segunda-feira, 13 de abril de 2009

Discordância sobre homossexualidade


Um leitor anônimo escreveu no texto anterior que discordava de minha opinião quando eu escrevia sobre "opção sexual". Afirmou, também, que ninguém opta por ser homo ou hetero e que isso é algo natural e inerente à pessoa.
==
Primeiramente, gostaria de agradecer a opinião contraditória do leitor(a) e dizer que fico feliz desta antítese. Afinal, o mundo possui uma imensidão de idéias e pensamentos que se contradizem; a oposição é algo muito natural e ela que levou a infinidade de conhecimentos veiculados pela internet. Pena que o leitor (a) não se identificou...
==
Entretanto, gostaria de expressar a continuidade de meu pensamento (coletado nos poucos anos de vida). Discordo do que o caro leitor escreveu - a sexualidade é uma opção, fruto de escolha, sendo que pode ser desenvolvida ou reprimida. Quando você cresce (homem ou mulher) está fadado a transmissão de comportamentos sociais e coletivos, da família, da escola, da religião e dos próprios amigos. A educação é variada e o acesso à informação surge junto com a comunicação verbal (fala) e posteriormente pela alfabetização. Aprendemos, inicialmente, pela imitação. Depois pela transferência e por fim pela descoberta.
Se a sexualidade não fosse uma escolha, não teríamos pessoas no mundo que escondessem a própria homossexualidade. Concordo que a "tendência" para a homossexualidade (ou hetero) poderá ser natural e muitas vezes realmente é. Contudo não se pode dizer que todas as pessoas com tendências decidirão chegar ao ato homossexual. Da mesma forma, não se pode dizer que uma pessoa que se julgue heterossexual irá sempre se manter assim. Se defendermos isso estamos fadados a ter que dizer que a personalidade humana é imutável, o que não é verdade...
A homossexualidade está sendo mais aceita na sociedade brasileira e mundial devido a mídia que se tornou favorável. Entenda-se que não estou sendo contra ou a favor. Somente digo que existe uma mudança de paradigma e de conceitos sociais. Acho mesmo que se deve respeitar, como eu já disse, a opinião e a escolha alheia. Desde que os bons limites do convívio em sociedade sejam respeitados mutuamente. Refiro-me a libidinagem ofensiva, que pode ser praticada por heteros ou homos.
Quero dizer ao leitor que a vida é feita de escolhas. Augusto Cury já dizia que só não podemos escolher a morte - o resto são opções.



Um comentário:

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...