segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A Voz dos Escritores - A segunda entrevista

A Casa do Poeta de Santiago (www.casadopoetadesantiago.com.br) lançou, no dia 24 de agosto de 2009, o projeto "A Voz dos Escritores" que visa entrevistar escritores de Santiago e região, difundindo através da internet o seu trabalho e opiniões.
Este projeto possui a intenção de lançar no blog do Giovani Pasini, no site e no orkut da Casa do Poeta de Santiago, todas as segundas-feiras, uma matéria sobre os autores locais, contribuindo, assim, com o epíteto "Santiago: Terra dos Poetas".
Se o leitor tiver alguma idéia, sugestões de entrevistados, poderá enviar para os seguintes e-mails: gpasini@ig.com.br e secretaria@casadopoetadesantiago.com.br ou deixar um comentário neste blog.


A segunda entrevistada é a escritora LÍGIA PINTO ROSSO, 30 anos, natural de Santiago, RS. A Lígia Rosso é professora - alguns dizem que ela é uma 'super-professora' - e atua em escolas públicas e privadas de Santiago.
Suas poesias e prosas possuem a característica interessante de emocionar os leitores, com mensagens que retratam o dia-a-dia até profundas reflexões que levam o leitor ao "delírio emocional".
Da interessante entrevista, que foi realizada pela Casa do Poeta, no dia 29 de agosto, ressalto a influência que um concurso de poesia (Escola Lucas Araújo) e um professor (Auri Sudati) tiveram na formação de uma excelente escritora.
Conheça a nossa escritora! Aproveite esta entrevista!

1. Você já tem algum trabalho (livro, pesquisa, poesias etc.) publicado? Quais?
Sim. Na adolescência participei da coletânea ‘contando estórias’, organizado, na época, pela professora de Língua Portuguesa da escola prof. Isaías. Nessa coletânea há meu primeiro conto infantil denominado ‘a flor encantada’. Em 2006, participei do concurso literário promovido pela URI Santiago e Prefeitura Municipal, sendo que fui classificada com dois poemas – ‘Sem Sandálias’ e ‘Estação Saudade’ – os quais fazem parte da coletânea de poemas ‘Santiago Terra dos Poetas’. Em termos de pesquisa, tenho um artigo científico na área do ensino de Língua Inglesa publicado na revista ‘Expressão’ do Curso de Música, Artes e Letras da UFSM – Santa Maria – a nível de pós-graduação, edição de 2008.

2. Observamos nas suas poesias uma grande sensibilidade, com facilidade de emocionar o leitor. Como você definiria o seu estilo? E como você desenvolveu essa capacidade de conduzir seus textos para a emoção?
Primeiramente, muito obrigado pela observação. Fico feliz quando percebo que alguém sente o que escrevo... pois não desejo ser entendida, mas sim, que meus poemas e textos – reflexos de minhas memórias, questionamentos, sentimentos – sejam realmente sentidos com o coração! Não sei se devo definir meu estilo... não sei exatamente se tenho um estilo. Falo do que sinto e isso é tudo. Minha escrita vem de uma inspiração interior muito forte, vem da minha alma. O ato de escrever é vital pra mim, é minha voz para o mundo. Posso dizer que sou o que escrevo e vice-versa. Quanto ao desenvolvimento dessa capacidade, foi algo muito natural, tem sido um processo que flui conforme o momento, não há um preparo do tipo ‘bom, hoje eu vou escrever sobre ‘x’. Minha escrita acontece simplesmente assim.

3. Você só gosta de escrever poesias e poemas? Por favor, transcreva um pequeno poema / poesia para nós.
Minha principal expressão é por meio de poesias, poemas, enfim. Porém, dependendo de minha inspiração no momento, também gosto de elaborar crônicas ou pequenas dissertações, sempre voltadas para uma reflexão sobre a vida.
Este é o poema ‘Imensidão’, escrito recentemente:

...sou tantas numa só
que tenho um medo incrível
de me perder dentro de mim.
Posso ser a mão que afaga -
ou aquela que reage!
Posso ser o sorriso mais sincero -
ou as lágrimas mais doídas.
Posso ser a voz que não se cala -
ou o silêncio que tudo diz.
Imensa como oceano -
e por vezes tão frágil
quanto as gotas da chuva.
Sou simplesmente assim.

4. Com quantos anos você começou a escrever? Por qual motivo?
Comecei a escrever com oito anos e não parei mais... minha motivação foi um concurso de poemas para a semana farroupilha na Escola Lucas Araújo, onde eu estudava. Meu primeiro poema foi ‘O Gaúcho’ e o maior incentivador que tive nessa fase foi o professor Auri Antônio Sudati. Nunca esquecerei da cena...eu pequenina, com meu diário nas mãos, fui correndo mostrar pra ele o meu primeiro poema. Foi então que o professor Auri me disse pra eu continuar escrevendo, pois eu tinha um talento especial a ser desenvolvido com a escrita. Nessa fase começou minha vida cultural... participei, inúmeras vezes e a convite do professor, de encontros literários que ele promovia em Santiago, bem como, de concursos afins.

