quinta-feira, 17 de junho de 2010

Perfeito - Artigo Jornal Expresso Ilustrado - 11 de junho de 2010

Neste sábado, 12 de junho, será comemorado o Dia dos namorados. Vou dedicar o presente artigo a esse assunto. Entretanto, o farei de modo incomum. Quero que as minhas palavras envolvam, carinhosamente, aqueles que possuem o verdadeiro amor. Não me refiro à paixão, que coloca o outro nas alturas, sobre um altar cristalino, dentro de uma perfeição irreal e passageira. A paixão é a doença da razão. Algumas pessoas se apaixonam várias vezes na vida. Então, o raciocínio fica lento e as ações se tornam rápidas. Contudo, a principal razão destas letras é outra. Trata de homenagear aquele sentimento transcendente, perene, capaz de atravessar as décadas. O cálice que impulsiona o companheirismo diário; a representação imaginária da outra metade de um coração. Amar, caro leitor, é bem mais do que cair nos cantos e encantos de outra pessoa. Amar significa a junção de almas com o olhar num único objetivo: a vida. Dia dos namorados. Dizem, os bons amantes, que existe amor até nos conflitos; que há a beleza até nos piores defeitos. Tolerância, amizade e devotamento. Quem ama deseja que o outro dure mais; seja mais feliz. É capaz de defender aquela vida com a própria. O amor é assim: eterno, amigo e imperfeito. Não é perfeito?
Em homenagem à Karla Dornelles Pasini

Um comentário:

  1. Brigada amooooor, dizem que não existe amor perfeito, nós estamos aqui pra provar que sim, rs, te amo muito.

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...