sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Sobre o livro...

Nesta sexta-feira, dia 5 de março, estarei lançando o livro "A Espiral e o Caracol".
O evento será no Centro Cultural de Santiago, às 20h00min.
===
Falar sobre esse livro é um pouco difícil. Ele foi o mais complicado. Como escreveu o Renan Machado Guerra em sua crônica- esse foi "parido à fórceps".
===
A dor é bastante produtiva. Tenho que confessar que amo esse filho. Apesar de toda insegurança inicial - como minha teoria é não engavetar nada - resolvi lançá-lo, em homenagem ao meu pai e ao avô de minha esposa.
===
O meu pai foi um exemplo para a vida - obrigado Acir José Pasini.
O avô de minha esposa foi um dos melhores amigos. - obrigado Dirceu Amaral Amarante.
===
Sou um iniciante na arte da escrita. Na verdade, tenho dificuldades com o uso correto da gramática. Mas quem não tem? A Língua Portuguesa é complexa...
===
Num livro o que importa é o conteúdo. A vida é feita de emoção...O racionalismo apenas dá a estrutura do mundo - a emoção é o conteúdo.
===
E a emoção de qualquer escritor é ter a sua obra lida. Portanto, caro leitor, se puder prestigiar o evento, serei grato.
===
O lançamento será um evento simples, mas carinhoso. Quem estiver presente, com certeza ficará arraigado ao meu coração.
===
Lembranças que ficarão na memória e me acompanharão para um futuro próximo e outro distante...

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Lançamento do meu livro em Santiago

Caros leitores!

Dentro de poucos dias estarei lançando o meu 7º livro - A Espiral e o Caracol - aqui em Santiago.

Local: Centro Cultural de Santiago
Data: 05 de março de 2010 (sexta-feira)
Horário: 20h00min
Traje: livre

Vocês está convidado a participar do evento. Aberto ao Público!

Preço do livro (somente no dia): R$ 15,00 (quinze reais) por livro - ou dois livros R$ 20,00 (promoção)

Solicito a ajuda do leitor para divulgar!
Obrigado.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Convite para o 18º Cafezinho Poético

Foto do 17º Cafezinho Poético

Caros Leitores!

Amanhã, sábado (20 de fevereiro de 2010), às 20 horas ocorrerá o 18º Cafezinho Poético Literário, da Casa do Poeta de Santiago.

O evento acontecerá no Centro Cultural de Santiago, em frente ao Banco do Brasil.

O objetivo da reunião é a leitura de textos e poesias, com o debate e a aprendizagem por meio da opinião coletiva.

Todos estão convidados!

Aberto ao público!

As reuniões estão sendo lançadas em um livro ata histórico! Contamos com a sua presença!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Alessandro Reiffer lança a sua segunda obra


O escritor Alessandro Reiffer estará lançando o seu novo livro - POEMAS DO FIM E DO PRINCÍPIO - no mês de março, em Santiago.

O Alessandro Reiffer é um dos melhores escritores de poesia da região. Recomendo a leitura de sua obra.

Ao escritor os sinceros votos de sucesso!

Quem quiser ler mais sobre a obra clique AQUI.

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Artigo para o jornal Expresso Ilustrado - 12 Fev 10 - A maior vila de Santiago




Estou longe de Santiago há mais de uma semana. Quando este artigo for publicado estarei retornando para casa, onde passarei o carnaval. Serão quase quinze dias distante. Ainda lembro as palavras do Márcio Brasil “Pasini, você vai para Santa Maria; lá é a maior vila de Santiago.” O ditado era devido à quantidade expressiva de santiaguenses que moravam perto da “Boca do Monte”. Realmente, no primeiro dia já avistava um rosto conhecido e foi no Colégio Militar, local onde passei a trabalhar. Fiquei feliz com a recepção do Altair e confesso que estou onde sonhei servir. Quero dizer, o sistema de educação do Exército sempre foi o que mais me motivou. Entretanto, já sinto falta do Boqueirão. As recordações da “Terra dos Poetas”, meu berço querido, retornam à mente, a todo instante. Sei que estou perto, apenas 150 km. Só que ao passear com o meu cachorro, pelas ruas de Santa Maria, minhas reflexões insistem em ficar aí, junto ao meu lar. Penso no calçadão decorado, nos pampas arredondados e nos bosques esparsos. Recordo, também, do chimarrão na Praça da Matriz, do sorriso largo dos conterrâneos e do bate-papo com os amigos. Pena que a distância da “maior vila de Santiago” não permita, no mínimo, uma visita diária. Vou ter que me contentar com algumas viagens em fins-de-semana e feriados. O que posso sugerir, caro leitor, é que olhe para os lados e analise o magnífico lugar onde mora. Não existe local no mundo melhor do que a terra natal. A minha é esplêndida, incomparável e singular. Fique feliz, pois quando estiver lendo essa coluna, é quase certo que esteja pisando na poeira que mais adoro.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Pensorragia - Pensar é um ato "impensado" - Não é atributo exclusivo aos filósofos

