quarta-feira, 2 de junho de 2010

Quebra-cabeça!

Os quebra-cabeças a seguir são poemas construídos pelas Alunas Jéssica Aparecida e Mauriene, do Terceiro ano do Colégio Militar. Cabe ressaltar que cada uma delas foi escrevendo dois versos de cada poema, até ele se completar.
===
As duas alunas estão de parabéns pelo empenho na escrita!
Continuem a estudar e praticar, para atingir o melhor de si!
===
Fico feliz com trabalhos como esses...
===

Quebra-cabeça 1: Sonhos

Imagens sucessivas de nossa mente.
Historias... Ambições...
Talvez premonições...
Transmite o que se sente.

Aventuras impensáveis!
Sentimentos indescritíveis.

Criam novos caminhos
Através do que vimos,
Ouvimos ou sentimos...
Num mundo totalmente novo.

Levada pelo Morfeu,
A um mundo que é meu;
Sentimentos do meu inconsciente,
Inconseqüentes... Completamente meus.

Meu novo universo,
Mais belo que o verso.
Onde minhas almejadas ambições se realizam
Naturalmente, em uma dança livre e inconsciente.


Quebra-cabeça 2: Fome

Corroendo está
em todo lugar.
Um profundo buraco se forma
Mente e corpo a desejar

Quando poderei me saciar?
Quando irei me acalmar?
Há uma horrível fera dentro de mim
E ela quer se libertar

Consome o homem
A dor da fome
Essa horrível metamorfose do ser
Apto a tudo para sobreviver

Mas a fome permanece
E o ser adoece
O anjo da morte vem te buscar
E dessa triste realidade, te levar

A nossa fome acaba
Mas o mundo não desaba
Continua com seu rumo tedioso.
E a presença daquela singela alma
Que antes acesa, agora se apaga.


Quebra-cabeça 3: Ilusão

Dimensão irreal
Ou vida fatal?
O certo e errado são enganados
Os sentidos, simplesmente apagados

Trivial ou não
Sem saber a solução
A mente entra em conflito
E tudo parece o infinito

Racional ou surreal,
Qual a realidade mundial?
Estranho ou não
Tudo é completamente uma ilusão...

Imaginar e questionar
Para um mundo mudar.
Criar-se novas ilusões
Novas verdades e soluções

Mentiras escondem verdades
Verdades omitem mentiras
A misteriosa nevoa, encobre sua mente
Encobre o seu meio e o que sobra é o receio

Tão complexa quanto à vida
Cada vez mais iludida
Na eterna dança das ilusões
Sejam verdadeiras ou apenas enganações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...