terça-feira, 1 de junho de 2010

João Cabral de Melo Neto - O Rio (1953) EXTRATO - Morte e Vida Severina (1956) EXTRATO

"Para os bichos e rios
nascer já é caminhar."


Do livro "Morte e Vida Severina e Outros Poemas" - Editora Nova Fronteira.
===
João Cabral de Melo Neto é conhecido como o "Engenheiro da Escrita". Ele defende que escrever é muito mais transpiração do que inspiração.
Ele fez parte da Terceira Geração Modernista, conhecida como "Pós-modernismo" ou "Neo-Parnasianismo"; fase caracterizada pela revalorização da forma (métrica, rima etc.).
===
O seu lançamento como escritor ocorreu em 1942, com o livro A Pedra do Sono. Escreveu, ainda, O Engenheiro (1945), Psicologia da Composição (1947), obras que ressalta a necessidade da "construção adequada" de um texto. No livro Psicologia da Composição defende a escrita feita de forma racional.
===
A grande obra é justamente "Morte e Vida Severina" - um AUTO (peça teatral de origem medieval e popular), construído em redondilha maior (sete sílabas poéticas), que conta o itinerário do retirante nordestino rumo á capital.
===
Estou ministrando essa aula para o terceirão do Colégio Militar!
===
A seguir, um extrato que inicia o Auto Morte e Vida Severina:

"— O meu nome é Severino,
como não tenho outro de pia.
Como há muitos Severinos,
que é santo de romaria,
deram então de me chamar
Severino de Maria;
como há muitos Severinos
com mães chamadas Maria,
fiquei sendo o da Maria
do finado Zacarias.
Mas isso ainda diz pouco:
há muitos na freguesia,
por causa de um coronel
que se chamou Zacarias
e que foi o mais antigo
senhor desta sesmaria.
Como então dizer quem fala
ora a Vossas Senhorias?
Vejamos: é o Severino
da Maria do Zacarias,
lá da serra da Costela,
limites da Paraíba."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...