segunda-feira, 27 de abril de 2009

LEMBRANÇAS DO FUTURO


A lembrança mais forte que tenho de meu pai, da época que eu ainda era uma criança, é a seguinte: ele sentado na frente de sua velha máquina Remington, trabalhando até altas horas da noite, em jornadas fora do expediente, justamente para adiantar e manter em dia o ofício para qual tanto se dedicava. Observei isso como uma grande qualidade e tento sempre seguir os seus exemplos.
Confesso, caro leitor, que ainda estou “atarantado” com a notícia dada pelo médico, de uma forma um tanto fria, lá no Hospital de Caridade de Santa Maria: “Não tenho uma notícia boa, o seu pai faleceu...”. O passado e o futuro se confundiram, as recordações felizes fizeram as lágrimas saltarem de meus olhos.
Este podia ser um artigo triste, pois despedidas como essa se resumem numa dor quase insuportável, inaceitável e nocauteante. É comum, nesses momentos, buscarmos o amparo em Deus e foi o que fiz...
Ao contrário, quero dizer que este é um artigo feliz!
Por isso eu lhe digo:
- quando você achar que já disse uma quantidade suficiente de “eu te amo!” para a pessoa amada, saiba que ainda não é o bastante; e
- quando sentir vontade de estar junto com a pessoa que tem carinho e o trabalho não deixa, esqueça o trabalho!
A imagem que tenho de meu pai – trabalhador, inocente e carinhoso – carrega uma carga de amor tão grande, que peço a Deus (quase todo o dia) para que meus filhos gostem de mim tanto quanto eu gostava dele.
Como eu disse, este é um artigo feliz! O meu velho pai cumpriu a sua missão muito bem e eu pude agradecê-lo por tudo e dizer “Pai, eu te amo!” enquanto ele entrava para a sala de cirurgia. Sou feliz, estou completo e tranqüilo.
Aproveite esta tarde para dizer o mesmo para os seus pais, esqueça qualquer briga e abrace-os. Essas lembranças do futuro ficarão para sempre na sua memória...

2 comentários:

  1. Parabéns pelo texto...
    a perda de um pai é algo sem remédio,
    principalmente quando há o amor.

    ResponderExcluir
  2. Olá Giovane
    Meus sentimentos, sei como é uma dor de perder um pai. Mas achei surpreendente a maneira como fez o texto. Como você mesmo disse: um artigo feliz.

    Abraços

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...