Se a II Semana Literária do CMSM se realizar esse ano, gostaria de assistir as apresentações.

Fiz minha matrícula na UFSM. Neste semestre, estudarei: Fundamentos Gramaticais em Lingua Portuguesa, Leituras da Tradição Literária, Gêneros e Leitura, Espanhol e Psicologia da Educação. E estou em dúvida entre Literatura Sul-Riograndense e Questões de Análise Literária (ambas disciplinas são DCG's).

Bom fim de semana e bom feriado

Abraço
Guilherme B Guerra
Acadêmico do Curso de Letras - Português da UFSM
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...