quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Postagem do Márcio Brasil sobre o texto "Deus - um pensamento..."

O Márcio Brasil fez a seguinte postagem sobre o texto anterior, "Deus - um pensamento...":

Eu acredito em Deus, mas não acredito nas religiões. Costumo comparar que, para as religiões, Jesus Cristo é um produto, um garoto-propaganda.

Seria mais ou menos como se a Coca-Cola estampasse em seu rótulo uma imagem de Che Guevara bebendo um refri. Ou seja, uma figura libertária que vira símbolo de uma corporação (como são as Igrejas).

A fé não necessita de igrejas. Mas elas são muletas, porque as pessoas não são incentivadas a pensar por si, a ter fé por si e em si. Aí, se busca os intermediários: pastores, padres, bispos ou o papa.

A religião acaba gerando o fanatismo. E toda forma de fanatismo é potencialmente perigosa. Considero que as religiões são um elo que temos com a idade média, em função dos absurdos praticados. A fé das igrejas muito mais aprisiona do que liberta. De qualquer forma, atua como controle social. Mas dizer isso é pedir que joguem pedras.

Reitero: acredito em Deus, amigo Pasini. Mas num Deus que propaga unicamente o amor como religião.

Infelizmente, em nossos tempos o amor é uma religião não-praticada.

Fraterno abraço.

Achei muito bom o texto. Estarei escrevendo algo sobre isso, a minha opinião e logo postarei algo. Obrigado, Márcio!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...