terça-feira, 13 de julho de 2010

Coluna de Giovani Pasini - Expresso Ilustrado - 9 de julho de 2010 - Crônica de uma derrota anunciada

Crônica de uma derrota anunciada
Durante quase 30 dias, o futebol movimentou as nossas vidas. A Copa foi representada, para os brasileiros, na imagem da camisa da seleção. Mais do que qualquer época, houve um envolvimento emocional (e patriótico) da nação que, a cada quatro anos, volta a sua atenção para algum recanto do globo. Lembro do choro de meu pai na Copa de 1982; eu tinha 7 anos. Naquela época Zico, Sócrates e Falcão encantavam o mundo; mas perdemos. Em 2010, quando a Holanda venceu, meu filho, com seus 8 anos, estava junto. Entretanto, ele não viu uma única lágrima caída. A realidade é que os guerreiros do Dunga, motivados, formavam um time (quadrado) que programava uma derrota anunciada. Não precisava ser um vidente para afirmar isso. A eliminação dos canarinhos trouxe um sério problema: a autoestima diminuiu, as contas voltaram, a mídia buscou outro atrativo e, principalmente, boa parte do amor à pátria foi guardado dentro de gavetas e as bandeiras não tremulam mais. Por um lado fiquei triste; o sonho do Hexa foi adiado, quem sabe, para quando o Expresso completar 21 anos. Contudo, é bom retornar à realidade. Fica a torcida para que o patriotismo permaneça e aumente cada vez mais. Afinal, deveríamos expor, diariamente, o amor ao nosso país e não, apenas, a cada quatro invernos. Enfim, de qualquer maneira, em 2014, o Brasil será o centro do universo. Espero que a nossa bola esteja mais redonda e cheia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...