terça-feira, 22 de junho de 2010

Poema 1 - De volta aos poemas

De volta aos poemas

Na adolescência os poemas choravam
e os versos sorriam feito a morte em plena ceifa.
As mensagens de amor eram escritas nas entrelinhas
da aprendizagem.

Por um motivo indefinível
do destino
o ramalhete de flores foi guardado
e as pétalas secaram.

A vida chegou de forma adulta
e o coração foi despedaçado na prosa
(poética)
detalhada.

Hoje, reinicia a revolta dos poemas
numa luta desvairada pelo conhecimento
de rememorar uma adolescência
e suavizar um pragmatismo.

Sei que Drummond está tão longe,
só que as pedras no caminho não preocupam
afinal
os olhos, entreabrindo devagar, não se fecham mais.

O dia 22 de junho de 2010 marca o reinício do poeta
que aspira, inspira e respira os poemas
e que sabe que a melhor letra
surge quando transpira
a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...