Beethoven


O ato de pensar faz parte do ser humano.
Ele não deixa de existir, ao menos até o dono do pensamento também desaparecer.
===
Quero dizer, nós pensamos, querendo ou não. Não conseguimos deixar de criar raciocínios lógicos.
===
Apesar de alguns dividirem a qualidade do pensamento, incluindo a cultura, os hábitos, o desenvolvimento do QI, do QE e das Inteligências Múltiplas como diferenciais (em outros) na arte de pensar – todos pensamos...
===
Esse argumento acaba com o – EU SOU DIFERENTE, POIS DISCORDO.
Portanto – “não é só você que pensa, meu rapaz...”
===
O ato de discordar é inerente ao pensamento. Toda a tese terá a sua anti-tese, ou seja, antítese.
Então, incluam-se os filósofos, teólogos e todos os “sofos” e “logos” que existem. Também os analfabetos e humildes.
===
Basta o ato da comunicação.
===
Basta o ato da comunicação para existir a discussão.
===
Penso, logo existo.
===
Existo, logo discuto.
===
Enfim,
Acho que Beethoven discordaria dos “Bailes Funks”.
===
Será?

Pensamento

Mais vale um livro velho, encardido - o mais barato de um sebo - que seja folhado e lido; do que um novo e estático, o mais caro de uma estante não mexida...

De volta ao mundo "internético"


Após duas semanas sem internet, devido a mudança para Santa Maria, RS, retorno ao blog. Já atualizei os dois últimos artigos do Jornal Expresso Ilustrado...
===
Esse tempo longe dos blogs serviu para atualizar a leitura, quero dizer, para intensificar a leitura. Estou lendo um livro do Augusto Cury e, principalmente, uma compilação de textos do amigo Márcio Brasil. Será o seu futuro livro. Uma obra de contos fantásticos e crônicas incríveis. A obra merece um texto especial, pois está contribuindo bastante para a minha experiência de leitor-escritor. Farei o texto em breve, quando terminar o passeio imaginário...
Quando o livro sair, recomendo a leitura!
===
De volta aos blogs. Estava com saudade de ler e de postar. Espero que os acessos aos meus "posts" voltem a ser frequentes.
Abraços!

Artigo Jornal Expresso Ilustrado - 05 Fev 10 - O Valor de um exemplo


Em homenagem a Acir José Pasini

A melhor forma de se aprender algo, em nossa vida, é pelo exemplo. Quando eu tinha por volta de uns cinco anos, “peguei” uma bala do bar Bonanza, em Santiago. Ao sair do local, ao lado de meu pai, sem querer deixei que ele observasse a guloseima. Então o velho perguntou: “- O que é isso? Você pegou essa bala sem pedir?” Ao obter a minha resposta afirmativa, não brigou comigo. Retirou uma moeda do bolso e disse o seguinte: “- Giovani, vamos até o bar. Você vai pagar essa bala.” Dito e feito. Tive que enfrentar o Firmino, o dono do lugar e indenizar a mercadoria. Naquele momento, confesso que fiquei com bastante vergonha. Entretanto, hoje tenho muito orgulho. Há algum tempo, o meu filho Eduardo, que na época tinha seis anos, fez o mesmo no supermercado Bazana. Ao sair do local, observei um chiclete em sua mão. Perguntei: “- Eduardo, o quê é isso? Você pegou esse chiclete sem pagar?” Coincidências do destino. Diante da manifestação positiva de meu filho, o passado voltou em segundos. Naquele instante, eu era o Eduardo e meu falecido pai estava em mim. Retirei uma moeda do bolso e, calmamente, fiz com que ele pagasse aquele chiclete, ao caixa do supermercado. Até hoje agradeço os bons exemplos recebidos de meu pai. A honestidade é algo que não se compra; ela deve ser conquistada. E, ao seu lado, paira a tranquilidade moral. É importante sabermos que a roda da vida gira rapidamente. De repente, voltaremos ao início e o fim será apenas um recomeço...

Artigo Jornal Expresso Ilustrado - 29 Jan 10 - O Fórum dos Sonhos


Realidade e sonho. Um não existe sem o outro e vice-versa. Em cada instante da vida, os olhos passeiam momentos no real, outros no imaginário. Aspirações, desejos e, por fim, realizações. Tudo se inicia com aquela voz que nasce no “coração”, percorre a alma e transforma-se em frases ou ações. Com atos construímos a nossa história e desencadeamos os fatos. No final de semana passado, por exemplo, tivemos em Santiago o I Fórum Latino-Americano de Literatura e II Encontro de Escritores do MERCOSUL. Na oportunidade, conheci pessoas interessantíssimas, como o jornalista argentino Esteban Abad e o escritor paraguaio Brigido Bogado. Além de poder ouvir as palavras doces da escritora Ilma Bernardi, ver o choro magnífico da poetisa Lígia Rosso e ouvir a linda música italiana, cantada pela professora Aledir Bristot, acompanhada no acordeom, por seu marido Walter Roxo. Como a Lígia, chorei bastante. Conhecimento e emoção “à flor da pele”, em poucos dias. Tive contato, também, com dois personagens populares, a quem dedico o artigo: Gracie do Brasil e Canarinho. Junto a eles, e com todos os participantes, vivemos momentos inesquecíveis, que ficarão na memória, para sempre. Mescla de sonho e realidade, num simples final de semana. Agradeço à Casa do Poeta e aos parceiros, pela oportunidade de conviver algumas horas no “fantástico mundo da alegria”, no fórum de meus sonhos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...