segunda-feira, 6 de abril de 2009

Curso em Porto Alegre e debate sobre homossexualismo


Entre quarta e sexta-feira da semana passada (25 a 27 de março de 2009) realizei um curso em Porto Alegre, RS, na Escola de Administração Fazendária (ESAF). Ele versava sobre “Correção ortográfica, revisão e novo acordo ortográfico”, sendo que possuía um público de auditores fiscais, agentes da receita federal, professores, entre outros. O instrutor de tal atividade era LANDRO OVIEDO, corretor ortográfico do Correio do Povo, responsável pela confecção do editorial daquele jornal.
Entrei para a faculdade de Letras por dois motivos – gosto de escrever e necessitava melhorar o meu entendimento da gramática da Língua Portuguesa, para um concurso do Exército que habilita à função de Comandante de Organização Militar.
O instrutor, Landro Oviedo, conseguiu fazer com que eu aprendesse mais naqueles três dias do que em toda a minha vida, além disso, mudou a minha visão em relação à gramática, sendo que agora a visualizo mais atrativa.
Gostei muito da atividade...
=
Durante o curso se iniciou uma polêmica sobre homossexualismo.
A pró-reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) disse que sentia a mesma agressão ao ver uma mulher beijando um homem na faculdade, ou um casal de homossexuais (mulher X mulher – homem X homem). Ela completou que era a favor do amor incondicional, mas do respeito perante a sociedade independentemente do relacionamento ser heterossexual ou não. Completou dizendo: como professora sou a favor de qualquer relacionamento, mesmo que seja homossexual.
Naquele momento, uma senhora da receita federal perguntou:
- Tá! Mas me diz um negócio... Tu irias gostar se o teu filho fosse homossexual?
A pró-reitora olhou para a colega e simplesmente disse:
- O meu filho é homossexual...
=
Eu gostaria de me declarar totalmente heterossexual. Acho que o mais natural é o relacionamento homem e mulher. Entretanto, sou a favor da liberdade de opção e o respeito ao modo de vida alheio. Da mesma forma quero ser respeitado pela escolha de ser heterossexual.
Há o registro, desde os primórdios da consciência intelectual do ser humano, de casos de homossexualismo, sendo que em sociedades como a grega (em sua época áurea) tal relacionamento era liberado. Altos e baixos de costumes sociais. É fato que por mais fundamentalista que uma sociedade seja nunca conseguirá acabar com este tipo de envolvimento carnal.
A sociedade gaúcha é conservadora por essência. A declaração supracitada, feita por uma senhora respeitada, causou certo espanto no público que a assistia. Contudo, a declarante demonstrava amor e orgulho do próprio filho. Uma interessante quebra de paradigma sobre a educação sexual, com um posicionamento favorável e defensor de uma mudança social que ainda estremece alguns dos costumeiros alicerces sociais.
Julgo que concordo com a opinião da pró-reitora - qualquer forma de “pré-acasalamento” em público é ofensiva e deve ser evitada. Devemos respeitar a opção sexual dos outros, contanto que acatem os nossos limites de convivência. O simples fato de uma pessoa ser homossexual nunca me ofendeu. Conheci e tive alguns amigos com essa decisão.
Por fim, confesso que tenho de admirar a postura da colega, algo muito difícil para quem é pai ou mãe. Para atingir esse nível de defesa é necessária uma personalidade firme e forte. Algo que tem de ser fruto de horas de reexame de princípios e conceitos morais. Tudo em nome do amor maternal...

2 comentários:

  1. Marquinhos - UFSM8 de abril de 2009 15:26

    Sou homossexual, nasci em Porto Alegre e moro em Santa Maria, onde faço faculdade.
    Não entendo o seu espanto...
    A mãe do rapaz fez a coisa mais normal para uma sociedade moderna...
    A sua cidade deve ser bem do interiorzinho...
    respeito a sua opinião, não chega a ser com tom de homofobia...

    ResponderExcluir
  2. Discordo de tua colocação quando falas em "opção sexual". Ninguém opta por ser homo ou hetero. Isso não é uma escolha e sim algo natural e inerente a pessoa.Parabéns às colocações da mãe em questão...

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...