5. Qual o seu próximo projeto? Algum livro que você está trabalhando? Qual será o tema?
Desejo muito publicar meu primeiro livro assim que for possível. Infelizmente, sabemos das dificuldades financeiras que persistem na área cultural de um modo geral, mas antes dos 35 anos gostaria de ter uma coletânea de poesias publicada. Já tenho o nome e os trabalhos pré-selecionados, enfim. Por enquanto, na falta de recursos para uma publicação, meu blog – ‘Nas Entrelinhas’ – tem sido meu e-book e por meio dele manifesto minha escrita para todos que o acessam.

6. Quais o(s) escritor(es) que você gosta e aconselha aos leitores desta reportagem?
Sou eclética em minhas leituras e aprecio diversos autores. Mas, os preferidos e os quais aconselho para os leitores são: Mario Quintana – pela sensibilidade manifestada, muitas vezes, ironicamente; Clarice Lispector, Cecília Meireles e Lya Luft – pela profundidade de seus estilos, pela capacidade de emocionar e fazer o leitor pensar e repensar sobre o assunto em questão -; Caio Fernando Abreu – por nos desconsertar com suas polêmicas obras, por nos fazer pensar e rever conceitos arraigados, pela força de sua obra; e Martha Medeiros – pela simplicidade com a qual ela aborda fatos tão normais e, ao mesmo tempo, tão complexos. Claro... quero deixar claro que essas análises são estritamente pessoais, ok!

7. Qual o conselho que você daria para quem está iniciando na escrita?
Escreva e leia, leia e escreva, sempre. Com o tempo, tais atividades se tornam um hábito como escovar os dentes ou algo do tipo... você não consegue mais passar um dia sem escrever, ler. Tenha um pequeno bloco na bolsa, sempre a mão... e escreva na fila do banco, enquanto espera uma consulta médica, num momento qualquer...mas escreva, apaixone-se e desapaixone-se pela sua obra. Crie e recrie. Não tenha medo de rasgar tudo e começar novamente. Mas, faça. Isso é o que importa!

8. Utilize este espaço para falar o que quiser para os leitores da reportagem:
Gostaria de agradecer a oportunidade ímpar de participar desse espaço, podendo manifestar um pouco do que penso e sinto. Também quero dizer da importância da casa do Poeta para a nossa cidade, pois, iniciativas como essa, só vem a somar com projetos maravilhosos já existentes – tal qual o projeto ‘Santiago do Boqueirão, seus poetas quem são?’. Aproveito para fazer um manifesto aos leitores no sentido de que é preciso participar e incentivar o desenvolvimento cultural de nossa cidade, afinal de contas, somos reconhecidamente a terra dos poetas! Espero, sinceramente, que a comunidade em si, a iniciativa privada e os órgãos públicos de nosso município intensifiquem, cada vez mais, seus apoios para ações culturais como a casa do poeta e tantos outros projetos.

9. Como o leitor pode entrar em contato com você (e-mail, blog, site etc.)?
Meus contatos são:
ligiarosso@hotmail (msn e e-mail).
O endereço do blog é: www.ligiarosso.blogspot.com e meu orkut é Lígia Rosso.
Será uma grande alegria trocar idéias e compartilhar reflexões! Muito obrigado!

4 comentários:

  1. A Lígia é uma amiga maravilhosa e de grande talento. Merece ser reconhecida e aplaudida. Bjs, querida amiga. Sucesso sempre!!

    ResponderExcluir
  2. Professora Lígia é uma grande pessoa, um exemplo a ser seguido... Tenho uma enorme admiração por ela!

    ResponderExcluir
  3. A Lígia Rosso é um exemplo de pessoa e de amiga.
    O seu esforço, na sua vida, é digno de ser copiado.
    Uma educadora que comprova que a dedicação ainda é a chave para o sucesso honesto.
    Parabéns por toda a sua obra!
    Felicidades!

    ResponderExcluir
  4. ...Caro amigo Giovani, queridos amigos(as) e leitores desse espaço: só o que posso dizer é MUITO OBRIGADO POR TODO CARINHO, PELA OPORTUNIDADE ÍMPAR DE PODER MANIFESTAR O QUE SINTO E FALAR UM POUCA DA MINHA ESCRITA, ENFIM. DEUS ABENÇÕE A TODOS E QUE CONSIGAMOS CONTINUAR TRILHANDO NOSSA LUTA CULTURAL COM GARRA E CORAGEM. ABRAÇOS!!!!

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...